Títulos públicos indexados à inflação

Recebemos diariamente muitas dúvidas sobre os títulos públicos, questionando qual o mais vantajoso, como funciona cada um deles, qual a rentabilidade, entre outras perguntas. Resolvi então escrever sobre os três tipos de títulos ofertados e vou começar pelo NTN-B e NTN-B Principal, títulos indexados ao IPCA (um dos índices que medem a inflação).

O propósito desse artigo é apresentar os títulos indexados ao IPCA, mostrando as diferenças entre o NTN-B e o NTN-B Principal, explicar como se dá a formação dos preços e pagamento dos títulos, mostrar a rentabilidade e, por fim, definir a quem se destinaria esses títulos.

Títulos públicos indexados ao IPCA

Os títulos indexados ao IPCA são os títulos mais vendidos no Tesouro Direto, representando 43,97% das negociações. Essa procura se justifica principalmente pela alta da inflação (que influencia diretamente na rentabilidade dess título) e também por ser uma das melhores (senão a melhor, em termos de renda fixa) alternativas para previdência privada.

Rentabilidade

É importante entender como se dá a rentabilidade desses títulos antes de apresentarmos a diferença entre eles. A remuneração acontece da seguinte forma: no momento da compra, já é definida uma taxa que será paga, que atualmente varia entre 6,29% (para títulos com vencimentos em 2045) e 6,59% (títulos com vencimento em 2012) ao ano. Além dessa taxa, o título também é corrigido anualmente pelo IPCA, que em 2010 deve ficar na casa dos 5% a.a. Assim sendo, a rentabilidade atual desse título deve ficar por volta de 11,60% a.a.

Diferença entre NTN-B e NTN-B Principal

A principal diferença entre os títulos está na forma de pagamento. Enquanto o NTN-B Principal só devolverá o montante principal, acrescido dos juros e IPCA no vencimento do título, o NTN-B pagará semestralmente cupons relativos à taxa do período, deixando apenas o montante principal, corrigido pela inflação, para ser pago no vencimento.

Em outras palavras, você receberá algo em torno de 3,10% a cada seis meses do valor dos títulos na data de pagamento do cupom. Como esses títulos vencem sempre nos meses de maio (pagamento em maio e novembro) e agosto (pagamento em fevereiro e agosto), é possível receber cupons trimestralmente (em fevereiro, maio, agosto e novembro), bastando comprar títulos com vencimentos em meses diferentes em igual proporção.

Previdência privada

Utilizar os títulos indexados ao IPCA como estratégia para previdência privada é um ótimo negócio, justamente pelo prazo e pelas taxas pagas pelos títulos. Quanto ao prazo, temos NTN-Bs com vencimento para até 2045. Já em relação às taxas, que atualmente estão entre 6,29% e 6,59% a.a., apesar de não encantarem tanto atualmente, representam ao extraordinário em se tratando de prazos longos.

A principal explicação para isso é a tendência da inflação e da taxa SELIC é cair nos próximos anos. Com isso, a rentabilidade das principais aplicações financeiras de renda fixa deve ficar cada vez mais baixa. Assim, 6,5% a.a. + IPCA será algo bastante interessante, podem ter certeza. Na verdade, já é maior que qualquer previdência privada de baixo risco.

A única desvantagem é que o recebimento dessa “aposentadoria” seria trimestral, e não mensal. Entretanto, como provavelmente se tratará de um complemento, já que a grande maioria das pessoas já é contribuinte da previdência social (INSS, previdências municipais, estaduais ou federais) ou de alguma previdência privada, trata-se portanto de uma excelente estratégia de investimento para aposentadoria.

Para visualizar os preços e taxas dos títulos públicos disponíveis para compra, clique AQUI.

Para saber ainda mais sobre o NTN-B, clique AQUI.

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Conquistou a independência financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

  • Rosana

    Rafael,
    Gostei do artigo ficou bem didático.
    Comecei a investir na Ntn-B com as suas dicas e estou muito satisfeita com esses títulos.
    Abraços e sucesso,

  • Bruno Nascimento

    Gostaria de saber como funciona a contribuição desses títulos públicos. É igual a previdêcia privada de um banco? Estipulamos um valor e contribuimos mensalmente? Ou Aplicamos uma única vez ? Abraço

  • Rosana,

    Valeu pela participação!

    Abraço!

  • Bruno,

    Em relação aos títulos públicos, a disciplina deve partir de você mesmo. Não existe um compromisso de fazer aportes mensais.

    Você compra títulos quando puder e tiver disponibilidade, mas é importantíssimo que esteja dentro de um planejamento, para sempre haver aportes programados.

    Respondendo precisamente a sua pergunta, você deve estipular um valor e adquirir títulos mensalmente, como alternativa (ou complemento, por que não?) à previdência privada.

    Abraço!

    • Vinícius

      Olá Rafael, admito que sua resposta ao Bruno ainda não me esclareceu a dúvida.

      Digamos que eu compre R$ 2000,00 da LTN (por exemplo, LTN 010116 01/01/2016 8,47% ). Para realizar aportes mensais sobre esse investimento terei que comprar mais da mesma LTN todo mês (no caso LTN 010116 01/01/2016)? Não basta apenas transferir para a conta de custódia?

  • Marcos

    Rafael,

    Está de parabéns pelo blog! Muito informativo, bem redigido e claro.

    Já li todos os artigos sobre o Tesouro Direto e tenho uma dúvida relacionada ao pagamento do cupom do NTN-B.

    Digamos que eu invista 150 mil em NTN-B e siga fazendo aplicações mensais de 5 mil. Neste caso, correm juros compostos?

    Faz alguma diferença aplicar 5 mil todo mês ou simplesmente aplicar 15 mil (a cada 3 meses) antes da data de pagamento do cupom?

    Abs., Marcos

    • Faz total diferença, pois correm sim juros compostos. É mais vantajoso aplicar 5 mil por mês, ao invés de juntar na poupança e aplicar trimestralmente.

      Abração e valeu pela participação!

      • Alex

        Rafael,

        É vantajoso fazer aplicações em LTN, NTN-B, NTN-B principal em pequenas quantias como R$ 5 mil a cada mês ou pode-se fazer aplicações de R$ 15, 20, 25, 30 mil de uma só vez? Compensa fazer aplicações dessa maneira mesmo pagando taxas de custódia?

        Att.

        Alex

        • A taxa de custódia para títulos públicos é um valor percentual. Sendo assim, é indiferente (em termos de custos com custódia) aplicar mensalmente ou acumular e aplicar o montante, pois, no final das contas, o gasto será o mesmo.

          Entretanto é melhor aplicar mensalmente, pois o valor já começa a render desde o primeiro mês aplicado.

          Abraço!

  • Daniel

    Caro Rafael, Parabéns pelo blog!
    Quero fazer meu primeiro investimento em NTN-B ou NTN-B Principal e tenho uma dúvida.
    Quando eu comprar um desses dois títulos aplicando um valor incial, eu posso aplicar mensalmente no mesmo título? ou eu já estaria comprando outro título?
    Grato.

    • Pode aplicar no mesmo título! Geralmente eles só deixam de ser oferecidos quando está próximo ao vencimento.

      Abraço e valeu pela participação!

  • RELRISON

    ola rafael parabens pelo trabalho,
    quando eu compro um titulo desses eu estipulo a data do vencimento ou sao eles ou dura so um ano mesmo?e quando estao para vencer como e o procedimento??
    sucessos
    grato.

    • No momento da compra, você já sabe quando será o vencimento de cada título. Para conhecê-los, basta clicar aqui e observar a coluna “Vencimento”.

      Abração e valeu pela participação!

  • paulo

    vou receber 1 milhao em janeiro, e gostaria de viver só de juros, gasto mensal de 6 mil reais, gostaria que me desse umas dicas de como investir este valor

    • Olá Paulo!

      Isso depende de uma série de fatores, tais como definição de objetivos financeiros, propensão a riscos (mesmo dentro da renda fixa há aplicações mais arriscadas que outras), entre outros. Por conta disso, não há como dizer quais os melhores investimentos.

      Gosto muito do Tesouro Direto, LCI e debêntures de empresas sólidas. Mas quais escolher e qual a proporção a ser investida em cada uma depende de uma análise mais aprofundada.

      Caso tenha interesse, entre em contato diretamente pelo meu e-mail (rafaelseabra@queroficarrico.com), para que você possa detalhar melhor sua situação e possamos trocar algumas ideias.

      Abração e valeu pela participação!

  • laudiceia

    quero saber dobre o rendimento da poupança
    (collor de melo), tinha

  • Alex

    Olá,

    Tenho disponível 190 mil reais disponívéis para aplicação. Recentemente fiz uma aplicação de 2 mil reais no Tesouro Direto. Estou pensando em dividir em aplicações no Tesouro Direto, em Renda Fixa e uma pequena parte em Poupança para despesas imediatas.
    Qual seria uma proporção razoável na aplicação desses recursos?

    Tenho 45 anos. Sou funcionário público federal e participo em um fundo de previdência complementar da empresa, visando o período após a minha aposentadoria e abatimento no IR. Sou casado, não tenho filhos e tenho casa própria. Sou considerado “pão duro”. rsrs. Por isso quero ter maiores rendimentos que o pífio rendimento da poupança.

    Att.

    Alex

    • Não gosto de recomendar proporções, até porque depende muito das suas necessidades. Como você é servidor público, separe na poupança apenas o suficiente para manter seus gastos mensais por 3 meses. A estabilidade do seu trabalho é um fator positivo.

      Tesouro Direto é uma opção de renda fixa. Você pode investir grande parte por lá e fazer algumas experiências com outras opções de renda fixa, como LCI, debêntures, entre outros. À medida que for se familiarizando, comece a mexer nas proporções.

      Abraço!

  • Rafael Alexandre

    Rafael obrigado pela orientação de leitura. Lendo diversos encontrei um material de 04/01/11 sobre alguns títulos.
    Como ainda estou aprendendo a escolha de investimento meu olho foi na maior taxa de retorno a LTN 010112, venc 01/01/13 e taxa de 12,31% aa de R$ 794,26.

    Pergunta: o fato de ser a maior taxa é a melhor escolha?
    Ao pagar R$ 794,26 significa que em 2013 terei o montante + 12,31% aa? e
    Por fim, é uma boa opção?

    • Rafael,

      A maior taxa, via de regra, é a melhor escolha. O difícil é saber qual a maior taxa, pois você teria que estimar o IPCA para a NTN-B ou estimar a Selic para a LFT. Ainda assim, essa LTN é uma boa opção.

      Quanto ao cálculo, é exatamente esse. Esse valor corresponderá sempre à R$ 1.000,00, para o caso da LTN. Quanto mais alta for a taxa, menor será o valor de compra, pois todos devem atingir mil reais no final do período.

      Abraço!

  • Alex

    Ops,

    Esqueci de dizer anteriormente. Muito bom o blog. O nome é muito legal.

    Aos poucos estou lendo o material e já fiz até algumas aplicações no Tesouro Direto. Tem aqui que eu nem conhecia. O Tesouro Direto já havia lido matérias a respeito, mas LCI eu não conhecia.

    Ser pão-duro (poupador) tem o seu lado bom, mas é melhor ainda saber que pode-se ganhar mais mesmo aplicando menos.

    []s

    Alex

    • Obrigado pelos elogios ao blog e parabéns pela preocupação com sua educação financeira!

      Ser poupador e saber economizar e priorizar os gastos é muito bom! O que não é legal é ser mesquinho, avarento. Sabendo diferenciar essas características, vá em frente!

      Abraço!

  • Augusto

    Rafael, parabéns pelo excelente blog.
    Estou decidido a comprar NTN-B, pois acredito na alta do IPCA.
    Entretanto, tenho algumas dúvidas, pois desejo investir mensalmente, mas quero fugir dos impostos elevados. Também desejo aposentar cedo, sendo assim, descarto titulos com vencimentos acima de 2017.
    Também li que é possível aplicar mensalmente no mesmo título, sem ter que comprar um novo título todo mês.
    Daí surgiram as perguntas:
    1. Supondo a compra de uma NTN-B para 2015, e aportes mensais, pagarei imposto maior que 15% (no vencimento) sobre as aplicações realizadas após 2013 (2 anos antes do vencimento)? Ou não há memória desses aportes mensais sobre um mesmo título?
    2. Seria vantajoso, no meu caso, comprar uma NTN-B para 2035 e vendê-la em 2017, caso a rentabilidade seja melhor e corra tudo bem? Ou é melhor comprar uma com vencimento próximo a minha meta de aposentadoria (2017)?
    Abs!

    • Valeu pelos elogios, Augusto!

      Respondendo às perguntas:

      1) Teoricamente você pagaria IR maior, mas certamente o título não estará mais disponível para compra nessa data. Pode perceber que o título mais curto é apenas para 2015.

      2) Compre perto da sua meta e decida onde investir a partir daí.

      Abraço!

  • Marcos Antonio

    Boa Tarde Rafael,

    Voce pode me ajudar com uma duvida:

    Comprei uma NTNB 150515 6,13% em 14/12/2010

    Hoje (em 20/01/2011 ) ela esta : NTNB 150515 6,27% para compra e a 6,23% para venda.

    Considerando que já está fora do IOF. Seria uma alternativa vender e recomprar a mesma Letra ?

    Estou analisando assim:

    Vantagens:
    Diferença entre 6,13% para 6,23% na venda hoje.
    Diferença de rendimento de 6,13% para 6,23% até 2015

    Desvantagem:
    Aguardar mais 36 dias para passar a pagar 20% de IR. (ao invés de22,5%).

    Abs

    Marcos

    • Não. Você estará vendendo e comprando o mesmo título, com uma desvantagem: vai vender por um preço mais baixo do que vai recomprar.

      Diariamente a NTN-B se valoriza ou desvaloriza. Quando o preço sobe, ela paga juros menores. Quando cai, ela paga juros maiores.

      Resumindo: mantenha o título =)

      Abraço!

  • Fabrício

    Não entendi uma coisa: por que os títulos NTNB Principal com prazo de vencimento maior tem taxas de compra menor? Isso não representaria uma menor rentabilidade pra quem opta por deixar o dinheiro por mais tempo?

    • Porque a tendência da taxa de juros de longo prazo é cair bastante. Por isso que esses títulos de longuíssimo prazo pagam menos.

      Abraço!

  • Wagner Rodrigues

    Rafael,

    Por favor, esclareça minha dúvida. Sejam os seguintes títulos, quais sejam:
    1) NTNB Principal 15/05/15 – Taxa de compra: 6,46% – PU: R$ 1.520,65
    2) NTNB Principal 15/05/35 – Taxa de compra: 5,69% – PU: R$ 520,77

    Perguntas (objetivando investir para aposentadoria):
    1) Qual é o melhor dos títulos? Seria o primeiro porque a taxa de rendimento é IPCA + 6,46%
    2) O valor de compra atual do título tem alguma influência no rendimento? Se o valor de compra do segundo título aumentar (R$ 520,67) nos próximos meses, eu terei um rendimento adicional (porque comprei o título mais barato), além da taxa IPCA + 6,46%?
    3) Para aposentadoria em 2035, seria melhor eu investir no primeiro título e, em 2015, reaplicar o montante em outro título de taxa de compra mais vantajosa e, dessa forma, utilizar essa estratégia até 2035?

    • 1) Não tem como dizer qual é o melhor, até porque se trata do mesmo título com prazos diferentes. Se teu objetivo é investir até 2015, é o primeiro. Se o objetivo é investir até 2035, é o segundo.

      2) O que importa é o rendimento contratado. No momento da compra, você saberá exatamente quanto o título vai render até o vencimento.

      3) Provavelmente não, pois daqui a alguns anos, as taxas da NTN-B Principal 2035 serão bem menores. É melhor investir direto no título para 2035.

      Abraço!

      • Mel

        Rafael, essa resposta 3) vale para quem faz aportes mensais também? Pois cada mês que eu investir eu terei um rendimento diferente, não?

        • A taxa contratada será diferente, pois o preço do título vai variar. Entretanto todo o montante será devolvido na mesma data.

          Ressalto que, para longuíssimo prazo, eu prefiro investir em NTN-B (ao invés de NTN-B Principal), pois o pagamento de cupons semestrais diminui um pouco o risco, permite reaplicar parte do dinheiro em outras aplicações, a depender do momento do mercado e não deixa todo seu dinheiro “preso” durante tanto tempo.

          Abraço!

  • luiza

    qual é mais vantajoso, ntn b ou ntn principal?

    • A rentabilidade é bem parecida, então depende do seu objetivo. NTN-B paga cupons semestrais enquanto o NTN-B Principal só paga no final do prazo.

      Abraço!

  • Leite P.

    Parabéns Rafael Seabra só em ler os comentários do pessoal esclareci várias dúvidas..

    Aprovado e transmitido para diversos amigos o site..

    Leite P.

  • Marcel

    Caro Rafael Seabra , Gostaria de tirar uma duvída quero começar um investimento + conservado tipo tesouro direto ,Meu objetivo e alcançar 1 milhão de reais em menor tempo possível, bem vamos lá com 150 mil iniciais + 500 reais mesais todos os meses em quanto tempo obtenho esse valor pelo tesouro real? O que me aconselha qual o melhor investimento para o meu perfil, Não tenho necessidade desse dinheiro a curto prazo ,quero lucrar mais quero tb um investimento + seguro que me proporciene menos riscos.

  • Pingback: Como se planejar para casar, comprar uma casa e se aposentar | Quero Ficar Rico()

  • Pingback: Via Pública Online » Como se planejar para casar, comprar uma casa e se aposentar()

  • Lince

    Rafael, gostaria de saber se estou entendendo corretamente. A poupança proporciona rendimento de 6%a.a., e em média, os títulos públicos proporcionam rendimento de 11%a.a., isso quer dizer que se eu investir R$100.000,00 em cada tipo de investimento, após 12 meses, terei o rendimento de R$6.000,00 e R$11.000,00, respectivamente? Há algum tipo de imposto sobre estes rendimentos dos títulos?

    • Na verdade, a poupança está rendendo aproximadamente 7% a.a., enquanto os títulos públicos (LTN, por exemplo), está rendendo quase 13% a.a. Quanto aos seus cálculos, estão corretos.

      Em relação ao Imposto de Renda, os títulos públicos são tributados conforme explicado no artigo “Regras de compra e venda de títulos públicos“.

      Abraço!

  • Marcel

    pooo só eu vc não respondeee

    • Caro Marcelo,

      1) Infelizmente não tenho disponibilidade para responder a todas as perguntas.

      2) Priorizo as respostas que são dúvidas relativas ao tema, que abrangem a maioria das pessoas e que complementam o texto. E você quer uma estratégia específica, onde pouquíssimas pessoas se enquadram (mais de R$ 150 mil para investir) e que exige um estudo aprofundado da situação, sob pena de dar uma resposta incompleta.

      Conto com a sua compreensão.

      Abraço!

  • Fabrício

    Rafael,

    Comprei mais de R$11000 em NTNB-PRINCIPAL há uns 3 meses e de acordo com meu extrato mensal tive um prejuízo de uns 90 reais. Você sabe me dizer a razão? Esses títulos representam um risco de longo prazo para perder dinheiro ou isso é um fator de curto prazo?

  • Pingback: Inflação: "imposto" mais caro que pagamos | Quero Ficar Rico()

  • Pingback: Alcance seus objetivos investindo em títulos públicos | Quero Ficar Rico()

  • Cassiane

    Prezado Rafael, como o valor mínimo para compra em títulos públicos é de R$100,00, como funciona um título ter um preço bem superior a isso? como invisto 100 reais em um título que vale até 10x mais???

    • Porque existem títulos que custam R$ 500 e é possível comprar 0,2 de um título. A menor parte negociável de um título é 0,2 * valor do título.

      Abraço!

  • roberto

    Rafael,
    Em relacao a aplicacao em titulos indexados ao IPCA como opcao para aposentadoria vc disse acima
    “A única desvantagem é que o recebimento dessa “aposentadoria” seria trimestral, e não mensal. ”
    Pq trimestral?

    • Porque a NTN-B paga cupons semestrais, mas eles possuem vencimentos diferentes. Então é possível receber 4 vezes por ano, ao invés de duas.

      Abraço!

  • Pingback: Sofisa Direto: vale a pena investir? | Quero Ficar Rico()

  • Pingback: Proteja seus investimentos da inflação | Quero Ficar Rico()

  • Oi, Rafael, por favor, não consegui ainda entender uma coisa: quando eu invisto R$100,00 no NTN-B Principal, por exemplo, eu estou comprando todo mês uma fração do título (e com isso pago todo mês a taxa de compra) ou eu sou tipo dona de um título e esse investimento de R$100,00 por mês seria como uma aplicação na poupança e por isso não pagaria mensalmente a taxa de compra? Ou seja, estarei mensalmente comprando vários títulos ou seria dona de um só título e investirira sempre no mesmo?
    Outra coisa: Se eu investir por exemplo no NTN-B Principal com vencimento em 15/08/24, nesta data eu recebo todo o valor de uma vez ou receberei parcelado, como numa aposentadoria? Obrigada pela ajuda!

    • 1) Você sempre comprará pedaços desse título, que são vendidas em frações de 0,2 do preço dele. Se ele custar R$ 1.000, o valor mínimo para investimento é R$ 200,00.

      2) Receberá, no vencimento, o valor integral.

      Abraço!

  • Pedro

    Seu site é sensacional, queria tê-lo conhecido antes. Muitas informações preciosas. Parabéns pelo excelente trabalho!

  • Pingback: mujeres article()

  • Pingback: mujeres()

  • Pingback: click here()

  • Pingback: click here()

  • Pingback: link()

  • Pingback: convertxtodvd()

  • Pingback: reciprocal link checker()

  • Carlos

    Rafael, parabéns pelo site. Tenho uma dúvida. Estou guardando uma grana para a aposentadoria. Quero comprar no tesouro direto atrelado a inflação. Fiz uma simulação, mas desprezei a taxa de inflação no cálculo e peguei apenas os juros reais: 5,75 a.a Taxa de administração de 1%. R$ 100.000,00 aplicados em 12.09.2013 se transformaram em R$ 240.128,74 em 15.05.2035. Correto afirmar qu a minha riqueza aumentou em 2,4 vezes? Ou seja, em 2035 o valor de R$ 240.128,74 comprará as mesmas coisas que eu compraria em agora em 2013, acaso tivesse essa grana hoje? Obviamente, estou imaginando, e iso eh apenas suposição mesmo, que o IPCA será o indexador de toda a economia, corrigirá o preço do carro, do supermercado etc. Obrigado, Carlos