Comprar casa própria ou alugar imóvel?

O leitor Paulo enviou a seguinte dúvida: “Vou me casar e estou em dúvida se devo comprar um imóvel através de um financiamento ou alugar um apartamento e continuar economizando dinheiro. Atualmente tenho cerca de 50 mil reais aplicados na poupança com o objetivo único (até agora): a obtenção da casa própria.

Porém venho observando que o crédito está mais fácil e, talvez em decorrência disso (aumentou a procura), o valor dos imóveis estão cada vez mais altos. Por isso não vejo com bons olhos pagar os juros praticados nesses financiamentos. Enfim, minha questão é: o que você sugere que eu faça com esse montante? Morar de aluguel e investi-lo em alguma aplicação de baixo risco (títulos públicos, por exemplo) por um tempo ou usá-lo como entrada em um imóvel, já que (teoricamente) posso realizar um financiamento?

O raciocínio em relação à especulação imobiliária está correto. Os preços dos imóveis estão lá em cima justamente porque a demanda tem sido maior que a oferta. E só tem sido maior por conta da facilidade em se obter um financiamento imobiliário. Pela lei da oferta e da procura, isso já basta para explicar a especulação.

Acredito que o preço dos imóveis continuará subindo ainda por um tempo, mas é praticamente insustentável que continue no mesmo ritmo. A tendência é que suba num ritmo cada vez menor, ou seja, os preços continuarão valorizando, mas com índices mais modestos.

Diante desse quadro, eu sou totalmente a favor de morar alugado. Principalmente quando o aluguel é de apartamentos mais caros (classe média pra cima). Muitas vezes o valor do aluguel nem alcança 0,5% do valor do imóvel.

Se você investir numa aplicação que ofereça rentabilidade maior que valorização dos imóveis, estará fazendo um bom negócio. Títulos públicos indexados pela SELIC (LFT) ou pelo IPCA (NTN-B) podem ser boas opções.

Mesmo que você tivesse todo o dinheiro para comprar o imóvel, ainda assim é financeiramente melhor continuar morando de aluguel. Explico. Se você tivesse, digamos, R$ 400 mil, haveria duas opções:

  • Comprar um imóvel nesse valor, ou;
  • Investir esse montante e alugar um apartamento nesse valor.

Um apartamento nesse valor não custará mais de R$ 2 mil. Entretanto, é possível conseguir – com segurança – rentabilidade em torno de 0,8% (líquido), o que representa R$ 3,2 mil. Ou seja, você pagaria o aluguel e ainda ganharia dinheiro.

Entretanto também deve ser levado em consideração a sua vontade – e da sua futura esposa – em possuir um imóvel. Muitas pessoas desejam, quando casam, ter um imóvel próprio. Afinal, como já diz o ditado, quem casa quer casa. Se este for o seu caso, tente segurar a vontade o máximo que puder. Certamente você também fará um bom negócio 🙂

Caso decida pela compra do imóvel, recomendo que leia antes o Livro Negro dos Imóveis. É um material bastante completo, prático e com uma linguagem bem simples. Clique aqui e saiba mais sobre o material.

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Conquistou a independência financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

  • Sou totalmente a favor do aluguel. Não vejo vantagem nenhuma em comprar um imóvel financiado. Você paga muito mais caro, e fica 30 anos pagando esta disgrama. Daqui a 5 anos a sua casa/ap vai estar velha, talvez o bairro/rua nao esteja mais tranquilo, talvez a casa já esteja pequena. Com aluguel você muda para uma área melhor, pega um ap novo, etc. Aluguel nao é jogar dinheiro fora, é trocar dinheiro por algo justo, enquanto que financiamento vc troca dinheiro por nada.

  • Enteu

    Também sou adepto do aluguel, ainda não vi vantagem em aplicar meus investimentos na compra de um imóvel residencial. Farei isso apenas se achar uma oferta irrecusável, coisa praticamente impossível em épocas de crédito farto, como agora.
    Outra coisa, como anda o Projeto de Lei que permitiria o abatimento das despesas de aluguel no imposto de renda: http://extra.globo.com/economia/materias/2008/11/26/comissao_do_senado_aprova_projeto_de_deducao_de_espesas_com_aluguel_no_imposto_de_renda-586568451.asp
    Parabéns pelo artigo.

  • Rosana

    “Um apartamento nesse valor não custará mais de R$ 2 mil. Entretanto, é possível conseguir – com segurança – rentabilidade em torno de 0,8% (líquido), o que representa R$ 3,2 mil. Ou seja, você pagaria o aluguel e ainda ganharia dinheiro.”
    Eu ainda não tinha pensado dessa forma, é um raciocíncio muito interessante.
    Abraços e sucesso,

  • Rosana

    Enteu,
    Eu não sabia desse projeto de lei. Mais uma vantagem do aluguel!

  • Anderson

    Concordo, porém acrescentaria a palavra DEPENDE.
    Para imóveis avaliados acima de R$85.000 é vantagem alugar. Abaixo ou igual a este valor é vantagem comprar financiado por 2 motivos:
    Juros de 5,5% ao ano;
    Abatimento do saldo do FGTS no ato da compra e após assinatura do contrato de 2 em 2 anos.

    Outra observação, o que valoriza é o TERRENO, o imóvel independente de onde ele estiver deprecia.

    Portanto investir em imóvel na minha opinião é ilusão, deve se investir é no terreno.

    abs

    • carlos

      com 85 mil aqui em brasilia voce só compra barraco em terreno invadido.

  • Daniel,

    As vantagens e desvantagens de cada opção depende muito do que as pessoas valorizam. Mas, financeiramente falando e considerando o momento atual, não há dúvidas de que o aluguel é uma boa opção.

    Abraço e valeu pela participação!

  • Enteu,

    Essa é outra vantagem financeira. Além de pagar menos morando alugado, você ainda acumula um montante que pode ser utilizado para comprar um imóvel num momento de crise ou quando aparecer uma oportunidade imperdível.

    Abraço e valeu pela participação!

  • Rosana,

    Infelizmente não sei se esse projeto de lei foi aprovado. Assim que eu confirmar essa informação, faço um artigo sobre mais essa possível vantagem 🙂

    Abraço e valeu pela participação!

  • Anderson,

    Tuas colocações estão corretíssimas. Os imóveis de valores menores possuem um aluguel mais caro proporcionamente em relação ao preço do imóvel.

    Quanto ao terreno (ou localização), sem dúvidas que é isso que valoriza o imóvel.

    Abraço e valeu pela participação!

  • Patrick

    Só uma pergunta, e quem não tem um montante nesse valor de R$85 mil. Aí, ficar no aluguel fica um pouco mais complexo e a saída tem que ser o financiamento mesmo. Não tem como fugir dele(imóvel financiado).

    • É, Patrick. Acredito que, nesse caso, você esteja correto.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Bruno

    “Entretanto, é possível conseguir – com segurança – rentabilidade em torno de 0,8% (líquido)”

    Considerando uma inflação média de 0,5% e imposto de renda de 15%, essa aplicação segura rende 1,45% ao mês (estou certo?). Não consegui achar nada assim no mercado…qual seria a dica, Rafael?

  • Bruno,

    Líquido em relação ao imposto de renda e demais taxas relacionadas a títulos públicos, por exemplo.

    Uma LTN que paga 12,11% ao ano, corresponde a 0,96% a.m. (bruto), descontando 15% do IR, 0,82% ao mês.

    Seu aluguel será reajustado pela inflação do período. Entretanto seu dinheiro investido será “reajustado” por um valor acima da inflação nesse mesmo período. Por isso que vale mais a pena 🙂

    Espero que agora tenha ficado claro!

    Abraço e valeu pela participação!

  • Bruno

    Ok, mas tem sempre a questão da valorização do imóvel.

    Seguindo seu exemplo,uma pessoa que decide não comprar um imovél de 400 mil e aluga um semelhante, ao final de um ano teria ganho 14,4 mil (1,2 *12).Porém, após esse mesmo período, o apartamento provavelmente valerá mais que 414,4 mil, ou seja, ela não pode mais comprar um bem que poderia comprar há um ano atrás.

    • toni

      “Ok, mas tem sempre a questão da valorização do imóvel.”

      No entanto, tem-se o problema da liquidez. Acho que mesmo valendo mais, prefiro investir 400 mil em títulos públicos do que ver meu dinheiro render mais em uma casa de 400 mil que usaria como moradia. O retorno total é menor que o retorno (aluguel + valorizacao do imovel), mas é dinheiro fácil de ser resgatado e aplicado em outro negócio. Casa própria gera vínculo emocional, começa a investir mais dentro dela e depois pra sair quero ver esposa ou filhos que queiram.

  • Djalma

    Também penso como o Bruno: isso depende do índice de valorização do imóvel da região. Vou dar um exemplo bem claro. Em 2007 tinha o dinheiro para a compra a vista de um imóvel em Boa Viagem, bairro nobre em Recife. O valor era de R$ 130.000,00 Optei, porém, por deixar o valor aplicado em CDB e apenas compra-lo quando estivesse próximo de casar. Quando da compra, um ano depois, quão não foi minha surpresa ao ver que as únicas unidades ainda disponíveis, todas em andares inferiores, já estavam sendo vendidas ao preço de R$ 200.000,00. Como o amigo Bruno falou, os 130.000,00 aplicados em CDB não renderam o montante suficiente para chegar nos R$ 200.000,00 e eu me arrependi de não ter comprado no passado.
    Você tem que pensar que uma boa aplicação do dinheiro gerará no máximo 1% por mês (como exemplo dou o Fundo de Renda Fixa LP Ind Estilo do Banco do Brasil, onde mantenho as aplicações). Ocorre que 1% em 01 (um) ano rende pouco mais de 12% (juros progressivos).
    Assim, antes de fazer o negócio você deve analisar o potencial de valorização do imóvel e ficar sempre atento de que o imóvel também se valoriza (principalmente no momento em que nos encontramos).

    • Djalma, realmente tem vezes que o imovel rende mais. Mas é preciso conhecer muito bem o mercado para saber onde vai valorizar e onde não vai. Se você tiver esse conhecimento, aproveite!
      Lembrando que a discussão é ter uma casa própria ou morar de aluguel, e nao usar imóveis como forma de investimento.

    • carlos

      infelizmente no seu caso voce pegou o preço antes da bolha começar a ser inflada. ou seja, voce deu azar.

  • Bruno e Djalma,

    Vocês estão corretos baseados em seus exemplos. A questão é que passamos por um período (últimos 5 anos) excepcional de valorização imobiliária e que a tendência é que continuem se valorizando, entretanto num ritmo menor. Em outras palavras, a taxa de valorização deve ser bem menor nos próximos anos.

    No artigo “Por que não investir em imóveis”, existem vários argumentos apoiando minha decisão. Obviamente posso estar errado e os imóveis continuarem subindo no mesmo ritmo, mas particularmente acho difícil.

    Abraço e valeu pela participação!

    • toni

      Alguém conhece algum estudo/relatório que mostra que em algum lugar nesse Brasil houve desvalorização/estabilização nos últimos 50 anos?

      ou algo parecido.

    • Vicentetorres

      Parabéns pelo blog, Rafael.
      Outro fator relevante a ser levado em conta, é que quando se compra um imóvel para morar você “mata”o dinheiro pago no imóvel. Uma vez que vc vai morar nele, não poderá obter mais nenhuma renda do dinheiro usado na compra.

      • É o chamado custo de oportunidade. Quando compramos um bem para uso próprio, o dinheiro fica imobilizado.

        Abraço!

  • Alberto Lopes

    Tem outra coisa interessante. Se você for casado e decidir se separar terá um problema enorme e possivelmente entrará em desvantagem caso seja do sexo masculino!

  • Temos sempre que lembrar que imóvel pra moradia não é investimento! Imóvel como moradia pode valorizar o quanto for, mas você só realizaria o lucro da valorização se sair do imóvel e for morar no aluguel novamente,o que dificilmente a pessoa faria, e mesmo que fizesse, enfrentaria o maior problema de imóveis que muitos desconsideram que é a liquidez. Se a idéia fosse esperar valorizar e mudar para outra casa a valorização te levaria pra uma casa do mesmo patamar (ficaria no zero a zero em qualidade) ou então pra ter algum lucro teria que ir para um imóvel pior. Além disso muito bem observado o que o Alberto Lopes citou! Nunca tinha pensado por esse lado!!

    • Muito bem ressaltado, Felipe. O imóvel onde moramos não é investimento.

      Abraço e valeu pela participação!

      • Rennan

        Olá

        Neste exemplo, foi considerado a hipótese da pessoa já ter o dinheiro para usa-lo. Neste caso concordo com a escolha do aluguel, desde que o terreno não tenha grandes perspectivas de valorização.

        Agora no caso de ser financiamento, não compensaria financiar a compra de um imóvel ao invés do aluguel? Ainda mais considerando as boas condições da minha casa minha vida. Mesmo que o financiamento seja maior que os 0,5% do aluguel, você estaria pagando algo que será seu ao invés do aluguel, que é algo emprestado.

        Neste caso, o imóvel onde moramos não seria um investimento?

  • rafael pontes

    Talvez eu esteja deixando o sonho da casa própria influenciar na opinião, mas não consigo ver vantagem REAL no aluguel. Comprei um terreno no valor de 65000 e no final do financiamento(15 anos) pagarei proximo de 100.000 (em algo que será meu e eu acredito que só valorizará). Na mesma proporção, pagando R$ 500 de aluguel num ap, esse valor(65.000) será alcançado no mesmo período do financiamento e terá retorno ZERO desse dinheiro pago no aluguel.
    creio que uma dedução no imposto de renda tornaria realmente muito interessante o aluguel, mas por enquanto continuo achando que é dinheiro pago pra nada.

  • Alberto Lopes

    Ao Rafael Pontes: você paga o aluguel e ganha o direito de ficar protegido do sol e da chuva por 30 dias. Esse é o “nada” que você está falando? Usando o seu raciocínio, você deve achar mais interessante comprar um gerador a diesel do que para “uma mensalidade” a concessionária de energia.

    • rafael Pontes

      eh … esse assunto não há uma verdade absoluta, e todas as opiniões devem ser dicutidas pra chegar a clareza …

      … Porém seguindo a sua analogia, se eu puder pagar mensalmente pelo gerador o mesmo valor que pago por mes a concessionária, com a garantia de que daqui a 10 ou 15 anos não pagarei mais nada por ser o produtor de minha energia, REALMENTE optaria em pagar pelo gerador.

      • Alberto Lopes

        Amigo, o problema é que o financiamento normalmente é muito mais caro do que o valor de um aluguel. Por exemplo: um imóvel de R$ 200 mil tem aluguel na faixa de R$ 1 mil. Contudo se pagarmos juros de 1% ao mês de um financiamento, a prestação seria de R$ 2 mil eternamente. Leve em conta agora, o pagamento das taxas de transferência e também do seguro e verá que é mais econômico morar de aluguel.

  • Estou num impasse. No caso desse post o cara já tinha grana guardada e tal, mas no caso de um jovem casal sem grana? Morar de aluguel ou financiar? Pois meu namorado quer casar mas não quero morar em aluguel, prefere fazer um financiamento. Mesmo eu falando dos juros e tal ele insiste em financiar. Qual seu conselho?

    • Paty

      Eu comprei um apartamento na planta por R$ 75.000,00 financiado. Recebi ele mes passado. Hoje consigo vender ele por R$ 110.000,00, tirar R$ 75.000,00 pra quitar minha dívida com a CEF, pagar R$ 10 mil pra imobiliaria e ficar com R$ 25.000,00 no bolso sem dever ninguém..

  • rafael pontes

    Esse é o grande diferencial desse post.
    Pois no Caso de optar por investir 200 mil que vc possui, sem dúvidas não investiria em um imóvel. Há, de fato, investimentos melhores, pois o imobiliario depende de muita coisa.

    Porém, no seu caso Karoline, que é parecido com o meu, a opinião que eu posso te dar é relativa a decisão que tomei.

    prefiri fazer um financiamento, tendo em vista que, embora pague juros, o valor da parcela seria próximo do aluguel, sendo que o financiado, no fim do pagamento será seu e o montante pago, incluindo juros, chegará próximo ao valor do imóvel, devido a possível valorização.

    em contrapartida, o aluguel seria um peso, pois pagaria por tempo indeterminado, pelo “direito de ficar protegido do sol e da chuva”, esse peso tornaria díficil Poupar o dinheiro necessário para, no mesmo prazo do financiamento, comprar uma casa no valor da que financiei.

    concluo com a Ideia de que o fundamental é sempre poupar e não penso em investir meu dinheiro poupado em imóveis, porém para possuir um passivo de 200 mil, da casa citada como exemplo, morando, e em curto prazo, a única maneira é o financiamento.

  • RAFAEL PONTES

    Para ilustrar o que escrevi, acabei de simular no tesouro direto e seria necessário poupar R$ 1.129,00 durante 9 anos e 3 meses, para no fim desse tempo ter 200.000,00.

    duas perguntas:

    1 – Conseguria poupar isso, pagando R$ 1.000,00 de aluguel ?
    2 – A casa que HOJE vale 200.000,00, daqui a 9 anos e 3 meses, quando CUSTARÁ ???

    ESPERO TER AJUDADO

    • 1) Você tem ideia de quanto seria a prestação desse mesmo imóvel, se fosse pagar em 9 anos e 3 meses? Só para você ter uma ideia, R$ 2.000 x 111 meses = R$ 222 mil. E pode ter certeza que a parcela seria bem maior que 2 mil reais. E se você investisse o que passasse de R$ 1000? Será que não daria esse valor que você citou?

      2) Imóvel que você mora não é investimento. Ele pode passar a valer, nesse período, R$ 600 mil. Mas se você vendê-lo, terá que comprar outro imóvel de 600 mil para manter o padrão de vida. E assim será até o final da vida, pois você sempre terá que morar em algum canto.

      Abraço!

      • rafael

        Apartir do momento que seu imovel passa a valer 600 mil Rafael, ele passa a ser um investimento sim.

        voce pode vende-la e aplicar o valor(1% am = 6 mil), paga um aluguel de uma excelente casa de 3 mil ainda sobra 3mil pra reinvestir.

        OU NO PIOR DOS CASOS DEVIDO AOS JUROS, se nao quisr se livrar dela, refinancie no nome de outra pessoa. pague a pessoa e certamente sobrará algum, pois investindo valor tão alto consegue-se melhores taxas.

        AI SIM SERIA O CASO EM QUE O ALUGUEL SERIA EXTREMAMENTE LUCRATIVO.

        MAS QUEM TA COMÇANDO DO ZERO E TEM PRESSA, COMO PARECE SER O CASO DE KAROLINE E FOI O MEU CASO TB, TEMOS QUE COMEÇAR POR ALGUM LUGAR.

  • Gente meu caso é de que não há nenhum investimento. Não a grana poupada, nada. Seria financiar com FGTS pela CAIXA e pagar todo mês prestação. Perguntando se ecomicamente é viável ou é melhor pagar aluguel e juntar dinheiro?

    • RAFAEL

      Então Karoline, eu expus fatos e situações da forma como eu fiz … sou defensor da ideia de que devemos começar por algum lugar.
      e como tinha pressa, financiei.

      aguarda mais um pouco que o pessoal comenta sobre as vantagens do aluguel … ai vc ve os dois lados e fica claro pra vc decidir.

      OBS:>
      MUITO ÚTIL O CONTEÚDO DO BLOG, AMIGO
      ESTÁ DE PARABENS

  • obrigado!

  • Eu tenho acompanhado essa discussão, mas agora finalmente vendo os comentários parece que estão falando a minha língua. O Quero Ficar Rico é um blog maravilhoso, mas em relação a imóveis o conteúdo tem sido mais voltado a pessoas que tem algum dinheiro. No meu caso, a situação é parecida com Karoline + Rafael com o agravante de uma pá de dívidas pra pagar. Estou focando em pagar essas dívidas primeiro, enquanto moro de aluguel. Quando acabarem, acredito que até o fim do ano, sinceramente ainda não decidi o que vamos fazer da vida. Espero também que alguém que passou por essa experiência do aluguel possa ajudar.

  • Karol, comigo a situação foi parecida. Quando eu me casei há pouco mais de 2 anos, não tínhamos condições de comprar um imóvel mas eu estava tranquilo, pois até então pensava que seria muito mais vantajoso viver em apartamento alugado. Hoje estamos no 3º apartamento alugado e nós vimos o quanto é trabalhoso morar de aluguel. vamos aos pontos: 1) Você não pode fazer benfeitorias no imóvel. Até pode, mas não vai pq o imóvel não é seu e vc depende do proprietário aprovar as modificações e arcar com as despesas; 2) Você pode ter que sair do apartamento de forma inesperada (já vi acontecer várias vezes inclusive uma delas comigo), ou o dono resolve voltar pro imóvel, ou dar de presente a um filho que está se casando, ou ceder a um parente que está passando por dificuldades, enfim, uma série de motivos podem fazer vc ter q buscar outro lar; 3) Você chega num apartamento onde não há móveis nos quartos e resolve comprar um guarda-roupa, um rack pra sala, etc. Depois se muda pra outro imóvel onde há móveis projetados por todo apartamento e vc se vê obrigado a se livrar dos seus. Uma coisa que aconteceu comigo recentemente foi ter que comprar uma máquina de lavar com abertura frontal por que a área de serviço do apartamento que estou é projetada para receber esse tipo de lavadora, e eu tive que me desfazer da minha lavadora novinha pois não coube de forma alguma no apartamento.
    Então, o que eu relatei, eu vivenciei. E foi o suficiente pra mudar completamente minhas preferências entre imóvel próprio ou alugado.
    Espero que eu tenha ajudado de alguma maneira.

    Parabéns aos idealizadores e mantenedores deste blog.

  • Poxa vida essa do Marcello ajudou muito! Ainda estou lendo mais depoimentos de pessoas e idéias. Pois quero tomar uma decisão, e uma que seja certa ou rentável. Agradeço a todos as opiniões e compartilhamento de vivencia!

  • Um pensamento de quem não tem dinheiro pra morar de aluguel E financiar um imóvel ao mesmo tempo:

    Financiar tem parecido a melhor opção, já que não dá pra fazer os dois. Compartilho o pensamento do Rafael. Posso passar 300 meses pagando, mas um dia vou acabar de pagar e de qualquer forma, o dinheiro vai estar lá, ainda meu. Preso, mais vai estar. Agora se eu alugo um imóvel e não tenho dinheiro pra investir mensalmente para adquirir um outro, nem perspectivas a médio prazo pra conseguir um bom montante, eu verei o dinheiro mês a mês me protegendo da chuva, mas no fim do contrato, mesmo que 5, 10 anos depois, vou sair com as mãos abanando.

    Nunca tinha pensado nisso até hoje.

  • Alberto Lopes

    Vamos a um “brain storming”: Existem algumas regras básicas em economia! Uma delas é a lei da oferta e da procura. A procura pela aquisição do imóvel hoje é muito grande, logo o preço está sendo puxado para cima! Por outro lado, a maior parte das pessoas que podem pagar um aluguel na faixa dos R$ 1 mil estão partindo para aquisição, diminuindo a procura pelo aluguel de imóveis na faixa dos R$ 250 mil. Quem estiver nessa situação deveria esperar uma acomodação do mercado economizando dinheiro pagando um aluguel barato (0.4% do valor do imóvel). Mudanças são ruins em termos. Já imaginou se após a compra você não gostar do apartamento (ventilação, iluminação, vento, poeira, etc), do condomínio ou de algum vizinho? No caso do aluguel é só esperar o prazo contratual e picar a mula. Além disso, você pode sempre ficar morando em condomínio relativamente novos. Não comprar móveis projetados também representa uma economia pois são muito mais caros do que os móveis das Casa Bahia. Móveis projetados ficam antigos e demodê em menos de 10 anos. Se o proprietário lhe pedir para sair antes do prazo contratual ele deve lhe pagar uma multa que normalmente dá para pagar a mudança e sobrar um troco.

  • Alberto Lopes

    Acabei de fazer uma pequena simulaçào no site da Caixa. Imóvel de R$ 250 mil, entrada de R$ 50 mil com financiamento de R$ 200 mil em 30 anos (360 parcelas). A primeira parcela fica em R$ 2.095,97. Observem esse detalhe: no final do 1.o ano terão sido pagos R$ 24.878,00 em 12 prestações e o saldo devedor será de R$ 193.333,28, ou seja, foi amortizado em R$ 6.666,72. O mutuário terá pago juros no total de R$ 18.211.31.

    • Alberto Lopes

      Memória do cálculo:
      1 2.095,97 1.998,96 72,01 25,00 199.444,44
      2 2.091,83 1.994,95 71,88 25,00 198.888,88
      3 2.087,68 1.990,94 71,74 25,00 198.333,32
      4 2.083,53 1.986,93 71,60 25,00 197.777,76
      5 2.079,39 1.982,92 71,47 25,00 197.222,20
      6 2.075,24 1.978,91 71,33 25,00 196.666,64
      7 2.071,10 1.974,90 71,19 25,00 196.111,08
      8 2.066,95 1.970,89 71,06 25,00 195.555,52
      9 2.062,80 1.966,88 70,92 25,00 194.999,96
      10 2.058,66 1.962,87 70,78 25,00 194.444,40
      11 2.054,51 1.958,87 70,65 25,00 193.888,84
      12 2.050,37 1.954,86 70,51 25,00 193.333,28

  • Luiz Marcelo

    Ninguém comentou das opções de consórcios?

    Em que situações essa modalidade é vantajosa?

    Para quem tem condições de aderir a um consórcio, enquanto não for contemplado, morar de aluguel, acredito que seja financeiramente mais viável se comparado ao financiamento propriamente dito.

    Abraço a todos.

  • Paulo Cesar
  • Alberto Lopes

    Esse site é muito legal e todos os posts fazem algum sentido, seja ele emocional ou financeiro. Já estou até mudando de ideia em relação à aquisição do imóvel próprio: irei trabalhar e economizar até chegar ao montante de R$ 400 mil. Quando atingir este valor, irei comprar um imóveil por R$ 200 mil e usarei o restante para continuar investindo e multiplicando o dinheiro.

  • Leonardo

    Pessoal, muito boa a discussão. Levando em conta o que todos disseram, acho que seria interessante se fizessemos uma planilha para comparar qual seria o melhor investimento para quem vai começar sem dinheiro. Há muitas variáveis e, embora planilha aceite qualquer valor, ela pode dar uma visão melhor.

    Pensei rapidamente que a planilha deva ter os seguintes campos para preenchimento:

    -> Imóvel
    – Valor do Imóvel hoje
    – Porcentagem anual de valorização do imóvel

    -> Financiamento
    – Entrada = 0
    – Quantidade de Parcelas
    – Juros do Financiamento
    – Taxa média anual de Inflação que será levado em conta em ambos os casos (financiamento e aluguel)

    -> Aluguel
    – Porcentagem média do valor do imóvel pago no aluguel (assim teremos o valor corrigido pela valorização do imóvel)
    – (Valor da parcela do financiamento – aluguel)*Rentabilidade descontado IR e taxas de adms
    – Os valores devem ser corrigidos pela inflação.

    O resultado final analisaria
    – Valor Final do Imóvel
    – Valor Final Economizado e rentabilizado no prazo

    Assim, investindo um mesmo valor (o valor da parcela do financiamento) em financiamento ou em aluguel+investimento (tesouro direto, cdb, di, ações) dá para se ter uma noção do que é mais rentável.

    Como disse, a planilha aceita qualquer número e não necessariamente o que aconteceu no passado, ocorrerá no futuro (ex: taxa de valorização dos imóveis nos últimos 30 anos, rentabilidade de determinado fundo, etc).

    Enfim, quem quiser auxiliar na elaboração desta planilha com sugestões e críticas, será bem-vindo.

  • aline soares

    Queia uma opinião de vcs,tenho um apartamento financiado,financiei por 20 anos hj devo 15 anos,comprei por 120 mim e hj vale 190 mil,mais é pequeno pra minha familia que acbaou de cresçer,tenho uma duvida vendo e compro outro maior fazendo um financiamento de 30 anos,ou algo ele e com o dinheiro alugo um apartamento ou uma casa maior,qual é o mais vantajoso

    • Alberto Lopes

      A minha sugestão é que você alugue o seu apartamento e complemente a diferença para pagar o aluguel de um imóvel maior e que atenda as necessidades da família.

  • paulo
    • Alberto Lopes

      Com os dados que você forneceu fica difícil fazer a análise. Por exemplo:
      – Qual o prazo de financiamento?
      – Quais são os juros do financimanento?
      – Qual o valor da entrada?
      – Os imóveis (aluguel e venda) são os mesmos?

      • Alberto Lopes

        Por exemplo: no prédio em que moro, pago um aluguel de R$ 800,00 e existem apartamentos sendo vendidos por R$ 250 ml. Nesse caso, é vantagem morar de aluguel.

  • CHARLES HÉVERTON FERREIRA DE MENEZES MARTINS

    Olá! Tenho uma reserva de dinheiro e estou pensando em adquirir um imóvel na planta, o imóvel é bem localizado, a construtora é de confiança e o prédio em sí é bem legal. O problema é que com o investimento inicial vou ficar quase descapitalizado. Penso eu que caso eu chegue a desistir de continuar pagando esse imóvel facilmente terei o dinheiro de volta com um repasse e ainda ganhando em cima da valorização. Estou certo em fazer isso?
    Grato!

  • Alberto Lopes

    Seguem algumas observações:

    – Esqueça a palavra facilmente! Imóveis tem baixa liquidez e você pode passar muito tempo para conseguir um preço justo;

    – Cuidado com o “aperto” financeiro. Enquanto o imóvel está na planta, as construtoras fazem qualquer negócio. Depois de pronto, tem que pagar tudo via financiamento. Isso pode custar muito caro;

    – Um regra básica em investimentos é não concentrar todos os recursos num só empreendimento. Já imaginou se a “bolha” estourar? E se a construtora quebrar? E se …

    – Se você já tem um imóvel e a nova aquisição for destinada a aluguel. Lembre-se que o valor do aluguel não dá pra pagar nem metade da parcela do financiamento.

  • Eu acho que morar de aluguel é a melhor alternativa indipendete do valor da prestação x valor do aluguel!

    Fora taxa de corretagem cobrada na hora de vender ou comprar um imóvel (depende da negociação), escrituras (2% do valor do imóvel), o valor de entrada e as prestações.

    Como demonstrado pelo Alberto Lopes, o valor da prestação de um imóvel sempre será maior que o aluguel, é só investir a diferença que terá um valor muito maior!

    No calculo de rentabilidade do imóvel, não esqueça de contabilizar a depreciação (que é o valor que o imóvel adquirido perdeu em relação a um novo), ninguém considera isso nos calculos!

    Muita gente financia imóvel, (como citado pelo Alberto) paga 24 mil em parcelas, abate 6 mil e fala que o imóvel valorizou 50 mil!

    E tem gente que acredita que um imóvel vai se valorizar eternamento 20% ao ano ,sério que vocês acreditam que um imóvel que hoje custa 100 mil irá valer 600 mil daqui 10 anos?

    Cuidado!!!!

  • Eduardo

    Na minha visão, o aluguel é bom negócio quando é menor que 0,5% do valor do imóvel e você tem o dinheiro para investir e usufruir da diferença do investimento.
    Outra opção é muito útil, como querer comprar algo na contramão, como uma casa. Não casa em condomínio mas casa individual. Este tipo de imóvel só desvaloriza e tem muito poucos interessados. Fazendo as contas, é mais bararo cuidar de uma casa do que pagar condomínio. Além disso, você decide se quer e quando quer consertar algo.

  • Douglas Cardoso

    Olá Rafael tenho uma dúvida.
    Olha pretendo me casar em alguns meses
    não tenho uma casa ainda, estou na dúvida se devo alugar
    ou comprar pelo financiamento.
    o valor do imovél em questão pesquisado é de R$ 60,000,00, mas ficaria cerca de 30 anos pagando.
    seria vantagem para mim alugar ou comprar.
    não sou um exper em finanças como os companheiros que já postaram comentários. mas preciso dessa força ai
    pois, não sei o que devo fazer ou o que será mais vantajoso.

  • Marco

    Os que optaram por alugar quando o artigo foi escrito e moram no RJ, podem ter se arrependido, visto que, em algumas áreas, a valorização dos imóveis no período chegou a 50%. Nenhum investimento bateu isso. Além disso, até o fim do ciclo conjuntural positivo por que passa cidade (copa etc), ainda há espaço para incrementos, mesmo que menores, nos preços. Sem contar que há um fator estrutural conhecido dos cariocas: falta de imóveis em regiões decentemente servidas por transporte público de qualidade e demais serviços. Sendo assim, alugar e investir o dinheiro é bem arriscado. Contar que a recessão que assola a Europa e os EUA atingirá o mercado imobiliário brasileiro é perigoso. Financiamentos no âmbito do SFH ainda são atraentes e acredito que, nestes casos, poderá haver uma valorização do patrimônio vis-a-vis a dívida contraída. E mesmo que não haja, não há um analista que sugira queda nos preços, os mais pessimistas dos pessimistas preveem uma estagnação com aquela pequena valorização anual, tal qual ocorreu em meados da década de 90 e que se estendeu até meados da primeira década dos anos 2000. Essa minha divagação leiga e despretenciosa limita-se ao mercado imobiliário no RJ.

    • Você tem razão, Marco. O mercado imobiliário do RJ é uma exceção, que no máximo, se assemelha ao mercado de SP. O problema do Rio é realmente falta de área útil para construção, considerando que as áreas periféricas não são bem servidas. Dessa forma, as pessoas continuarão pagando preços “fora da realidade” se quiserem morar nas melhores áreas da cidade.

      Outra particularidade, no caso do RJ, é que a maioria das pessoas compram realmente para morar. Entretanto, em outras cidades, cerca de 25% dos imóveis vendidos são para investidores. O caso do Rio gera aumento de preço por excesso de demanda. No segundo caso, o aumento do preço é muito mais especulativo.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Hugo Rocha

    Uma opção extremamente vantajosa para comprar imóveis abaixo do valor de mercado mas que muitas pessoas desconhecem é o leilão de imóveis.
    Por medo muitas pessoas desconsideram essa possibildiade, mas com o minimo de informação é possível fazer excelentes negócios

  • Eng Ricardo

    Faltou um detalhe importantissimo no ultimo comentario !!! … Um Imovel de R$400mil se o dinheiro for investido para pagar o aluguel de R$2mil do rendimento de R$3,2mil te sobra dinheiro ainda … Muito bem , só q e se ao invéz disso se optar pela compra do imovel , esse tambem vai se valorizar … Esses R$400mil aplicados e adicionado a sobra de juros que foi comentado , daqui alguns anos não serão suficiente para comprar esse mesmo imovel … Então cuidado com essa conta ilusória se pensa em um dia comprar esse mesmo imovel . A menos que os preços dos imoveis diminuam com os anos , oq acho bem dificil …

    • Ricardo,

      Ilusão é acreditar que os preços continuarão subindo na mesma velocidade pelos próximos anos. Os imóveis estão caríssimos e pouquíssimas pessoas têm condições de comprá-los atualmente. Apenas essa avalanche de crédito no mercado é que permite tamanha insanidade nos preços.

      A bolha imobiliária existe e a única dúvida que eu tenho é quando ela vai estourar. Mas uma coisa é certa: ela vai estourar.

      Recomendo a leitura de um excelente artigo sobre o tema: A bolha imobiliária brasileira

      Abraço e valeu pela participação!

  • camilo lopes

    excelente post Rafael. Bom eu acho que tudo depende da valorização do imóvel. Acho que a valorização vai definir o que fazemos. Vou dar um exemplo meu. Comprei um imovel em 2009 valendo 115 mil ainda na planta (que eh uma das melhores opcoes de compra). Hj o imóvel está custando 240 mil. Eu fui na construtora ano passado e eles não tinham mais os aptos no mesmo modelo que o meu, somente os maiores de 3/4 com suite. Se eu for vender hj terei uma boa rentabilidade.Dai pensei, onde eu consigo uma rentabilidade igual assim?
    Detalhe eu não moro no imóvel na época comprei pq não sabia onde investir e dai arrisquei nesse imóvel com uma analise antes de potencial valorização com base em outros imovels na mesma região.
    Hj minha dúvida é: vendo o imóvel ou alugo?
    obs.: se eu for vender hj por 240 mil, 108 quito ele direto com a construtora e a diferença é minha rentabilidade.

    • Essa resposta é muito difícil de dar, pois ninguém sabe até quando o preço continuará subindo. O certo é que já está absurdamente caro e não sei se ainda há espaço para continuar subindo.

      Dá uma olhada neste artigo: http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=611

      Abraço!

  • Sr. José

    Rafael,

    Quando você diz: “”Um apartamento nesse valor não custará mais de R$ 2 mil. Entretanto, é possível conseguir – com segurança – rentabilidade em torno de 0,8% (líquido), o que representa R$ 3,2 mil. Ou seja, você pagaria o aluguel e ainda ganharia dinheiro.”

    Está exagerando, não? 0,8% líquidos mensais só para investidores, no mínimo, agressivos. Um dos melhores investimentos conservadores que existem é a NTN-B. Ela está garantindo, hoje, pouco menos de 0,4% (sem contar IR e taxa de custodia, negociação e adm.). Dá pra cair pra 0,3%. Disso pra 0,8% tá meio longe. Vai ter que correr bons riscos, logo, discordo do “com segurança”. Como se consegue 0,8 liquido com segurança?

    No mais, parabéns por mais este brilhante artigo!

    • José,

      O artigo foi escrito em agosto de 2010. Nessa época era possível encontrar essa rentabilidade, mesmo na renda fixa. Hoje, não mais.

      Abraço!

  • Parliconme

    Bom Dia!

    Estou iniciando uma vida nova no sul do Pará E ainda ñ possuo nenhuma moradia própria.
    Pretendo juntar dinheiro para poder investir na compra de um imóvel, porém pago aluguel de 300,00 em um kitnet de um cômodo. Como devo proceder? Aguardo orientações.

  • Paulo Rocha

    Rafael,
    Desde já muito obrigado por seus artigos. Tenho uma pergunta, e se eu ao invés de pagar um aluguel de 2000 eu pagar um financiamento de um imóvel de menor valor com estes 3200, é viável?
    Abraços

  • Curioso

    Este artigo fará dois anos em dezembro, mas a bolha ainda não estorou e tanto os imoveis quanto os alugueis estão cada vez mais caros. Será que vai estourar esta bolha ?
    Ainda vale a pena morar de aluguel ?

  • Indignado

    No caso estou pensando em comprar minha primeira casa propria, para moradia obvio, neste caso também não compensaria entrar num financiamento ? Ou será que os valores descerão de preço, pois uma casa que valia R$ 80 000,00 em 2008 , estão pedindo R$ 280 000,00, mesmo que eu tivesse alguma aplicação mais arriscada e sempre ganhasse, acho eu , na minha ignorância, não conseguiria acompanhar estes rendimentos

  • Carlosmauriciodasilva

    conheço um pessoa que se acomodou no aluguel por anos em um certo momento da sua vida o dono pediu o imovel ele ficou sem saida pois estava velho e não conseguiu mais financiamento a longo prazo

  • Guilherme Seixas

    Para quem quer investir, com certeza morar de aluguel e fazer outros investimentos é mais rentável, porém fica difícil de explicar isso para a maioria das pessoas que gastariam tudo e não conseguiriam entender por que não compraram um imovel a dez anos atras.

    O brasil é um país ”adolescente” que esta descobrindo sua personalidade.

  • Francisca

    Parabéns pelo site! Tem sido de grande valia todas as dicas. Quero aproveitar para pedir sua opinião em relação à dívidas; é o seguinte: eu comprei um aptº na planta financiado pela caixa e acabei não recebendo na data prevista ( devido atraso da construtora) e como eu estava pagando aluguel e os encargos do financiamento ( juros obras mais a parcela das chaves e intermediárias para a construtora) acabei me endividando e já virou uma bola de neve, tanto é que recebi o aptº tem 3 meses e estou a ponto de ficar louca com as dívidas; então tomei a decisão de vender o ágil desse imóvel (pois eu tenho um saldo devedor de R$124.000,00 e o aptº está valendo R$ 220.000,00) para poder quitar minhas dívidas e poder respirar melhor, o que você me aconselha!
    Desde já agradeço!!