Como negociar suas dívidas

Como negociar suas dívidasQuem já passou por apertos financeiros, sabe que não existe nada melhor que a tranquilidade financeira. O problema de estar endividado é que esta situação não traz problemas apenas para o bolso: afeta também a saúde e os relacionamentos.

Por conta disso, muitas pessoas se desesperam e tomam atitudes inconsequentes (“estouram” o limite de vários cartões de crédito, entram no cheque especial, entre outros), por vezes agravando ainda mais o problema.

O objetivo deste artigo é apresentar diversas alternativas para montar um planejamento para negociar suas dívidas e ações que podem ser tomadas de forma a acelerar o processo do pagamento dos débitos.

O que você NÃO deve fazer

Não se desespere. Para aqueles que se endividaram por serem leigos e que não agiram de má-fé, uma boa notícia: a justiça está a seu favor. Você vai saber por que mais na frente.

Não invista. Parece estranho eu dar uma dica dessas, mas quem está endividado não pode se dar o luxo de investir. A explicação é simples: a taxa de juros que você paga (na dívida) é muito maior que a recebida (nos investimentos). Para saber mais, leia o artigo “Quitar dívidas ou investir?“.

Não se endivide ainda mais. Se você pretende se livrar das dívidas, contrair novos empréstimos não vai ajudar em nada, dado que só vai aumentar seu problema. O importante nesse momento é negociar as dívidas existentes.

Então o que fazer?

Faça um levantamento de tudo que você deve, coloque num papel ou planilha eletrônica, e priorize o pagamento das dívidas que tiverem a taxa de juros mais alta. A explicação é que a taxa de juros determina a velocidade do crescimento da dívida.

Já escrevi vários artigos que mostram como se organizar para pagar suas dívidas, tais como “Controle suas dívidas” e “Estratégia para quitar sua dívida“.

Depois de organizar e priorizar as dívidas mais caras, é o momento de partir para a negociação. Do mesmo jeito que você está “louco” para se livrar da dívida, seu credor também está muito interessado em receber. Dessa forma, a negociação fica muito mais fácil.

É provável que suas dívidas mais caras sejam de cartões de crédito e cheque especial. E se você estiver numa situação de superendividamento, a justiça pode ajudar nessa negociação.

O que são os superendividados?

Quando comentei que a justiça estava a favor de quem tem grandes dívidas, queria falar sobre os superendividados.

Superendividados, de uma forma bem sucinta, são pessoas que contraíram dívidas acima da sua capacidade de pagamento.

Existem algumas perguntas que podem ajudar a identificar pessoas superendividadas:

  • Minhas dívidas (prestações mensais) equivalem a mais de 50% do que eu ganho?
  • Preciso trabalhar mais para pagar minhas dívidas no final do mês?
  • Meu salário termina antes do final do mês?
  • Minhas dívidas estão sendo causas de desavença familiar?
  • Não consigo pagar em dia as contas de luz, água, alimentação, aluguel e/ou condomínio?
  • Tenho sofrido de depressão em razão das dívidas?
  • Meu nome está registrado em cadastros, tais como SPC, SERASA, CCF?
  • Tenho atrasado o pagamento das minhas obrigações?
  • Já pedi dinheiro emprestado a familiar ou a um amigo para pagar minhas obrigações?
  • Minha família não tem conhecimento de minhas dificuldades?

Se você respondeu “sim” para a maioria dessas perguntas, é provável que esteja numa situação de superendividamento.

Programa de Tratamento de Consumidores Superendividados

Diversos estados já contam com programas de apoio ao consumidor superendividado, para intermediar a negociação com os credores. O primeiro estado foi o Rio Grande do Sul, depois seguido por São Paulo, Paraná e Pernambuco.

O superendividamento caracteriza-se pela impossibilidade global do consumidor (devedor, pessoa física, leigo e de boa-fé) de pagar todas as suas dívidas atuais e futuras de consumo nos respectivos vencimentos, diante de sua incapacidade financeira e econômica para fazê-lo.

Não são consideradas pelo Programa as dívidas fiscais, alimentícias e nem contraídas em decorrência de atividades profissionais, crédito habitacional, perdas e danos ou por serviços prestados por empresa pública federal.

Para saber mais sobre as iniciativas de cada estado, acesse os links a seguir:

Conclusão

Mesmo para quem não reside nesses estados, vale muito a pena conhecer o programa, as dicas e todo o procedimento para solicitar uma audiência de conciliação.

Até então, só encontrei os programas desses estados. Mas isso não impede que também existam iniciativas em outros estados.

Por sinal, caso alguém tenha conhecimento de projetos nos demais estados, basta deixar o link e terei o prazer de editar o texto para incluir novos links.

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Conquistou a independência financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

  • Rosana

    Oi, Rafael

    É um pouco off-topic mas gostaria de saber se eu consigo desconto se quiser pagar as contas parceladas no cartão de crédito de uma só vez.
    Hoje tentei negociar o desconto na anuidade e me deram míseros 30% de desconto, o que acaba fazendo o cartão ter mais custo do que benefício mas preciso pagar tudo antes de cancelar. Liguei 2 vezes para a central, até para o setor de cancelamento direto mas não consequi mais do que isso…
    Abraços e muito sucesso,

    • Acredito que não, Rosana. Quando a fatura está em dia (sem incidência dos juros), não é possível conseguir esse desconto.

      Abraço!

    • Acredito que não, Rosana. Quando a fatura está em dia (sem incidência dos juros), não é possível conseguir esse desconto.

      Abraço!

      • Rosana

        Agradeço por sua resposta, Rafael.
        Nas próximas compras vou ficar com os 5% de desconto pois acaba compensando bem mais.
        Abraços,

  • Tem uma estratégia muito boa que é a consolidação de dívidas. Consiste em agrupar todas suas dívidas, verificar de fato quanto se deve, consolidar, transformar em uma única dívida e pagar. Já escrevi a respeito em uma contribuição para o Blog Finanças Forever. http://financasforever.com.br/consolidacao-de-dividas/#axzz1pCFqkX6r
    Abraços

  • Tem uma estratégia muito boa que é a consolidação de dívidas. Consiste em agrupar todas suas dívidas, verificar de fato quanto se deve, consolidar, transformar em uma única dívida e pagar. Já escrevi a respeito em uma contribuição para o Blog Finanças Forever. http://financasforever.com.br/consolidacao-de-dividas/#axzz1pCFqkX6r
    Abraços

    • É verdade, Guilherme. O perigo da consolidação é que muitas vezes torna a sobrar dinheiro no orçamento e as pessoas contraem novas dívidas.

      De nada adianta consolidar as dívidas numa só, se a pessoa fizer novas dívidas. A disciplina é fundamental nesse momento.

      Abraço!

  • Parabéns mais uma vez pelo excelente post. Quando se trata de assuntos financeiros muitas pessoas preferem não perder tempo lendo um artigo assim. Recentemente fiz uma enquete no facebook sobre o que as pessoas mais procuram quando acessam a internet e ninguém sinalizou nada relacionado a área financeira, agora quando o sapato aperta aí muita gente se desespera na tentativa de encontrar soluções imediatas para sair de uma situação de endividamento. Não sou contra o entretenimento na internet e eu até gosto também, porém acho que deveríamos nos capacitarmos melhor para administrar nossas finanças e não precisar chegar ao endividamento. Acredito que o primeiro passo para sair de uma situação assim é calma e análise prudente de cada ato a ser tomado. Seu site tem sido para mim um local de inspiração. Obrigado!
    http://www.ideiasfinanceiras.com

    • Muito obrigado pelo excelente depoimento, Marcelo.

      A educação financeira é muito importante e é preciso promovê-la sempre que possível.

      Quanto mais pessoas tiverem acesso a essas informações, melhor.

      Seja muito bem-vindo!

      Abraço!

  • Abel

    Cara eu to estrepado no meu cartão… Naum consigo quitar ele come meu dinheiro da condução,e quando cai meu salario ainda come mais um pouco .. ai tenho que ficar repeondo condução quando eu vou ver ja naum tenho mais nada de dinheiro e aquilo se transforma em uma bola de neve …Como fazer pra sair dessa ?

  • Rafael estava lendo seu artigo e conclui que sou uma superendividada, como faço para pagá-las se eles não colaboram só apresentam propostas com seus valores ou nada feito. Quero tirar meu nome da lista dos inadimplentes. Outra coisa é verdade que as lojas possuem uma lista negra dos maus pagadores, seria uma 2ª lista, pois meu nome estava sem restrições no SPC e SERASA, porém nas lojas que são conhecidas nacionalmente não consegui crédito, somente nas locais.

  • Rafael estava lendo seu artigo e conclui que sou uma superendividada, como faço para pagá-las se eles não colaboram só apresentam propostas com seus valores ou nada feito. Quero tirar meu nome da lista dos inadimplentes. Outra coisa é verdade que as lojas possuem uma lista negra dos maus pagadores, seria uma 2ª lista, pois meu nome estava sem restrições no SPC e SERASA, porém nas lojas que são conhecidas nacionalmente não consegui crédito, somente nas locais.

  • Lilian

    Perfeito, essas dicas me ajudaram muito obrigada!

    • Eu que agradeço pela visita e comentário 🙂

      Abraço!

  • Juniorsepultu1

    Muito bom o seu artigo

  • Teresa Cristina

    Olá Rafael!
    Tenho uma divida c/ o BB q na contratação era de 70000,00 ( conta pessoa jurídica) consegui pagar durante 4 meses as prestações. Isto já faz 2 anos. Tem 32000,00 já negociados sendo pagos mensalmente. Fui varias vezes ao BB p uma negociação e o gerente sempre diz q o q atrapalha é o Fundo Garantidor então volto sem resposta me pedem p aguardar ação judicial.
    Agora pergunto a valorização imobiliaria anda galopante onde moro! Não seria o caso de investir em imóvel garantido pela Cx Econômica c/ prazo de entrega de 24 meses e qdo chegar o momento poder repassa- lo, estando mais valorizado? Oh duvida cruel! Me ajude! Grata.