Melhor Investimento a Curto Prazo

Melhor Investimento a Curto PrazoMuitas pessoas, quando começam a investir dinheiro, pensam em investimentos e objetivos de curto prazo.

Isso se justifica, em parte, porque elas querem resultados mais rápidos.

Outra questão é que ainda existe algum receio de investir em longo prazo, seja por medo de deixar o dinheiro parado por muito tempo, seja por não planejar seu futuro financeiro.

Então, uma dúvida muito comum é: “Qual o melhor investimento para o curto prazo?”

Se você tem essa dúvida, recomendo que leia este artigo até o final.

O que considerar antes de investir

Certamente “prazo” é algo relativo e pode variar de pessoa para pessoa, mas, para um investimento, eu considero que o curto prazo seja de até 2 anos.

Caso você queira saber o que penso de médio e longo prazo, recomendo este vídeo aqui.

O melhor investimento para um prazo de até 2 anos seria algo bem conservador, com a possibilidade de resgatar esse dinheiro a qualquer momento e que tenha a melhor rentabilidade possível nesse cenário.

Ele precisa ser conservador porque o prazo é curto e você não pode enfrentar riscos. E precisa ter alta liquidez porque você pode precisar do dinheiro assim que a oportunidade aparecer.

Se você quer aliar baixo risco, alta liquidez e uma boa rentabilidade, eu acredito que o melhor investimento para prazos mais curtos é o Tesouro Selic, que é um título público ofertado pelo Tesouro Direto.

Por que eu falo isso?

Porque você consegue investir a partir de 30 reais, resgatar este título a qualquer momento e sem qualquer risco de perda financeira.

Muitas vezes, as pessoas optam por investir com prazos curtos em CDB ou fundos de investimento do próprio banco.

Ao fazer isso, você perde muito dinheiro com taxas de administração (no caso dos fundos de investimento) ou com a baixíssima rentabilidade oferecida pelo CDB do banco no qual você já tem uma conta corrente.

Quando você opta por um prazo mais curto – via de regra – a rentabilidade é mais baixa.

Mesmo que você opte por LCI, LCA ou até CDB de um banco menor (que teoricamente teria uma taxa de rentabilidade maior), você estará preso ao prazo de vencimento.

Muitos desses títulos privados só podem ser resgatados em 2 ou 3 anos, comprometendo o alcance do seu objetivo de curto prazo.

Por essas razões, você não deve analisar apenas a rentabilidade da aplicação financeira, você também precisa se precaver em relação ao risco e à possibilidade de resgate antes do vencimento.

Todos esses pontos precisam ser levados em consideração quando você pensa em investir no curto prazo.

Às vezes, o dinheiro pode ser necessário para algum tipo de emergência financeira ou para alguma oportunidade muito boa que surge em sua frente.

Talvez você queira comprar um carro no final do ano. Mas talvez tenha aparecido uma oportunidade agora e, dependendo de onde o dinheiro estiver investido, ele pode ficar preso – e você pode ficar sem a possibilidade de resgatar esse dinheiro.

Por todos esses prós e contras que eu recomendo o investimento no Tesouro Selic. É o título público mais conservador que existe no mercado.

Este título oferece uma ótima rentabilidade, baixíssimo risco e resgate a qualquer momento – o dinheiro cai na sua conta em, no máximo, dois dias úteis.

E, mesmo com a incidência do imposto de renda, a rentabilidade será muito superior à caderneta de poupança e praticamente todos os fundos de investimento e demais aplicações financeiras oferecidas pelo seu banco.

Isso é muito importante para que você se proteja em relação a todos esses cenários e em relação a todo o custo-benefício relacionado a investir seu dinheiro num prazo mais curto.

Sem dúvida, na minha opinião, o Tesouro Selic seria a alternativa mais adequada para a grande maioria das pessoas.

Uma exceção seria um CDB com liquidez diária e que ofereça, no mínimo, uma rentabilidade de 100% do CDI. No entanto, dificilmente você vai encontrar este título para se tiver pouco dinheiro para investir.

É importante ressaltar que esta recomendação vale para qualquer cenário da economia, até mesmo com a taxa Selic em queda.

Isso porque praticamente todas as aplicações financeiras de renda fixa estão, de alguma forma, indexadas à taxa Selic, de modo que sua queda também reduz a rentabilidade das demais alternativas.

Como investir no Tesouro Selic

Para investir no Tesouro Selic, você precisará aprender a investir em títulos públicos através do Tesouro Direto.

Já escrevi alguns artigos sobre este assunto, mas caso você ainda não saiba como investir no Tesouro Direto, recomendo que você reserve sua vaga numa aula gratuita neste link aqui, pois considero o conteúdo mais completo para começar a investir.

Nesta aula, você vai aprender como investir para aposentadoria, quais investimentos você deve evitar, como escolher sua corretora… enfim, todo o passo a passo para você investir em títulos públicos e eliminar todas as dúvidas para tomar esse passo importante para sua vida financeira.

Antes de finalizar, recomendo também que você assista ao vídeo abaixo:

Gostou do vídeo? 🙂

Então clique neste link aqui para se inscrever gratuitamente em meu canal no YouTube.

E se tiver qualquer dúvida ou quiser compartilhar sua experiência sobre seu primeiro investimento, deixe um comentário logo abaixo.

Até a próxima!

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Conquistou a independência financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!