Tesouro Direto

Tesouro DiretoMuitas pessoas que possuem um perfil mais conservador para investimentos não conhecem essa modalidade de investimento. Trata-se do Tesouro Direto, um programa de venda de títulos públicos a pessoas físicas desenvolvido pelo Tesouro Nacional, em parceria com a Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC).

Os títulos públicos são ativos de renda fixa que se constituem em boa opção de investimento para a sociedade. Possuem a finalidade primordial de captar recursos para o financiamento da dívida pública, bem como para financiar atividades do Governo Federal, como educação, saúde e infra-estrutura.

A carteira dos fundos de renda fixa oferecidos pelos bancos é formada basicamente por títulos públicos. Com isso, o banco passa a ser um intermediário entre você e o Tesouro Nacional, facilitando a sua vida na definição dessa carteira, porém cobrando – obviamente – por isso.

A grande sacada é retirar essa intermediação e, conseqüentemente, diminuir os custos de administração. E é muito simples investir.

As principais vantagens são:

  • Excelente opção em termos de rentabilidade;
  • As taxas de administração são muito baixas;
  • Você tem a possibilidade de diversificar seus investimentos, obtendo variadas rentabilidades, como pós-fixadas (pela taxa básica da economia), prefixadas e indexadas a índices de preços;
  • Você pode se garantir realizando poupança de longo prazo ao optar por títulos indexados a índices de preços, e ainda obtém rentabilidade real significativa;
  • Você pode gerenciar seus investimentos com comodidade, segurança e tranqüilidade;
  • Você investe com objetivos definidos e levando em conta fatores como: valor a investir, prazo, taxa de juros e riscos;
  • A liquidez é garantida pelo Tesouro Nacional;
  • Você tem maior poder de tomada de decisão e controle do seu patrimônio;
  • Os títulos públicos são considerados de baixíssimo risco pelo mercado financeiro.

Títulos públicos disponíveis para compra

Os títulos oferecidos são LTN (Letra do Tesouro Nacional), NTN-F (Nota do Tesouro Nacional – série F), NTN-B (Nota do Tesouro Nacional – série B), NTN-B Principal e LFT (Letra Financeira do Tesouro).

As duas primeiras (LTN e NTN-F) são prefixadas, ou seja, a taxa de rentabilidade é pré-determinada no momento da compra. Ela é dada pela diferença entre o preço de compra e pelo preço no momento do vencimento. O fluxo não é corrigido por nenhum indexador.

Já a NTN-B, NTN-B Principal e LFT são pós-fixadas. O valor do título é corrigido pelo seu indexador.

Assim, a rentabilidade do título depende tanto do desempenho do seu indexador, quanto do deságio pago no momento da compra (taxa de juros real ou prêmio). A NTN-B e NTN-B Principal é atrelada ao IPCA e a LFT é indexada à Selic.

Leitura complementar

Após essa breve introdução, recomendo a leitura dos artigos abaixo para saber tudo sobre o Tesouro Direto:

Se você gostou desses artigos, deveria se cadastrar para receber gratuitamente novos artigos por e-mail.

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!