Entenda a queda das taxas de juros dos títulos públicos

Entenda a queda das taxas de juros dos títulos públicosQuem investe em títulos públicos deve ter notado uma sensível redução nas taxas de juros. Recebi alguns emails e comentários questionando o motivo disso estar ocorrendo e achei interessante escrever um artigo sobre o tema para explicar esse fato.

Em pouco mais de um mês, a taxa de juros da LTN 010114 caiu de 12,78% (em 15/07) para 11,55% (em 19/08). Já a taxa da NTN-B Principal 150515 foi reduzida de 6,70% (em 15/07) para 5,94%. Esses são apenas alguns exemplos, mas todos os títulos prefixados (LTN e NTN-F) ou com parte da rentabilidade prefixada (NTN-B e NTN-B Principal) tiveram suas taxas reduzidas.

Com isso, algumas perguntas ficam no ar: Por que essas taxas caíram tanto em tão pouco tempo? A queda da bolsa está relacionada com essa redução das taxas? Existe algum indicador que mostre a tendência das taxas de juros dos títulos públicos?

Como as taxas dos títulos são estabelecidas?

O primeiro passo é entender como as taxas de juros dos títulos públicas são definidas. Apesar dos títulos serem divididos basicamente em três categorias (prefixados, indexados ao IPCA e indexados à Selic), no final das contas todos eles são guiados pela taxa básica de juros: Selic.

Num cenário ideal, todos os títulos deveriam ter uma rentabilidade muito próxima, pois a taxa prefixada da LTN é calculada com base na estimativa média da Selic para o prazo do título. Ao definir que a LTN 010114 vai render 12% a.a., isso significa uma expectativa que a taxa média da Selic seja próxima a esse percentual até 01/01/2014.

Para embasar essa conclusão, uso como exemplo a taxa da LTN 010114 em 15/07. Nessa data, a LTN tinha uma taxa de 12,78% a.a. e a Selic estava em 12,50% a.a., mas com expectativa de alta. Como os analistas esperavam outras altas da Selic, a LTN já precificava o título com essa expectativa.

O que a queda da bolsa tem a ver com isso?

A queda da bolsa é mais uma consequência do que uma causa propriamente dita. As recentes baixas do Ibovespa indicam que uma crise está por vir (ou continuar, pois engana-se quem pensa que a crise de 2008 acabou).

Se a expectativa se confirmar e a crise trouxer problemas para o Brasil, a Selic provavelmente sofrerá cortes, podendo chegar até a 9,5% a.a. Isso seria necessário para estimular o consumo e não permitir que nosso país entre numa recessão. Para entender o movimento oposto, recomendo a leitura do artigo “Por que o governo eleva a taxa de juros?“.

Por conta dessa expectativa de cortes na Selic, as taxas de juros dos títulos públicos devem refletir esse movimento. Em outras palavras, uma LTN 010114 com taxa de juros em 11,55% a.a. significa, a grosso modo, que os analistas esperam que a Selic caia dos atuais 12,50% para um determinado valor até 2014 que, na média, isso represente 11,55% ao ano nesse período.

Então que título comprar agora?

Essa pergunta é muito difícil de responder. Quem acredita nas previsões dos analistas, pode comprar qualquer título, pois todos teoricamente caminhariam para um mesmo percentual. Ou comprar LTN, pois elas ficariam um pouco acima da média da Selic.

Quem não acredita nessas previsões e acha que a Selic não sofrerá cortes tão fortes, já que pouco tempo atrás a expectativa era de novas altas, a melhor opção seria comprar LFT, por ser indexada à Selic. Assim seu investimento se manteria acima da LTN.

Como prefiro não ter que fazer essas estimativas, minha escolha seria a NTN-B Principal. Já expliquei no artigo “Qual o título público mais conservador do mercado?” que esse título é a opção menos arriscada, na minha opinião. A NTN-B é o único que garante ganhos reais (acima da inflação) no longo prazo, excetuando-se um hipotético cenário de hiperinflação.

Diante desse cenário, qual a sua escolha?

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Conquistou a independência financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

  • Karina

    Parabens Rafael…mais um otimo post e excelente informativo para os investidores… alem de ser um gatinho =*

    • Obrigado, Karina.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Ale

    Quando as LTN – 2015 estavam a quase 13% esse ano nao comprei pois nao tinha dinheiro. Agora que to com um pouco sobrando essas taxas tão la embaixo.
    =(

    Não sei se compro mesmo assim ou espero ver se sobe as taxas novamente.

    Se a crise continuar ferrou. Vou deixar um pouco na poupança e ver o que rola…

    • Ainda assim qualquer título público é uma opção melhor que a poupança. Enquanto a poupança rende aproximadamente 6,5% ao ano, a NTN-B Principal rende IPCA + 6% ao ano. Sem falar na própria LTN, que rende mais de 11,50% a.a (23-08-2011 18:16:22).

      Abraço e valeu pela participação!

      • Ale

        Concerteza é melhor. Mas o problema é comprar agora nessa baixa e depois melhorar.

  • Paulo

    Poupança jamais!

    • Para um fundo de emergência até poderia ser, mas para investimento de médio e longo prazo, concordo contigo.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Tiago Carvalho

    Rafael, não entendi quando você disse que no caso de uma hiperinflação o NTNB não garantiria ganhos reais.

    No mais ótimo artigo, como sempre

  • Bruno

    Novos cortes da Selic poderão efetivamente ocorrer, em breve, com o agravamento da crise financeira mundial e, segundo alguns analistas, a queda (acumulada) poderá chegar até a quase quatro pontos percentuais, com a Selic voltando aos 8,75% do ano passado, ainda no final de 2012 ou no primeiro semestre de 2013.
    Por outro lado, a inflação anualizada está hoje em 7,1%, acima do limite superior da meta (de 6,5%) e muito superior ao centro (4,5%), o que faz outros analistas prever que a Selic continuará em 12,5% até o final de 2011. Portanto, não será fácil, para o COPOM, conseguir “equilibrar” as coisas e acertar a melhor curva de redução da Selic, de forma a reduzir os efeitos da crise e, ao mesmo tempo, fazer com que a inflação caia e se aproxime do centro da meta.
    Particularmente, acredito que as reduções da Selic venham de forma gradual, aos poucos (de 0,25% em 0,25%, por exemplo), provavelmente ainda neste segundo semestre de 2011, e que o ano termine com a SELIC entre 11,5 e 12%.
    Dentro deste cenário ambíguo, também penso que a NTN-B e a NTN-B Principal sejam a melhor escolha.
    Parabéns pelo post e pelo site.

    • Agradeço pelo excelente comentário, Bruno. Concordo com tudo que você escreveu. A tarefa do COPOM é dificílima e a Selic deve cair muito lentamente.

      Abraço e valeu pela participação!

  • André

    Fala Rafael, comecei a acompanhar o seu blog agora. Por exemplo se eu comprar NTNB Principal 150515 hoje que está 5,88%. Se eu manter até a data do vencimento vou obter 5.88% a.a + IPCA? Se for isso rende muito mais que a poupança mesmo.

    • Isso mesmo! A única diferença é que incide IR sobre o rendimento dos títulos públicos, enquanto a poupança é isenta. Ainda assim, os títulos são bem superiores à poupança, com risco muito baixo.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Marcio

    Bom dia Rafael,
    Gostaria de saber como que funciona o investimento em mercados futuro. Ex: Ouro, Platina, etc.
    Não entendo o que significa a palavra “onça”, quando se fala em ouro.
    Grato pela ajuda

  • diego

    otimo post rafael … eu comecei a investir em tesouro direto em fevereiro desse ano na epoca fiz um aporte grande sendo 65% em LTN 2015 e 35% em NTNB Principal, e desde entao venho fazendo aportes mensais comprando um pouco de cada, mas apos ver a reducao da LTN ja venho optando apenas por fazer os pequenos aportes em NTNB Principal… fico feliz em saber que a estrategia que adotei parece estar correta com a de pessoas que entendem tanto de mercado financeiro ..

    excelente site.. aacompanho todos seus posts.. um grande abraco!!

    • Agradeço pelo depoimento e pelos elogios, Diego. Por sinal, parabéns pela estratégia. O caminho é esse mesmo.

      Abraço e bons investimentos!

  • Natanael

    Ótimo site Rafael.
    Uma dúvida sobre o Tesouro Direto e seus juros:
    – Uma vez que voce tenha comprado um título do tesouro com taxa definida e em seguida esta taxa cai, esta queda irá impactar no rendimento do título que voce comprou antes da queda ?

    • Se você ficar com o título até o vencimento, não terá impacto algum. A rentabilidade prometida na compra será honrada no vencimento, independente de oscilações no meio do caminho.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Rosana

    Perfeito! Agora entendi o porque da queda das taxas.
    Eu também prefiro a ntnb-principal e diversifico um pouco com ltn e lft, sendo que nos últimos meses “apostei” mais na lft já que a previsão era de alta dos juros. Eu não sei se a taxa vai cair tanto assim pois é uma das formas que o governo usa para manter a inflação meio sob controle.
    Abraços e sucesso,

    • Também não acho que a Selic vá cair tanto assim. Inclusive meu palpite é que a Selic não termina o ano abaixo de 12% a.a. Deve ser mantida ou sofrer cortes de 0,25% nas próximas reuniões do Copom.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Diogo Seraphim

    Vale a pena fazer pequenos aportes (cerca de R$500,00) em NTNB Principal com vencimento em 2015 e mais R$ 500,00 por mês em NTNB Principal com vencimento em 2035? O primeiro com vistas a dar entrada em um apto e o segundo com vistas à aposentadoria? O que você acha?

    • Trata-se de uma excelente estratégia, por sinal. Pode ir em frente.

      Abraço e bons investimentos!

  • Karinan

    Coincidentemente, comprei esses dois títulos em 15/07. Fiquei pensando durante um mês antes de tomar coragem e comprar esses títulos, mas por enquanto, não me arrependi. Apresentaram uma rentabilidade superior ao que esperava nesse último mês. essa valorização é normal?

    • Não. Essas valorizações periódicas pouco significam. Pode ter meses que fiquem até negativas. Mas o que interessa é a rentabilidade prometida no momento da compra. Essa é que será a rentabilidade no final do período.

      Abraço e valeu pela participação!

    • Não. Essas valorizações periódicas pouco significam. Pode ter meses que fiquem até negativas. Mas o que interessa é a rentabilidade prometida no momento da compra. Essa é que será a rentabilidade no final do período.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Marcelo_ipatinga

    Boa noite Rafael!

    Primeiramente, parabéns pelo blog. A alguns meses já acompanho o mesmo e aprendi muito por aqui…

    Gostaria se saber o seguinte. Se comprar títulos públicos LTN e quiser vendê-lo antes de seu vencimento (pelo que pesquisei isso pode ser realizado toda quarta-feira, correto?), o valor que receberei será o meu saldo no dia ou será recalculado o meu saldo com base no tempo de investimento X taxa de venda? Sei que após isso, ainda será descontado o IR.

    Valeu!

    • Não tem mistério, Marcelo. Basta multiplicar a quantidade de títulos que você possui pelo valor de venda do título (é um pouco menor que o valor de compra). Além disso, será descontado o IR.

      Abraço!

  • Eduardo Castro

    Venho fazendo aportes mensais no título NTNB Principal 150515. Acontece que, em torno de um mês, a taxa de juros a.a.% abaixou de 6.80% para 4.95% (considerando a cotação 01/09, às 14:25).

    Ou seja, houve um decréscimo de 1.85% a.a. É muita coisa.
    O que vocês acham? A taxa oferecida atualmente ainda é interessante ou devemos esperar para ver se os títulos voltarão a subir?

  • Eduardo Castro

    Venho fazendo aportes mensais no título NTNB Principal 150515. Acontece que, em torno de um mês, a taxa de juros a.a.% abaixou de 6.80% para 4.95% (considerando a cotação 01/09, às 14:25).

    Ou seja, houve um decréscimo de 1.85% a.a. É muita coisa.
    O que vocês acham? A taxa oferecida atualmente ainda é interessante ou devemos esperar para ver se os títulos voltarão a subir?

    • É difícil voltar a subir, pois a Selic já foi cortada ontem em 0,5% e a tendência é de outros cortes até o fim do ano. Como todos os títulos são guiados pela Selic, a expectativa é que as taxas de todos eles caiam.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Jose

    Rafael, você acha que depois desta queda ainda seria interessante comprar títulos e qual na sua opinião é o mais interessante hoje?

    • Acho interessante comprar títulos independente de quedas ou subidas, pois eles são um ótimo investimento e possuem baixíssimo risco (menor até que a poupança).

      Além disso, como a grande maioria dos investimentos em renda fixa estão atrelados, de alguma forma, à Selic, todos serão penalizados.

      Mas se considerarmos que existe uma tendência de queda nos próximos meses, talvez a LTN seja uma opção mais rentável.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Kleiton

    Olá, como a NTN-B principal está atrelada a inflação porque a queda do jurus tambem afeta esse rendimento, já que com a queda de júros a tendencia é de mais consumo e consequentemente mais inflação. Tem relação com o que o governo coloca pra somar com o IPCA pra ficar equiparado com a selic, ou seja 4%+IPCA. Eesse digito somado ao IPCA pode sofrer variação? Se sim baseado em que? Obrigado!

    • Quanto mais baixa a Selic, menor também a taxa fixa da NTN-B Principal. Geralmente quando a Selic cai, essa parte fixa da taxa também cai.

      Abraço!

  • jose

    eu comecei recentemente a investir em titulos publicos…gostaria de saber, por exemplo: eu comprei a NTNB-Principal quando a taxa de juros estava algo em torno de 6,4%(se nao me falho a memoria a uns 2 meses atras ). Caso eu compre um novo montante desse mesmo titulo hoje(que esta com juros de 5,08% ), o que eu tinha comprado a 2 meses atras continua com o mesmo juros(6,4%)? ou vai mudar para 5,08- valor atual?? Obrigado!

    • Cada compra tem sua própria taxa. A primeira permanecerá com a taxa 6,4% e a segunda terá a nova taxa (5,08%).

      Abraço e valeu pela participação!

  • Andersonmello

    Rafael o porque da queda da taxa selic?

    • Isso envolve tantos fatores que fica difícil explicar tudo em poucas palavras.

      Mas o principal motivo é baixar a taxa de juros praticamente pelo mercado, para que isso alcance o consumidor final (vide taxas de juros mais baixas para cartão de crédito, cheque especial e financiamentos), estimulando assim o consumo.

      Com juros mais baixos, o consumidor compra mais e as empresas conseguem financiar seus projetos com menos custos também.

      É basicamente isso.

      Abraço!

  • Junior

    Rafael, gostaria de entender melhor sobre qual é o impacto da queda das taxas nos titulos.

    Seu artigo é muito bom.

    Valeuu

  • rodrigo cazaroti

    boa tarde rafael, gostaria de saber se esse porcentual é ao ano e se a rentabilidade pode retirar mensal…