Vantagens e Desvantagens ao Utilizar o Cartão de Crédito

Vantagens e Desvantagens ao Utilizar o Cartão de CréditoPor muitas vezes criticamos (eu inclusive) o cartão de crédito, mas será que ele é o vilão?

Li recentemente um excelente texto do André Massaro (‘Em defesa do cartão de crédito‘), onde ele discute até onde vai a culpa dessa ferramenta financeira no endividamento de boa parte da população.

O objetivo deste artigo é mostrar que o cartão de crédito não é necessariamente um vilão, mas a forma como muitos utilizam que é.

Por que o cartão de crédito não é um vilão?

Se pensarmos de uma forma bem prática, apesar das taxas de juros desta ferramenta serem absurdamente altas, só sofremos com esses juros no caso de não pagarmos a fatura integralmente.

Diante dessa situação, a culpa não é do cartão, mas da pessoa que o utiliza de forma equivocada, gastando mais do que recebe e, por essa razão, ficando sem dinheiro para pagar a fatura completa.

Por outro lado, a falta de educação financeira da população aliada ao incentivo da mídia para fazermos compras parceladas também pesa nessa equação.

Ainda assim, na minha opinião, isso não justifica a forma indiscriminada como o cartão de crédito tem sido utilizado pela maioria de nós.

A bola de neve começa a crescer quando as pessoas compram, convenientemente se “esquecem” que o dinheiro das parcelas já está comprometido com os pagamentos futuros e começam a fazer mais compras e a acumular mais parcelas.

Quando NÃO utilizar o cartão de crédito

Como a maioria das ferramentas financeiras, o cartão de crédito tem suas vantagens e desvantagens.

Por essa razão, existem situações em que o uso do cartão – financeiramente falando – é a melhor escolha e outras que não é a mais inteligente.

Vamos ver agora alguns casos onde não se recomenda o uso do cartão de crédito:

1) Quando há um desconto para o pagamento à vista

Este ponto é auto explicativo. Se existe a possibilidade de pagar um valor menor à vista, não faz sentido parcelar a compra no cartão, dado que os juros estão embutidos no preço.

2) Quando não temos controle sobre a fatura

Se você não tem disciplina para saber quando parar de usar o cartão, nem comece a usá-lo.

Mesmo que a compra a prazo seja o mesmo valor que o pagamento à vista, se você não tem disciplina, certamente não saberá aproveitar essa pequena vantagem financeira.

3) Quando compramos por impulso apenas para acumular pontos em programas de fidelidade

Muitos utilizam regularmente o cartão de crédito com a “desculpa” de que estão acumulando pontos ou milhas em programas de fidelidade.

Sem dúvida existem alguns programas vantajosos, mas pensar em apenas acumular pontos pode levar a comprar desnecessariamente, por impulso.

Quando utilizar o cartão de crédito

Da mesma forma que existem situações onde o uso do cartão não é recomendado, há também casos em que utilizá-lo é uma boa escolha (mais uma vez, financeiramente falando).

Entretanto, existem duas premissas para isso:

  1. Não existir desconto no pagamento à vista;
  2. Ser disciplinado.

Em algumas ocasiões, realmente não existe flexibilidade para negociar um desconto para pagar à vista. Diante disso, o pagamento com o cartão é financeiramente mais vantajoso.

Expliquei isso com detalhes no artigo Quando comprar à vista não é a melhor opção.

Considerando as situações em que o valor a prazo não é acrescido e que o consumidor é disciplinado, é vantajoso utilizar o cartão de crédito:

  • Para acumular pontos em programas de fidelidade;
  • Por conveniência e segurança, evitando andar com grandes quantias de dinheiro em espécie;
  • Para registrar todos os gastos e identificar “vazamentos” no orçamento, contribuindo com o controle financeiro.

Como EU faço?

Apesar dessas vantagens, eu não costumo utilizar o cartão de crédito. Mesmo sendo bastante disciplinado, detesto a sensação de “estar endividado” ou pagar prestações por itens de consumo.

No meu caso, a decisão não é financeira, mas psicológica.

Conheço uma pessoa que comprou um celular em 10 vezes, mas foi assaltada no primeiro mês. Ela comentou que uma das piores sensações é continuar pagando por um bem que não lhe pertence mais.

Costumo recomendar, como uma regra geral, que o cartão de crédito deve ser evitado. Digo isso porque a imensa maioria das pessoas não é disciplinada.

Mas, como toda regra, existem exceções. E acredito que elas foram exploradas neste texto.

Agora eu tenho uma pergunta para você…

Você já teve problemas por conta do cartão de crédito? Acredita que as vantagens existentes compensam sua utilização? Tem uma experiência pessoal que queira compartilhar?

Então não pense duas vezes: deixe um comentário e colabore com essa saudável discussão 🙂

Até a próxima!

Imagem de shutterstock.com.

OBS: Gostou deste texto e quer receber novos artigos diretamente em seu e-mail? Basta informar seu endereço de e-mail no formulário abaixo e clicar em ASSINAR 😀

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Conquistou a independência financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

  • ANDERSON

    Eu particularmente sou igual a vc, odeio prestação, gosto de receber meu pagamento e ter que pagar somente agua, luz, telefone e net, ja acho muito, gosto de ficar com meu dinheiro livre para poder investir e comprar somente a vista.

    • Concordo contigo, Anderson.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Anderson DZB

    Gosto do cartão devido a esse controle no orçamento, é mais facil de ver tudo na fatura, economiza um bom tempo. Uma estratégia que da de fazer com 2 (o ideal seria 3) cartões) é colocar o vencimento da fatura para dez dias depois do outro cartão, assim voce ganha sempre no minimo 30 dias para pagar(usando 3 cartões). É óbvio que é uma “rolagem” de dívida, não resolve muito coisa, mas tendo disciplina pode vir a ser um aliado.

    • Quanto maior a quantidade de cartões, maior a chance de se complicar. Ainda assim, o grande segredo está na disciplina.

      Abraço e valeu pela participação!

      • Juca

        não! rolagem de dívida.. é burrice para se endividar, se ler o contrato do cartão vai ver que SÃO COBRADO JUROS para pagamento de contas e outros cartões.
        Seria fácil e muito inocente da parte das instituições financeiras permitir isso sem um ônus, ou seja, sem isso qualquer um acumularia 10 mil pontos em 10 meses gastando só 1000 no primeiro mês..

        As pessoas deveriam se informar mais antes de achar que são espertas e estão ganhando vantagem, aliás isso seria facilmente percebido se cara que comentou essa possibilidade, tivesse um controle sobre as suas contas. coisa que provavelmente não tem.

        • kleder

          Olá, acho que o que o Anderson quiz dizer não foi pagar a fatura de um com o outro, e sim usar os cartões de forma intercalada. Na minha opnião isso só é vantagem no primeiro mês, pois ganha-se 30 dia para pagar e não gasta seu dinheiro. Porem no mês seguinte terás que pagar e não conseguirá mais ficar livre dos cartões a não ser que tenha guardado aquele dinheiro que sobrou no primeiro mês em que começou neste método.

          Nesta linha de raciocinio não vejo vantagem em ter três cartões, a menos que voce receba seus rendimentos fracionado em tres parcelas…

          • Wanderson – ES

            Faço o uso intercalado de 2 cartões com defasagem na data de vencimento. Quando faço compra parcelada ao invés de àvista sem desconto, considero o valor total da compra como débito no próximo vencimento e pago a parcela do cartão. O valor das outras parcelas eu deixo depositado em conta poupança com resgate automático para cobrir o débito das outras parcelas sucessivamente. Quando o valor vai para essa poupança eu não conto mais com ele pois está destinado ao pagamento.

          • Anderson DZB

            Justamente isso Kleder, de forma intercalada. assim voce sempre ganha de 30 a 40 dias para pagar. E falo no uso do cartão como forma de pagamento, tendo muita discilplina. Não sendo a vista, voce ja iria desembolsar aquela quantia, entao porque não ganhar 40 dias para pagar??

  • Filipe Giusti

    Minhas finanças são todas escrituradas com dupla entrada, então eu nem dou bola pro valor que aparece no banco ou na carteira, só mantenho o olho no valor total no futuro após todas as contas pagas. Não é díficil mas exige disciplina.

    Posso usar o cartão sem medo.

    • Tendo disciplina, tudo fica mais fácil 🙂

      Abraço e valeu pela participação!

  • Tiago

    uso pra pagar serviços online que cobram mensal ou pra fazer compras internacionais.

    • Essa é uma boa forma de utilizá-lo, Tiago.

      Abraço!

  • camilo lopes

    Rafael,

    Excelente post. Mas, ate hj eu nunca entendi pq todos falam mal do cartao de credito, como mencionado desde do inicio do post e referencias para outros. Bem, desde quando eu vi o conceito de cartao de credito, vi uma boa oportunidade de poder controlar e concentrar todos os meus gastos e mum so local e tb poder comprar o produto que desejava em algumas parcelas, quando este nao oferece desconto no valor a vista. O problema estao nas pessoas que nao sabem usar. E nao do cartao de credito. Se o usuario, usa os outros servicos agregado ao cartao de credito como, opcao de nao pagar 100 a fatura etc. Ai, ja muda o conceito.Eu vejo o cartao de credito como uma solucao para educacao financeira, principalmente daquelas pessoas que tem dividas separadas e n sabe quando esta devendo no mes seguinte. No meu caso, adotei o cartao de credito como organizacao das minhas, coloco tudo que compro em um unico cartao de credito e sei que quando pagar ele, mais que 80% das minhas dividas foram pagas.Ficando apenas aquelas que nao consigo pagar com cartao. Mas, o cartao de credito me ajudou organizar minhas dividas e concentra-las em um local so de maneira facil e rapida. E o melhor acessando o homebanking dos cartoes de credito ja tenho uma projecao do que estou devendo para os proximos meses nas compras parceladas. Enfim, eu discordo de colocar o cartao de credito como vilao.

    abraco e gostei do post.

    • Obrigado, Camilo.

      Muita gente utiliza o cartão de crédito como uma ferramenta para auxiliar o controle financeiro, como no seu caso.

      Abraço e valeu pela participação!

    • Marcos Nakano

      Gostei do seu comentário, é assim que eu penso.
      Há situações onde é melhor ter um cartão com menos limite e um com mais limite… Mas quando a instituição aumenta meu limite sem que eu queira, logo entro em contato e reclamo, pois limite maior (que meu salário) é assustador.

  • Flavio

    Eu concentro praticamente todas as minhas despesas no cartão de crédito. Consigo assim um controle maior. Utilizo apenas um cartão para compras a vista e outro para compras parceladas. Assim consigo separar melhor.

  • Flavio

    Eu concentro praticamente todas as minhas despesas no cartão de crédito. Consigo assim um controle maior. Utilizo apenas um cartão para compras a vista e outro para compras parceladas. Assim consigo separar melhor.

    • É justamente uma das vantagens que citei: suporte ao controle financeiro.

      Abraço!

  • Romulo

    Olá Rafael!

    Acompanho seu site há um bom tempo, mas é a primeira vez que comento.

    Uma dica boa, é manter sempre o limite do cartão baixo… O meu cartão tem limite de 500 reais, mesmo eu ganhando bem mais do que isso.

    Raramente uso ele pra comprar coisas parceladas, pois assim como você, não gosto da sensação de ter parcelas pela frente para pagar… eu uso o cartão normalmente em posto de gasolina ou em produtos de valor pequeno, ou então em algum restaurante, e etc…

    Quando tenho que comprar algo de valor grande, vou lá e pago com dinheiro. Usando deste jeito eu nunca tive problemas, e acho que é um ótimo negócio ter um cartão de credito (Não mais do que um).

    • É verdade, Rômulo. Para quem pouco utiliza e não tem muito controle, um limite baixo “força” a disciplina.

      Abraço e valeu pela participação!

    • É verdade, Rômulo. Para quem pouco utiliza e não tem muito controle, um limite baixo “força” a disciplina.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Aline Oliveira

    Rafael, eu sou muito disciplinada. Compro tudo no cartão (que não tem desconto a vista), mas não parcelo. E costumo pagar semanalmente a fatura pela web, pois também fico incomodada com a sensação de estar devendo. Não sei se é a melhor opção, pois ao pagar semanalmente o dinheiro não fica em rendimento. Mas como eu só comprava em débito, por medo de andar com dinheiro, achei mais vantajoso usar o crédito para acumulo de milhas.

    • Ótima alternativa, Aline. Tendo disciplina, o cartão passa a ser um aliado.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Sérgio Godoy Bueno

    Eu utilizo cartão de crédito somente de forma coberta (pagamento 100% da fatura) e também já me beneficiei diversas vezes convertendo pontuação fidelidade em passagens aéreas internacionais. Entretanto, mesmo assim, sou levemente desfavorável a utilização dessa ferramenta, pois acredito que o cartão de crédito contribui para a elevação dos preços dos bens de consumo de um modo geral, afinal o comércio tem de repassar para os clientes os custos que as operadoras cobram dele (5% sobre cada venda) e, também, a presença da anuidade que julgo uma cobrança desmedida e abusada. De qualquer forma, entendo que se bem usado existem benefícios como programa de milhagem e segurança no transporte de valores, tanto para compras nacionais quanto internacionais (apesar do IOF elevado, ajuda quando utilizado em uma situação de emergência).

    Grande abraço.

    • Concordo 100%, Sérgio. O grande problema é que, mesmo para pessoas disciplinadas, o cartão termina estimulando o consumo.

      Se fôssemos a um restaurante, por exemplo, com dinheiro (ao invés do cartão), certamente gastaríamos menos ao pagar a conta, pois a sensação de pagar um valor alto em dinheiro é muito pior que com o cartão.

      Abraço!

      • Tiago Ouryvis

        Invista em ações da Cielo, hahaha

      • kleder

        Voce disse algo muito interessante, pagar com dinheiro sempre assusta mais que com cartão, e certamente os bancos já perceberam isso a bastante tempo e por isso incentivam tanto o uso dos cartões.

        Este mês recebi do banco uma carta sugerindo que eu gaste R$800,00 a mais do que a minha média de consumo no cartão de crédito e em troca me dariam bônus em dobro! Isso mais parece uma armadilha que um prêmio…

  • Sérgio Godoy Bueno

    Esqueci-me de dizer, mas compras por internet encontram seu grande facilitador na utilização de cartões de crédito, mesmo que outros meios também sejam disponibilizados.

    • É verdade, Sérgio. Mesmo existindo a possibilidade de pagar via boleto, a aprovação do cartão é instantânea. Agiliza a compra.

      Abraço!

  • anderson p

    Identifiquei-me com os pontos de fidelidade que eles mencionam. O meu cartão era apenas para abater no pagamento do seguro do carro, mas eles resolveram cobrar anuidade. Ao anualizar o desconto, e comparar com o abatimento em pontos que eles davam eu ainda saia perdendo! Mostrei isso pro corretor que ficou sem graça ao ver que a administradora do cartão minava a venda. Enfim, cartões escondem armadilhas, cartão com anuidade então é a maior roubada! 🙂

    • Para mim, uma premissa é que o cartão não tenha anuidade. Até porque, como você mesmo disse, é uma roubada.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Lou Mendes

    Eu já vivi o problema de não usá-lo corretamente, tive vários problemas para pagar as faturas, por conta disso entrei no rotativo e fiz dívidas muito além de meus ganhos, eu pagava de juros muito mais do que o valor devido. Depois de ter meu nome negativado, receber várias cartas de cobranças, de várias negociações e fazer outros tipos de empréstimos, consegui saldar todas as dívidas. Hoje consigo ter uma situação positiva e aprendi a me controlar mantendo uma relação de respeito com o dinheiro. Além disso mantenho somente dois cartões com as datas de pagamento coincidentes com a entrada de recursos financeiros. Há alguns meses decidi usar o cartão de crédito para pagar as despesas, em primeiro lugar porque consigo manter o dinheiro do mês na poupança, em segundo lugar só compro à prazo se for algo muito necessário e eu não possa pagar à vista, em terceiro lugar porque consigo controlar melhor o que gasto ao visualizar tudo de uma vez e por último o susto ao receber a fatura me faz realmente analisar todos os gastos e ver aonde estou gastando e não deveria. A planilha de controle que mantenho, não me dá a mesma sensação.
    Parabéns pelo post, foi ótimo.

    • Muito obrigado, Lou.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Cida

    É muito útil ,mas precisa ter muita disciplina. Eu nunca tive problemas com cartão, pois anoto todas as compras que faço mês a mês, então não perco o controle, mas meu marido já ficou em apuros por várias vezes, ficando até muito endividado e já nos desentendemos muito por causa do descontrole dele. O problema é que ele não tem educação financeira e nem quer saber disso. A relação dele com o dinheiro está desgastando muito nosso casamento e brigamos muito por causa disso. Ele mente e esconde suas faturas sem pagar, então acaba sobrando para mim, depois que a dívida já virou uma bola de neve. O que eu devo fazer para que ele se interesse em aprender a controlar as despesas Rafael?

    • Que pergunta difícil, Cida. Isso depende muito mais do diálogo.

      Num caso extremo, você pode conversar com seu gerente para reduzir o limite do cartão de crédito, para limitar os gastos.

      Abraço e boa sorte!

  • Michelly

    Eu sou do tipo indisciplinada com cartão de crédito, já possui um e acabei entrando na famosa bola de neve, pagava o mínimo, ai só me atolei em dívidas, para conseguir pagar a dívida tive que deixar de comprar por um bom tempo e também aproveitei um acordo com o banco, onde me ofereceram um desconto no pagamento e ainda pude parcelar, mas ainda assim paguei R$400,00 a mais do que realmente devia. Hoje eu prefiro não usar o cartão de crédito, pois não consigo me controlar, opitei por comprar à vista e quando não tenho o dinheiro não compro. Na minha opinião essa é a melhor opção para quem não sabe usar o cartão assim como eu, garanto que será uma vida financeira bem mais saudável.

    • Concordo 100%, Michelly.

      Cartão de crédito é para quem tem disciplina. Quem não tem, é melhor não usar.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Marcio Elias

    A regra básica para a utilização do cartão de crédito foi citada repetidas vezes –> DISCIPLINA NOS GASTOS <–. Se não seguir esta regra seja com cartão, com carnê, com cheque pré-datado o cidadão estará "detonado".

  • William

    Uso o cartão de crédito para abastecer, acho mais prático do que dinheiro e vejo quanto gasto por mês.

    • Entra naquela cláusula do controle financeiro.

      Abraço!

  • Tiago

    Rafael, primeiramente gostaria de te dar os parabéns pelo site!

    Sou bastante controlado e faço todas as minhas compras no cartão.
    No meu orçamento mensal, estabeleço o valor máximo que posso gastar no cartão e tudo o que compro preencho na minha planilha. Se vejo que o limite estabelecido está perto de ser atingido, começo a parcelar algumas compras de forma que não precise parar de usá-lo. Detalhe: não parcelo compras “normais” como supermercado, combustível e outras do gênero.
    Uso como forma de acumular milhas e acho que vale a pena. Como “prêmio”, ano passado fui aos EUA com minha esposa usando as milhas acumuladas.

    Abraços

    • Muito obrigado, Tiago.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Luiz Suzuki

    Sabendo usar, é a melhor ferramenta que se tem para adquirir produtos e serviços. Eu uso o Reward do Santander, que me devolve em 2,5% das compras em dinheiro. Por mês, em média, saco uns R$ 70,00, suficientes para pagar um cinema com a molecada. Só deixo de usar o cartão se conseguir um bom desconto no dinheiro.Infelizmente, quase todas as grandes redes de varejo não fazem distinção do preço para pagamento com cartão ou dinheiro. Em vez de dar um pequeno desconto ao cliente, preferem pagar taxas às administradoras de cartão. Vai entender!

    • Na verdade, Luiz, esse “desconto” não é permitido pelo código de defesa do consumidor. O próprio código diz que o preço à vista deve ser o mesmo para qualquer modalidade de pagamento (em espécie, débito ou em uma vez no crédito). Daí quem perde é quem paga em espécie ou no débito.

      Abraço e valeu pela participação!

    • IRLAN FELIX

      Isso é ótimo só uma dúvida, quanto esse cartão cobra de anuidade?

  • Bom dia!

    Eu tenho uma planilha bem simples, onde coloco os meses – normalmente 2 anos à frente – a previsão do valor que receberei nesses meses e todas as minhas despesas a partir do meu saldo bancário (saldo inicial da planilha). Coloco também a previsão de gastos com o cartão (por volta de R$ 1.000,00 mensais), os gastos fixos e uma previsão para investimentos. Com isso consigo ter controle sobre minhas despesas e posso gastar tudo no cartão (combustível, remédios, lanche, enfim, gastos do dia a dia).

    Só compro à vista quando o desconto vale a pena. Quando não vale a pena costumo parcelar no máximo. Parcelando eu consigo ter um fôlego para os gastos imprevistos. Porém temos que estar ciente de que no próximos mês minha previsão de gastos com cartão não será mais de R$ 1.000,00 e sim de R$ 1.000,00 menos uma parcela do parcelamento.

    Depois vou lá na planilha e lanço esses gastos futuros, tendo assim o controle de quanto poderei gastar no mês seguinte, além ganhar um fôlego para os gastos extras (já que não paguei a vista, e sim parcelado). E se sobrar, transporto para os investimentos. Acho uma tarefa bem simples, visto que hoje passamos grande parte do dia na frente do computador.

    Vale aqui uma observação: eu consigo fazer essa previsão, pois possuo uma segurança no trabalho. Trabalho com prestação de serviço, e por conta disso, consigo realizar uma previsão de receita. Cada caso é uma caso!!!

    PS: O cartão possui o programa de bônus, uma compensação para quem não consegue descontos nas compras.

    • Rafael,

      Certamente é uma ótima forma de controlar. Entretanto, mais uma vez, batemos na mesma tecla: necessidade de disciplina.

      Abraço e valeu pela participação!

  • giovanna

    nao consigui pagar as faturas minha mae adoeçeu agora o juros esta la em cima como faço p fazer acordo p eles tira o juros se eu nao pagar o que que aconteçe com os joros da em 25 mil nao tenho pois sou assalariada

    ganho muito pouco quero pagar mas esse valor nao tenho me ajude

  • Bruno

    Sou disciplinado com relação ao cartão, tenho uma planilha onde projeto o que foi comprado e o valor de cada prestação mês a mês, e o impacto do cartão nas minhas finanças. Assim já sei até o valor da fatura e quando deixar o cartão trancado na gaveta. No entanto tive um problema estes meses e estou sufocado. O primeiro que deixei preso foi o dito cartão, e vai ficar por lá até a apnéia passar.

    • Em qualquer emergência financeira, o cartão de crédito deve ser o primeiro a ser escanteado, para interromper a rolagem da dívida.

      Abraço!

  • Ana Karla

    Acredito que pelo menos possuir cartão de crédito seja uma vantagem quando aparece alguma despesa que não foi prevista e não se tem dinheiro em espécie pra pagar. Nesse caso, é interessante que o cartão esteja livre, porque se tiver com várias prestações provavelmente você poderá ter problema no mês seguinte…

    • Ana,

      Em ocasiões como a que você citou, concordo contigo. Mas imprevistos não acontecem todos os meses. Caso ocorra, é falta de planejamento.

      Abraço!

  • Werner

    Utilizo a mais de 20 anos, dificilmente indispensável nos dias de hoje. Analiso e opto pelo melhor menor valor a vista, que também pode ser débito. Parcelado, somente se não dão desconto de maneira alguma, nem chamando gerente. Calça de R$ 140,00 em 10 x 14 …fim da picada. Mas é assim que faço. Positivo, pois recebo toda lista de compras do casal discriminado para acompanhamento, controle e quitação numa única data. Negativo, pela tarifa anual de manutenção do cartão que administradora passa a cobrar, quando valores reduzem, que é o único custo que considero no formato utilizado. E negativo ainda, diria até suicídio financeiro, se for utilizado na ciranda de parcelamentos.

    • Werner,

      O rotativo é o fim da picada. Nem deve ser considerado.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Altair

    Eu somente uso o cartão para débito

    • Eu também, na grande maioria das vezes.

      Abraço!

  • Denise

    Há uns 10 anos atrás, fiz uma viagem e comprei tudo no cartão, o que ocasionou uma tremenda dívida, obviamente. Cancelei todos os cartões que tinha e negociei as dívidas. Hoje, afirmo que aprendi a lidar com o cartão, apenas comprando ítens que eu possa parcelar em, no máximo, 3 vezes, e só possuo um cartão. Além do mais, solicitei um limite do qual eu possa dispor, e pagar todo de uma vez, se precisar e sempre pago a fatura toda. Assim, o cartão torna-se um aliado, e não o inimigo.

    • Certíssimo, Denise. Concordo contigo.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Maycon

    Olha vc ter disciplina finaceira não é facil

  • Já faz uns três anos que não uso mais o cartão de crédito. Gasto em média R$ 500,00 por semana em combustíveis, almoço, lanches, etc, e tudo pago em débito, na hora! Confesso que dói bastante na hora do pagamento, mas por outro lado, não tenho o pesadelo de uma fatura todo começo do mês.

    • Pois é, Claudio. Isso também me incomoda. Prefiro gastar imediatamente, ao invés de rolar esse gasto.

      Abraço!

  • Gustavo Arueira

    Acho que primeiramente a pessoa tem que avaliar se tem a doença da compulsividade e, se tem não use cartão de crédito. Simples assim! No meu caso, o critério é: a vista em dinheiro tem desconto? Então pago em espécie. Compro sempre cinco dias antes do vencimento, para ter ao menos 30 dias pra pagar. Já resgatei vários produtos no programa de fidelidade. Comprando em 10/12 vezes, posso investir o montante, que pagaria de uma vez, no tesouro direto. Certo? Com o cartão compro produtos no exterior, e mesmo “se” incidir impostos sai mais em conta e economizo $$$ para investir e etc., etc., etc…

    Abraços!

    • É isso aí. Cartão de crédito não deve servir para financiar nosso consumo.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Shirley Gomes

    Eu amoooooooo cartão de crédito, até na padaria se receber eu tô passando!rs

    Sou do tipo disciplinada. Só pago o valor total da fatura, não parcelo nenhuma compra, independente do valor. Então, assim, sempre tenho meu limite total para comprar a cada mês. Só uso até o valor R$X que posso gastar por mês. Tenho um cartão que não pago anuidade e ainda acumulo uma pontuação que posso trocar por produtos. Tenho outro cartão para compras internacionais, neste eu pago anuidade, mesmo assim compensa porque as compras internacionais são 1/3 do valor de mercado daqui.

    Enfim, não tenho nenhum problema com o cartão: uso em restaurantes, postos de combustíveis, supermercados e lojas em geral.

    • Você compra fora ou através de sites? Também tenho, mas hoje só uso na aplee store. Se você tiver algum site confiável para compartilhar, agradeço.

  • Wanderson

    Tenho todos os meus gastos em uma planilha justamente para saber como e quando utilizar o cartão. Nunca tive problemas com cartão de credito…

  • Tamires Carvalho

    Não gosto de dívidas, mas, é bem útil ter um cartão sempre à mão. O segredo para mim é: parcelar em poucas prestações, máximo 4. Assim, evito fazer compras grandes até acabar de pagar estas. e só uso qd realmente não tem mais nenhuma possibilidade de desconto a vista (o q sempre é possível) ou qd realmente não posso pagar td o valor naquele mês. 😉

  • Há dois anos e meio quebrei meu cartão de crédito e cartões de lojas, pois estava endividado. Estou muito mais feliz e disciplinado agora. Caso eu veja alguma vantagem em comprar parcelado (raramente), utilizo o cartão da minha irmã, assim há uma única anuidade. Procuro utilizar o cartão de débito para manter registradas todas as transações e evitar andar com dinheiro, mesmo que o valor seja baixo. Às vezes, quando saio determinado a comprar alguma coisa (roupas, geralmente) uso o dinheiro para conseguir aquele descontinho a mais quando tiram a taxa do cartão de débito.
    Nas finanças pessoais tenho a seguinte opinião: Se você não tem dinheiro pra comprar a vista, provavelmente significa que ainda não está na hora de você comprar. Parcelar deve ser uma opção, não a única opção.

    • Antonio Neto

      Muito boa sua ideia Fernando, “parcelar deve ser uma opção, não a única opção.”

    • Concordo 100% contigo. Por sinal, essa atitude de quebrar os cartões parece brincadeira, mas realmente funciona. Às vezes precisamos tomar atitudes drásticas para “forçar” a disciplina.

      Abraço!

  • ronaldo

    eu tireio o meu recentemente só porque é mais cômodo, e às vezes necessário, para fazer compras na internet, como o próprio livro do seabra, já que a maioria dos sites não aceita cartão de débito ou cobra taxa pra gerar boleto

  • Koao

    Cartao eh o unico emprestimo que o bancofaz de graca.

    Uso sem dó

    • De graça pra quem? 🙂

      Alguém paga a conta: como o estabelecimento tem que pagar as taxas administrativas, certamente o preço do produto é elevado. E se ela não dá um desconto à vista, que compra em espécie ou débito também está pagando por esse empréstimo.

      Ou seja: nenhum banco empresta de graça.

      Abraço!

  • Washington Robinson

    Tenho acompanhado todos os seus e-mail, e com certeza tem refletido em minhas economias e planejamento. Essa foi mais uma das coisas que descubri para alertar o quanto minha cultura financeira deve mudar.
    Atenciosamente
    Washington Robinson

  • Fantástico!
    Essa é uma discussão recorrente. Quando ouço alguém anunciando que está envidada por culta do cartão saio logo em defesa deste útil meio de pagamento.

    Não é só na área financeira. A psicologia explica que é muito mais confortável apontar que o problema está nos outros (ou nesse caso em um objeto) do que no nosso comportamento. Dessa forma nos eximimos da culpa e da responsabilidade.

    Utilizo o cartão de crédito com frequencia (inclusive para compras pequenas). Só deixo de utilizar quando há um desconto para pagamento em espécie. Coisa que defendo porque é ilusão ao se praticar o mesmo preço o consumidor estará levando vantagem.

    • Muito obrigado, Kleber.

      Concordo 100% contigo.

      Abraço e valeu pela participação!

  • deise

    Eu não uso cartão há 3 anos.Pago a vista ou no boleto bancario.Não tenho disciplina,portanto não posso ter cartão.Já tive e ainda hj estou pagando as dividas!

  • Marcelo

    Primeiramente, gostaria de deixar meus parabéns pelo conteúdo apresentado do blog. Comecei a Consultar a pouco tempo e achei bem interessante.

    Com relação ao cartão de crédito, nunca tive problema com o mesmo, pois sempre registro as compras, através de um sistema, onde tenho as totalizações por vencimento, de cada cartão, que me são apresentadas em fluxo financeiro. Com isso, consigo controlar os meus limites para compras, desconsiderando o limite real do cartão, que é até maior do que a minha capacidade de pagamento. Eu particularmente, gosto da praticidade que o cartão oferece. Geralmente o utilizo para o caso de compras pela internet e para abastecer o carro, no mais, prefiro o cartão de débito.

    • Muito obrigado, Marcelo.

      Abraço e valeu pela participação!

  • rafael

    Uso o cartão com bastante disciplina.
    Se tem desconto pago no $$$, caso contrário vou no cartão.

  • Ramon Silva

    Achei Excelente este post, parabéns.
    Eu costumo usar o cartão de credito no dia a dia, mas sempre compro somente até o montante que já esta em separado na conta onde a fatura dele é debitada. Já parei de usa-lo por alguns meses, mas algumas compras, simplesmente ficarão impossibilitadas. como a compra de passagens para as minha férias. Eu tinha o dinheiro em conta, mas não podia passar aquele valo no débito nem fazer transferência, e para sacar levaria uns três dias, desde de então uso o cartão como sempre usei, não tenho problemas com ele, e também acumulo milhas, mas isso é secundário, só lembro delas quando vou tirar férias.

    • Muito obrigado, Ramon,

      Abraço e valeu pela participação!

  • Lucia

    Então, eu procuro pagar o cartão integral a muito tempo e vejo certas vantagens no cartão de crédito, como quando fiquei desempregada, eu tinha uma reserva de dinheiro, só que não conquistei um emprego imediatamente, levei mais tempo do que previsto, e nesse caso, embora eu tenha me endividado nele, foi uma boa opção, consegui dar conta da minha vida financeira com a ajuda dele, num momento ruim.

  • Dil Helena

    Olá, Rafael. Gosto muito de seus textos e acho-os bastante esclarecedores. Estou aprendendo finanças meio tardiamente, mas ainda em tempo.
    Demorei bastante pra aceitar um cartão do meu banco. Compro praticamente tudo nele, o que me facilita o controle de gastos, pois só tenho salário uma vez no mês. Mas só tenho um cartão, pago a fatura integral. E ainda tenho desconto de 2% nos valores de compras em supermercados e postos de gasolina, além de não pagar anuidade. Isso é bom? No meu caso, acho que o cartão é aliado! O que preciso fazer com mais vontade, é economizar mais, para comprar à vista, com desconto! Um abraço

  • Dil Helena

    Olá, Rafael. Gosto muito de seus textos e acho-os bastante esclarecedores. Estou aprendendo finanças meio tardiamente, mas ainda em tempo.
    Demorei bastante pra aceitar um cartão do meu banco. Compro praticamente tudo nele, o que me facilita o controle de gastos, pois só tenho salário uma vez no mês. Mas só tenho um cartão, pago a fatura integral. E ainda tenho desconto de 2% nos valores de compras em supermercados e postos de gasolina, além de não pagar anuidade. Isso é bom? No meu caso, acho que o cartão é aliado! O que preciso fazer com mais vontade, é economizar mais, para comprar à vista, com desconto! Um abraço

    • Muito obrigado, Dil.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Márcio

    Tenho cartao de credito mas sou muito disciplinado, controlo todas as minhas entradas e saidas, pois so assim fico sabendo no fim do mê aonde foi gasto o dinheiro e qual foi o saldo final.

  • Leandro

    Olá, Rafael! Muito importante o artigo. Porém, eu também sou como vc, psicologicamente falando. Mas tive que fazer um cartão de crédito para algums transações on line.

    Mas pesquisei bastante e fiz um cartão totalmente sem anuidade grátis para sempre. Não precisa ter c/c, nem fazer compras mensais. Só por isso q fiz. Nunca tive problema.

    Caso alguém tenha interesse basta jogar no google cartão de crédito saraiva. Ouvi falar q a Submarino também possui este tipo de cartão.

    Grande abraço e parabéns pelo artigo.

    • Muito obrigado, Leandro.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Danilo Pimentel

    Tenho um cartão e so compro compro se for para bens que tenha valor alto e varias prestações minimas. Eunpago 100 reais por mês de cartão, independente menos que isso. Se for mais pago o minimo, mas nunca passou de 70 Reais. Logo, fico com uma bolsa de crédito e Não faço muitas despes as

  • Jose Neto

    Rafael,
    Muito bom o artigo. Utilizo meu cartão para compras internacionais e algumas compras onde não tenho desconto à vista (Principalmente supermercado). E tudo isso controlado numa planilha.

    Entretanto, lendo os comentários aqui, fiquei com uma dúvida: Vale a pena centralizar as minhas despesas todas no cartão, afim de ter um controle mais eficiente?

    • Muito obrigado, João.

      Se você tiver disciplina e o uso dele não estimular o consumo, é uma boa forma de controlar seus gastos.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Eliane Duarte

    Rafael eu já me endividei com cartão tinha 4 cartões um deles o limite era quase o valor do meu salário, é muito ruim você não conseguir pagar tive que parcelar fiquei 5 meses pagando sem poder usar o cartão acabei cancelando todos até finalizar hoje tenho um só para emergências , aprendi a lição procuro comprar com Débito , se não tenho dinheiro na conta não compro.

  • Betão

    Eu nunca usei cartão de crédito, só ter anuidade, taxas administrativas, já é um custo a mais, tem suas vantagens no momento de parcelamento de compras, más aí a gente pode juntar o dinheiro e pagar a vista, pedindo um desconto, rs……

  • Daniel Oliveira

    Show Rafael!
    Esse artigo joga luz sobre o “maior inimigo da economia pessoal” mas como você disse quem gasta o dinheiro e paga os juros é a pessoa e não o cartão.

    Apesar disso agradeço ao cartão de crédito pois ele junto aos empréstimos endividou meus pais em aproximadamente R$100.000,00. Por isso, há quase 2 anos eu leio livros sobre educação financeira, acompanho seu site e estou mudando minha “programação”(T.Harv) quanto ao dinheiro e aumentando minha coluna de ativos. Grande Abraço!

    • Muito obrigado, Daniel.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Fernando

    Eu só tenho um cartão de crédito que é para emergências ou compras planejadas e mesmo assim, procuro nunca usá-lo até o limite. Antes tinha vários e a chance de se descontrolar é maior.

  • LucasGS

    Olá Rafael, tudo bem?

    Adoro o seus artigos, faço um bom proveito de todos.

    Utilizo muito o cartão de crédito, no entanto alguns tempos atrás, não tinha disciplina nenhuma, gastava mais do que realmente podia. Mas aprendi a utlizá-lo de maniera correta e descobri que ele é uma ferramenta maravilhosa, já acumlei vários pontos no famoso “Club de Vantagens” e troquei por algumas viagens, foi incrível. Aconselho todos os meus amigos a utilizarem o cartão, mas é claro, sempre com muita disciplina.

    Abraços Rafael,

    Sucesso para todos nós.

    • Tudo bem, Lucas. Obrigado pelo elogio.

      Abraço e valeu pela participação!

  • ELIAS RICARDINO

    Há aprox. 4 anos eu tinha cartão de crédito, fiquei endividado, pois só pagava o mínimo e virou uma bola de neve.

    Resumindo, negociei a dívida e paguei mais de R$ 3000,00 parcelado, desde então não tenho cartão de crédito e vivo bem sem ele, a maioria de minhas compras é à vista e peço desconto. O cartão de crédito só é bom em casos emergenciais, mesmo assim prefiro ficar sem ele.

    Acompanho seu site há mais ou menos 4 anos e foi nele que aprendi a controlar meus gastos, guardar dinheiro, investir dinheiro etc. durante esse tempo comprei minha casa própria, muito Obrigado Rafael!!!!!!

  • IRLAN FELIX

    Rafael você esqueceu de mencionar mais alguns aspectos negativos do cartão como por exemplo: A ANUIDADE (um absurdo na minha opinião, a operadora do cartão ganha quando você compra com o cartão e ainda ganha todo ano com a anuidade) O SEGURO (se você tem cartão tem que ter, por exemplo se você for roubado e não ter segura e o cara conseguir de alguma forma utilizar o teu cartão ai a sensação que você falou do caso do celular será ainda maior), apesar de todas essas desvantagem não consigo ficar sem o cartão de crédito. GOSTARIA DE SABER QUEM JA TEVE E USOU E DEIXOU DE TER UM CARTÃO DE CRÉDITO?

  • Igor Matheus

    Quanto ao roubo existem também seguros que podem ser adquiridos no ato da compra, paga-se um pouco mais, mas livra-se dessa sensação tão ruim do roubo.

  • Hildo

    Cartão é o primeiro passo para se endividar, as empresas fazem de tudo pra vender, o marketink é muito pesado, não recomendo o cartão de crédito.

  • João Paulo

    Fui bancário e como detesto dividas, uso o cartão de crédito muito pouco e também gosto de ficar com meu pagamento livre para usar onde e como quiser dentro do mesmo mês, sou um poupador nato.

  • Outra vantagem do cartão de crédito, além de todas as mencionadas, é que você pode adiantar alguns investimentos em praticamente um mês recebendo os juros por esse período (claro, que pressupõe a disciplinada da pessoa). Como o cartão joga as despesas do mês corrente para mês seguinte, dá para adiantar algumas aplicações que você deseja já para o mês atual, já que você vai precisar no mês corrente de menos dinheiro para arcar com as despesas.

    Eu deixo pouco dinheiro na conta-corrente, o suficiente só para algumas despesas do mês, o resto uso o cartão de crédito. Caso eu tenha alguma emergência eu tenho uma reserva na poupança (que eu também deixo pouco dinheiro em relação aos outros investimentos).

  • Rafael G.

    Olá Rafael, Exelente Post, meus parabéns!

    Concordo com tudo oque você disse, eu tenho disciplina e por isso consigo concentrar todos os meus gastos no cartão de crédito, dessa forma sinto que tenho controle sobre minhas finanças, acesso varias vezes durante o mês pelo internet bank para visualizar como estão os gastos e ai dou uma segurada caso esteja muito alta a fatura, se vou comprar algo num valor alto eu compro parcelado pois á vista é complicado pois nem sempre tenho o dinheiro á vista, mas é necessário uma grande cautela, por exemplo começaram a me cobrar um valor muito alto de anuidade, vinha assim: “EST ANUIDADE DIFERENCIADA – R$7,99” , liguei para o banco e eles me estornaram os ultimos 3 meses que haviam cobrado e me não estão me cobrando já faz alguns meses nenhum centavo, esses meses atraz andei ultrapassando o limite e veio na fatura: “EST AVAL. EMERG. CREDITO – R$18,00” eles alegam que é um “seguro” caso ultrapasse o limite, pedi o cancelamento do serviço e eles me estornaram o valor, outro detalhe, coloco a fatura do cartão em débito automático assim não me preocupo com vencimento e não corro o risco de pagar atrazado, Rafael quando puder faz um Post sobre Milhas, vejo que muitas pessoas utilizam esse benefício mas eu até hoje não sei como utilizar, andei pesquizando na internet algo sobre isso mas percebi que eles cobran um valor muito alto de taxas de anuidade, chegando a mais de 200, 300 reais por ano, eu utilizo um cartão Débito/Crédito Bradesco vinculado a minha conta, como eu poderia me benificar desse benefício de milhas sem ter que pagar altos valores de taxas de anuidade ?? abraço e sucesso !

    • Muito obrigado, Rafael.

      Vou pensar num artigo sobre programas de milhagem.

      Abraço e valeu pela participação!

  • rafael

    rafael eu particularmente o cartão de credito me ajudou muito na construção de 4 imoveis que eu comprei e tive que reformar e após com o dinheiro do deposido dos alugueis e mas os alugueis de 4 casas e um pouco do meu salario que não ultrapassava 40 por cento eu conquistei minha independencia financeira, este evento foi por seis meses,

    acredito que quando voce observa todas as contas que ira ter que pagar e estipula uma pocentagem do que vai te sobrar e ainda deixar uma quantia que voce deve reservar todos os meses para uma emergencia voce nunca ira ser pego de surpresa

    eu gostaria que voce me insinase a ser um milhonario eu tenho um investimento em poupança de 28 mil reais, previdencia vgbl de 16 mil reais, ações da ogxp3 com prejuiso de 7 mil reais até o momento eu comprei 2000 mil no preço 5,13 hoje ela esta 1,70 reais venndo ou mantenhho este prejuiso, tenho ações da pdgr3 num prejuiso de 5 por cento, e ações da eletro paulo com prejuiso de 75 por cento meu prejuiso total com ações é de 7800 reais e o meu investimento foi de 13 mil reais este ano é uma verdadeira dor de cabeça,

    tenho 5 casas pequenas alugadas por 370 reais devo continuar alugando pois consigo praticamento 2 por cento do valor investido ao mes, e se fosse vender daria para vender por 45 mil cada unidade,

    me da um conselho no que eu devo investir eu tenho 42 anos sou casado e tenho uma filha, de 9 meses não pago aluguel e meu salario e de 2500 reais

  • Hugo

    Pra mim cartão é dinheiro de plástico, ou seja, so compro à vista ( debito), a vantagem? não carregar dinheiro e obter controle de consumos pelas notinhas.

  • Manuela

    Acho que a forma como ocorre o uso do cartão no primeiro mês de uso define bem se vc usará o cartão como ferramenta ou se será controlado por ele. Se no primeiro mês vc ja utilizar o cartão para sair do sufoco, a tendência é que vire escravo dele. se gasta no cartão o que tem teria condições de pagar a vista e reserva essa quantia, tem mais chances de ter uma boa relação com o cartão. Para mim o cartão é especialmente vantajoso pq o acordo da conta salario da minha empresa inclui a isenção de anuidade. alem do controle do orçamento pelo cartão, o que mais gosto é a possibilidade de parcelar, pq assim economizo tempo. por exemplo, um remédio contínuo, ja compro a quantidade equivalente ao número de parcelas e economizo tempo (e gasolina) de visitas mensais à farmacia. porém é preciso cuidado para não sobrepor parcelas. de volta, a questão da disciplina.

  • Sílvia

    Como não pago anuidade, tenho o cartão pelas vantagens das milhas e trocas por outros produtos/serviços, assim como pela praticidade de controle, tudo devidamente registrado numa planilha. Planejo os gastos do mês e estabeleço um limite para uso do cartão. Raramente fujo do meu objetivo mensal de poupar determinada quantia. Então, no meu caso, ele é um ótimo instrumento de controle e também de obter algumas vantagens.

  • Sílvia

    Como não pago anuidade, tenho o cartão pelas vantagens das milhas e trocas por outros produtos/serviços, assim como pela praticidade de controle, tudo devidamente registrado numa planilha. Planejo os gastos do mês e estabeleço um limite para uso do cartão. Raramente fujo do meu objetivo mensal de poupar determinada quantia. Então, no meu caso, ele é um ótimo instrumento de controle e também de obter algumas vantagens.

  • RICARDO

    Sempre utilizei o cartão de crédito sem medo pois acompanho rigorosamente em uma planilha todos as despesas únicas e parceladas. Estabeleço um teto máximo de gastos mensal de acordo com o meu orçamento e registro cada nova despesa até atingir esse teto. Utilizo cartões sem anuidade e concentro nele as despesas do dia a dia, pois assim reduzo drasticamente a necessidade de andar com dinheiro em espécie, além de facilitar o acompanhamento dos gastos. Outra coisa que faço para evitar juros e multa desnecessários é cadastrar os cartões no débito automático.

  • Jackson Henrique

    Gostei da forma como o assunto foi explorado. Eu posso dizer que tenho uma boa disciplina em termo de consumo equilibrado. Gosto de aproveitar e financiar no cartão o que não me gere despesas extras com juros. Entretanto, compartilho do pensamento de estar endividado. Acho que isso vale apena quando utilizamos este dinheiro em agum investimentos. Asiim, acho que seu uso se tora eficiente.

    Apreciu muito suas materiais, Rafael.

    Um grande abraço,

    • Muito obrigado, Jackson.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Jackson Henrique

    Gostei da forma como o assunto foi explorado. Eu posso dizer que tenho uma boa disciplina em termo de consumo equilibrado. Gosto de aproveitar e financiar no cartão o que não me gere despesas extras com juros. Entretanto, compartilho do pensamento de estar endividado. Acho que isso vale apena quando utilizamos este dinheiro em agum investimentos. Asiim, acho que seu uso se tora eficiente.

    Apreciu muito suas materiais, Rafael.

    Um grande abraço,

  • Tenho um cartão de crédito (Cartão Petrobras) que não tem custo algum. Só uso quando não me oferecem desconto à vista.

    Isso depois de insistir bastante no quisito:

    Se eu usar o cartão, o senhor (Comerciante) irá pagar taxas. Então me dê o desconto e faça um cliente feliz.

    kkkkkkkkk

    Maior parte das vezes funciona.
    Ah…

    Esse cartão também programa de fedelidade. O acumulo de pontos me rende um din din… Pois cada ponto vale R$ 0,025 e troco por desconto na fatura.
    Tenho diciplina e o uso como aliado no orçamento.
    Digo sempre aos meus amigos:
    Cartão de crédito é uma cobra na carteira, se você descuidar ela te pica. kkkkkk
    Rafael, muito obrigado.
    Seu blog é 10 cara!

    Sucesso!!!

  • Tenho um cartão de crédito (Cartão Petrobras) que não tem custo algum. Só uso quando não me oferecem desconto à vista.

    Isso depois de insistir bastante no quisito:

    Se eu usar o cartão, o senhor (Comerciante) irá pagar taxas. Então me dê o desconto e faça um cliente feliz.

    kkkkkkkkk

    Maior parte das vezes funciona.
    Ah…

    Esse cartão também programa de fedelidade. O acumulo de pontos me rende um din din… Pois cada ponto vale R$ 0,025 e troco por desconto na fatura.
    Tenho diciplina e o uso como aliado no orçamento.
    Digo sempre aos meus amigos:
    Cartão de crédito é uma cobra na carteira, se você descuidar ela te pica. kkkkkk
    Rafael, muito obrigado.
    Seu blog é 10 cara!

    Sucesso!!!

    • Eu que agradeço pelas palavras, Jesus.

      Abraço e valeu pela participação!

  • simey

    sou fã de cartão de credito mas nunca me endividei por sou disciplinada nas compras, tiro vantagem dos pontos de fidelidade e uso o cartão a meu favor, por isso nada contra cartão…o problema é que dificlmente as pessoas sabem usa-lo

  • Márcio Estrella

    Rafael bom dia! Eu estou endividado com cartão de crédito a mais de dois anos. Comecei a estudar educação financeira a seis meses, então decidi, cancelar os cartões (três) e parcelar as dividas, porém, a três meses fiquei desempregado e continuo muito endividado. O que posso fazer nesta hora? Um abraço e parabéns pelo site!!!.

  • Betania

    Eu uso sempre cartão de crédito e nunca tive problemas, pois sempre paguei a fatura completa. Muitas pessoas não se dão conta que pagar o mínimo é uma armadilha cruel da qual eles terão muita dificuldade em escapar. O cartão possibilita adquirirmos um bem com valor maior sem precisar dispor do dinheiro guardado. Obviamente se houver desconto para pagamento à vista eu prefiro.

  • Guilherme Pinheiro

    Nunca tive problemas com cartão de crédito. Utilizo para algumas compras e ainda ganho milhas para trocar por viagens. Não pago taxa anual, é só negociar com o banco a isenção. Obviamente, deve-se existir o controle o controle sobre os gastos com cartão. Nunca paguei juros e pretendo nunca pagar. Pagar a vista e pagar daqui a alguns dias sem juros e ainda ganhando milhas para trocar por viagens não tem muita diferença. Alguém discorda? Abs.

  • Alex

    Oi. Tenho 3 cartões e nenhum deles possui anuidade. 2 são de lojas online e me permitem descontos exclusivos e pontuação. O terceiro eu adquiri somente para pagar meia entrada no cinema, já que costumo ir com frequência. Com eles também posso fazer compras internacionais como jogos e livros. Nunca paguei uma fatura que não fosse o valor completo. Pra mim só trouxe vantagens.

  • Patrícia

    Rafael gostei das orientações que vc deu, tenho cartão de credito e nunca tive problemas a esse respeito, confesso que tenho muito medo de comprar pela internet, são dados muito pessoais, acho que pode aparecer pessoas por trás para nos sabotar.

    • Muito obrigado, Patrícia.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Ana

    Uso frequentemento o cartão, mas sempre contabilizo os gastos, tanto do cartão quanto os pagamentos avista.
    Acho q a maioria das pessoas utilizam sem pensar o cartão por pensar “só pago mês que vem” mas não pensam que o mês que vem logo chega…

  • Evaldo Neto

    Olá, Rafael,

    Gostaria de abordar uma situação que não foi citada neste artigo, mas também faz parte do tema “cartão de crédito”.
    Trata-se do empréstimo do cartão a terceiros. Às vezes, com o intuito de ajudar um amigo, ou um parente, permitimos que este compre em nosso nome, usando nosso cartão; na hora da transação tudo é maravilhoso, não tem nada errado. Mas nem sempre na hora de pagar, as coisas correm tão bem assim; em muitos casos, a pessoa não cumpre os prazos, ou não paga algumas parcelas, ou, até mesmo, não chega a pagar nada.

    Só para dar um exemplo, isso aconteceu com a minha mãe, uma pessoa super correta, paga sempre em dia, acabou sendo vítima de uma amiga “atrapalhada”.
    Resultado disso, ela ficou sem o cartão por vários anos, fora, a incomodação.
    Então eu acrescentaria esse cuidado aos que tu enumeraste acima.
    Muitas pessoas acabam pagando por contas que pertencem a amigos, ou conhecidos, o que financeiramente falando, não é um bom negócio.
    Eu costumo negar esse tipo de pedido, salvo, raras e honrosas exceções, pessoas de extrema confiança, um grupo muito restrito.
    Às vezes a pessoa não sabe como dizer “não” e termina se prejudicando de graça. É preciso aprender a ser cauteloso nessas horas. Isso também faz parte do controle financeiro.
    Espero ter ajudado com esse comentário, e desejo muito sucesso a todos.

    • Evaldo,

      Sem dúvida ajudou bastante. Conheço várias pessoas que fazem isso, principalmente com parentes próximos.

      Isso pode causar dois tipos de problemas: financeiro e de relacionamento. No final das contas, não vale a pena.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Evaldo Neto

    Olá, Rafael,

    Gostaria de abordar uma situação que não foi citada neste artigo, mas também faz parte do tema “cartão de crédito”.
    Trata-se do empréstimo do cartão a terceiros. Às vezes, com o intuito de ajudar um amigo, ou um parente, permitimos que este compre em nosso nome, usando nosso cartão; na hora da transação tudo é maravilhoso, não tem nada errado. Mas nem sempre na hora de pagar, as coisas correm tão bem assim; em muitos casos, a pessoa não cumpre os prazos, ou não paga algumas parcelas, ou, até mesmo, não chega a pagar nada.

    Só para dar um exemplo, isso aconteceu com a minha mãe, uma pessoa super correta, paga sempre em dia, acabou sendo vítima de uma amiga “atrapalhada”.
    Resultado disso, ela ficou sem o cartão por vários anos, fora, a incomodação.
    Então eu acrescentaria esse cuidado aos que tu enumeraste acima.
    Muitas pessoas acabam pagando por contas que pertencem a amigos, ou conhecidos, o que financeiramente falando, não é um bom negócio.
    Eu costumo negar esse tipo de pedido, salvo, raras e honrosas exceções, pessoas de extrema confiança, um grupo muito restrito.
    Às vezes a pessoa não sabe como dizer “não” e termina se prejudicando de graça. É preciso aprender a ser cauteloso nessas horas. Isso também faz parte do controle financeiro.
    Espero ter ajudado com esse comentário, e desejo muito sucesso a todos.

  • Yukio

    Eu também evito prestações.
    Uso mais para compras na Internet.
    Inclusive me sinto mais seguro andar por aí com o dinheiro de prástico ao invés em espécie.
    Possuo os cartões American, Master e Visa sem anuidades.
    E sem comprovar rendimentos tenho crédito de mais de 10 mil num deles.
    As maiores aquisições foram 2 notebooks de 1500 reais nos últimos 5 anos.
    Nunca solicitei aumento de crédito, gostaria de saber como isto é possível?

  • Diego Gomes

    Sempre que tenho a oportunidade de comprar no cartão de crédito, sem juros, eu o faço.

    Costumo comprar tudo no cartão de crédito, além dos pontos que você citou, ainda ganho juros com o dinheiro que compraria a vista.

    E o aspecto psicológico no meu caso é outro:

    Ao ver que meu cartão está com o consumo alto, pois começa o mês já com parcelas, eu acabo consumindo menos, mesmo sabendo que esse valor das parcelas está aplicado.

  • Diego Gomes

    Sempre que tenho a oportunidade de comprar no cartão de crédito, sem juros, eu o faço.

    Costumo comprar tudo no cartão de crédito, além dos pontos que você citou, ainda ganho juros com o dinheiro que compraria a vista.

    E o aspecto psicológico no meu caso é outro:

    Ao ver que meu cartão está com o consumo alto, pois começa o mês já com parcelas, eu acabo consumindo menos, mesmo sabendo que esse valor das parcelas está aplicado.

  • Meutoc

    Uso o cartão para tudo, até pãozinho da padaria.
    Assim ganhos pontos para usar em viagens, compras, etc.
    Nunca pago parcialmente ou em atraso.
    Aliás, coloco em débito automático.
    Nunca deixo os pontos expirarem.
    Como meu dinheiro está em aplicação automática,
    sempre parcelo no maior tempo possível,
    com isso, ganho juros no investimento,
    nem que sejam centavos.

    Não pago anuidade.
    No dia em que tiver que pagar, cancelo o cartão.
    Há também cartões com anuidade baixinha, mas que convertem o valor em bônus de celular.

    Para quem não gosta da sensação de pagar muitas parcelas, basta pagar sempre em parcela única ou limitar em no máximo duas ou três, por exemplo.

    Ou seja, sabendo usar só tem vantagens!

    Meutoc

  • Noelio

    Eu utilizo cartão de crédito ha mais de 20 anos e como sou disciplinado e compro quase sempre em parcela única creio ser uma boa opção, pois tenho a milhagem, segurança por não ter que andar com dinheiro, como concentro minhas compras num único cartão tenho anuidades reduzidas. O que é desasastroso financeiramente é parcelar/financiar compras no cartão.

  • Ademir

    obrigado Rafael, gostei do texto… que Deus te de muita saúde e que
    vc possa nos orientar por muitas decadas

    • Muito obrigado, Ademir.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Junior

    Ótimo texto!Precisamos muito de educação financeira.

    • Muito obrigado, Junior.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Igor

    Eu simplesmente coloco o valor no fluxo de caixa como estivesse pagando a vista e não existe preocupação. O valor fica na reserva financeira e quando a fatura chegar é só fazer o saque. Cartão é uma ótima ferramenta, só é necessário ter um uso consciente.

  • Edilson – Curitiba PR

    so uso cartão de credito nunca tive problemas aliás tenho apenas um cartão credito e um adicional da minha esposa temos controle total dos gasto durante o mês, é muito melhor do que andar com dinheiro na carteira, nada de faturas carnes parcelado se souber usar o cartão faz tudo é facio de controlar gasto

  • Lucas Vargas

    Já fui muito indisciplinado, mas aprendi AQUI a me controlar.
    Hoje tenho 3 cartões de crédito só porque eles me ofereceram ANUIDADE ZERO. Assim tenho entre 30 e 40 dias para pagar. Se me dão desconto, pago à vista, se não, pago a prazo. Deixo o $ da fatura guardado 30 a 40 dias num CDB DI para poder pagar no mês seguinte, só pelo prazer de ganhar uns centavinhos na compra com cartão. Ano passado esses centavinhos me renderam cerca de R$ 150,00. Ganhei $$ com o cartão de crédito!!! Ah… Com as milhas paguei uma viajem ida e volta pra mim e a namorada e mais 3 dias de hotel…

    • Excelente depoimento, Lucas. Parabéns pela disciplina e pelos resultados.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Marcelo

    Praticamente todas minhas compras são feitas no cartão, acho um meio fácil e seguro de pagamento, desde que se tenha conciencia nos gastos.
    Até um tempo atras eu pagava tudo em dinheiro, mas analizando e tendo disciplina, usar cartão só trás vantagens.

    Devido a fatura sempre com um valor alto, consegui praticamente zerar a anuidade, já comprei vários produtos e serviços através dos programas de incentivo entre outros.
    Mas, lógicamente, se ouver vantagens e descontos expressivos, pagamento a vista sempre.

    • Isso mesmo, Marcelo. Tendo disciplina, é uma excelente ferramenta.

      Abraço e valeu pela participação!

  • IRLAN FELIX

    PARABENS RAFAEL, ADIMIRO MUITO O SEU BLOG, MAIS UM ÓTIMO TEXTO MUITO BEM COMENTADO, COMO PERCEBEMOS PARA QUEM TEM DISCIPLINA O CARTÃO PODE SER UM BOM ALIADO, AGORA EXISTE ALGUNS CARTÕES COM ARMADILHAS QUE DÃO COM UMA MÃO (MILHAS DE VIAGEM, DESCONTO NA FATURA…) E TIRAM COM AS DUAS MÃOS (ANUIDADE, TAXAS ADMINISTRATIVAS…). COMO ESSE SITE SÃO PARA PESSOAS QUE TEM O OBJETIVO DE FICAR RICAS, SERIA INTERESSANTE IDENTIFICARMOS OS CARTÕES QUE TEM ARMADILHAS E OS CARTÕES QUE NÃO TEM?

    • Muito obrigado, Irlan.

      Abraço e valeu pela participação!

  • CACA-COBRA

    Sou prático!

    Sou freelancer, e ganho um piso médio de 2000, com teto máximo de 3.500,00

    Tenho um cartão poupança/debito.
    E um cartão de crédito da Petrobrás.

    Estabeleci meu salário fixo como 2 mil
    Gasto fixo todo mês, 1,500, com aluguel, água, luz, tel/internet, comida.
    E deixo 500,00 para gastos extras, compras parceladas ( estou pagando meu computador novo 260,00 mensal ), saídas fim de semana.

    Qualquer coisa que passe dos 2 mil, quem cobre é minha esposa.
    Deixo com ela a responsabilidade de uma pequena parcela dos gastos.

    Os meses que eu faturo mais de 2 mil, eu deixo guardado na poupança, para emergências ou naquele caso de precisar comprar algo, poder comprar a vista e ter desconto satisfatório.

    Emergências acontecem, e é nessas horas que agente se ferra, sei como é isso, já me ferrei uma vez.

    Não sou consumista, porque comprar um iphone, sendo que eu mau uso o celular, e quando uso é para atender ligações de clientes ( o que é raro, pois meus atendimentos são maioria por email e/ou Skype ), é burrice.

    Meu celular novo custou 200,00.
    Pra mim tá “ótemo” rs

    É assim que eu gerencio meus gastos e tem dado certo.

  • Dica

    Costumo usar disciplinadamente meu cartão, mas não parcelo muito para não me perder. Minhas contas mensais, além das fixas, se resumem no que vem no cartão, assim eu sei que não tenho mais dividas além do que consta na fatura e o que sobra do salario sei que posso poupar.

  • Thaís Rezende

    Eu uso muito o cartão de crédito. Quando eu fazia faculdade, cheguei até a pagar a mensalidade pelo cartão. Pode parecer estranho,mas o valor a mais cobrado pelo serviço de pagamento de contas pelo cartão era menor que o desconto dado pela faculdade para quitação no primeiro dia do mês. E eu só recebia dia 10.

    Além das compras online, que eu faço com frequência, gosto do cartão por manter tudo organizado, num mesmo lugar. Mas mesmo assim, mantenho uma planilha com todos os gastos, tanto os fixos quanto os do cartão, então sei quanto vou pagar pelos próximos meses de fatura. Recorro à esta planilha sempre que vou fazer uma nova compra.

    O cartão também ajuda quando vou a algum lugar onde não tenho ideia de quanto vou gastar e, no susto, a conta acaba ficando maior do que eu previa. Para evitar tirar o dinheiro da poupança e depois devolver, perdendo meu tempo de voltar ao caixa eletrônico e as datas de aniversário.

  • Thaís Rezende

    Eu uso muito o cartão de crédito. Quando eu fazia faculdade, cheguei até a pagar a mensalidade pelo cartão. Pode parecer estranho,mas o valor a mais cobrado pelo serviço de pagamento de contas pelo cartão era menor que o desconto dado pela faculdade para quitação no primeiro dia do mês. E eu só recebia dia 10.

    Além das compras online, que eu faço com frequência, gosto do cartão por manter tudo organizado, num mesmo lugar. Mas mesmo assim, mantenho uma planilha com todos os gastos, tanto os fixos quanto os do cartão, então sei quanto vou pagar pelos próximos meses de fatura. Recorro à esta planilha sempre que vou fazer uma nova compra.

    O cartão também ajuda quando vou a algum lugar onde não tenho ideia de quanto vou gastar e, no susto, a conta acaba ficando maior do que eu previa. Para evitar tirar o dinheiro da poupança e depois devolver, perdendo meu tempo de voltar ao caixa eletrônico e as datas de aniversário.

  • Renato Florencio

    Bom dia Rafael, olha parabéns está sendo de grande valia os seus textos, este do cartão muito bom, claro e objetivo, segui seu conselho recentemente (sobre o artigo que aconselhava em investir em terrenos) e deixei de trocar o meu carro para comprar um terreno, e pelo que tenho visto o retorno será bem maior e melhor!!!
    Leio todos os artigos e gosto muito…
    Forte abraço!
    Renato

    • Muito obrigado, Renato.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Eh impressionante a falta de educação financeira da maioria esmagadora dos brasileiros. Quantas e quantas vezes amigos meus disseram q não usam o cartão com medo de perder o controle e sair gastando mais do q ganham, ou não usam o de débito com medo de clonagem, taxas, etc…

    Cartão, quando bem administrado, pode ser um ótimo meio de pagamento, até pq hoje em dia aceitar cheque está cada vez mais difícil.

    Só me lembro do meu sogro, tudo q precisa comprar, tem q sair procurando um cx eletrônico pra sacar o dinheiro, em vez de simplesmente passar o cartão no estabelecimento.

  • Wilton Durand

    sempre usei cartao de crédito, para tudo, até em compras pequenas, como o artigo falou o cartao nao é vilão basta saber se controlar. concentro tudo numa unica data e tenho controle de tudo! além de nao pagar anuidade por usar bastante, os programas de icentivos são muito bom, minhas duas últimas férias as passagens aéreas foram por pontos, minha e da minha esposa! e agora estou juntando por desconto na compra de um carro zero!! minha esposa só comprava no débito mas agora aprendeu comigo a usar o credito da maneira certa!!!

  • Edgard Santos

    Eu odeio cartão de créditos. Quando compro produtos eletrônicos pago tudo à vista e ganho no minimo 5% de desconto. Cancelei também todos os cartões da minha esposa e finalmente ela aprendeu a controlar seu orçamento. Não adianta mostrar o que não tem e ser o que não é. Vejo muitos amigos que gastam 2X, 3X mais que o seu salário para comprar coisas que não precisam e paga tudo em enormes parcelas.

  • Gonçalo

    O Cartão de crédito é o senhor imediatista… Um Diabo para a maioria dos mortais, rsrsrs

  • IVAN

    Rafael, parabéns por mais um artigo bem redigido! Sou leitor assíduo de seu blog.

    Só gostaria de explorar mais o item 1) do artigo. Me considero financeiramente bitolado e não tenho vergonha em dizer que parcelo algumas das compras. No entanto, sempre que há um desconto, faço o cálculo da TIR. Exemplo: no IPTU, escolha de desconto de 6% ou parcelamento em 10x? Eu prefiro o desconto, pois meus investimentos de renda fixa não passam de 1,4%am, que é a TIR. Agora, se não tem desconto, não penso 2 vezes e parcelo no máximo que puder, pois penso até que comprei melhor por causa da inflação (desde que o montante das parcelas estejam pelo menos investido até o momento do pagamento). Será que meu raciocínio está coerente?

    Mas como o artigo menciona, faço isso somente porque tenho o hábito de todos os dias acompanhar as minhas finanças (inclusive a planilha “master” é o do blog).
    Abraços,
    Ivan K

    • Muito obrigado, Ivan.

      Em relação ao seu raciocínio, financeiramente está correto. Tendo controle sobre os demais gastos, não há problema.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Amélia

    ´Gostei, é muito bom saber como funciona o cartão, para que tenhamos cuidado de não ultrapassar o montante de dinheiro que ganhamos. muito obrigado pela informação .DEU*S te abenções

    • Muito obrigado, Amélia.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Camilo Lopes

    Rafael,
    Bom post. Mas, no meu caso acho o cartão de crédito uma das melhores ferramentas para controle das dividas no mês e saber para onde estão indo seus gastos. Eu concentro tudo em um cartão, apesar de ter mais de um, porem o segundo deixo para emergencia, ja que preciso viajar as vezes para fora do país, mas não tenho custo de taxa com esse segundo. Como qualquer ferramenta tudo depende do uso, e o problema não é o cartão de crédito e sim as pessoas não estarem acostumadas com o dinheiro de plástico. Olham para o limite disponivel, mas não compara com a renda mensal e quando pode gastar. Eu sempre rejeito quando me ligam querendo aumentar o limite do meu cartão. Qdo precisar de um limite mais alto eu mesmo vou até o banco solicitar. Essa é uma estrategia que adotei. Além de concentrar todas minhas dívidas no site do meu cartão tem relatorios que consigo ver areas de gastos: Educação, supermercado etc. E ainda comparar com meses anteriores. Que fantástico não? tenho tudo isso de maneira automatica. E assim ganho produtividade quando estou fazendo minha analise financeira.

    • Muito obrigado, Camilo.

      Abraço e valeu pela participação!

    • Muito obrigado, Camilo.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Shayva

    Eu prefiro ficar longe de ferramentas financeiras maliciosas que lucram com esquecimentos ou situações inesperadas. As recompensas que o cartão de crédito retorna na forma de brindes, me parecem pouco interessante para quem tem despesas controladas ou modestas. Só se justificam para quem movimenta grandes somas todos os meses. Prefiro eu mesmo me autofinanciar, assim sou banqueiro imaginário de meim mesmo !

  • Fernando Nunes Manfré

    Uso 2 cartões com datas de vencimento diferentes. Evito ao máximo pagar parcelado, mas uso constantemente para pagamentos “a vista” (na verdade não é a vista, eu sei, mas é uma só parcela), é mais fácil para controlar os gastos, além disso, tenho algumas vantagens do banco para utilizar o cartão. Mas vou falar a verdade, não é fácil se controlar, não, rs.

  • Sandra Jappour

    Tenho vivido um grande dilema pois como Corretora não tenho salário fixo, posso dizer realmente que vivo uma gangorra financeira, estou pensando seriamente em abandonar de vez o cartão é uma decisão dificil mas nescessária, enfim o endividamento é grande e só me resta é quitar por etapas e não fazer novas. gosto muito dos seus artigos. abçs.

  • Emerson

    Nunca tive problema com o uso do cartão de crédito! Ao contrário da maioria das pessoas, não compro por impulso ou gasto mais em função de o meio de pagto ser o cartão ao invés do dinheiro. Penso sempre no dia do vencto da fatura. E ter até 40 dias pra pagar uma compra à vista é excelente. Nunca paguei fatura mínima, isso sim é furada! Eu só vejo benefícios!!

  • Caique Onda’

    Queria tirar uma duvida.
    Se eu parcelar uma quantia, e pagar no mês seguinte a primeira parcela,o meu limite volta no valor total todos os messes seguintes mesmo quando usado o limite no mês anterior ?

    • Não, Caique. Apenas o valor da primeira parcela paga que é liberado.

      Abraço!

    • Não, Caique. Apenas o valor da primeira parcela paga que é liberado.

      Abraço!

  • Ronaldo Ribeiro

    utilizo meu cartão de crédito para 95% das compras, nunca financiei a fatura, mas estou quase cancelando meu cartão devido a intransigência da operadora em me cobrar R$ 15,00 ao mês de parcela de anuidade, já transferi meus pontos para o smiles, vou tentar de novo uma redução ou isenção se forem intransigentes, vou me organizar e passar a comprar a vista.

  • Ronaldo Ribeiro

    utilizo meu cartão de crédito para 95% das compras, nunca financiei a fatura, mas estou quase cancelando meu cartão devido a intransigência da operadora em me cobrar R$ 15,00 ao mês de parcela de anuidade, já transferi meus pontos para o smiles, vou tentar de novo uma redução ou isenção se forem intransigentes, vou me organizar e passar a comprar a vista.