A Verdade Chocante Sobre Dois Populares Investimentos

A Verdade Chocante Sobre Dois Populares InvestimentosO que você acha disso?

Vou iniciar hoje uma série de três artigos para mostrar a você como alcançar seus maiores objetivos financeiros agora sem comprometer sua aposentadoria tranquila no futuro.

Parece bom demais para ser verdade, né?

Eu também pensaria isto, se não tivesse passado pelos problemas que passei no começo da minha vida financeira e descoberto o caminho para conquistar meus maiores objetivos financeiros.

Vou compartilhar algumas dicas financeiras matadoras com você, além de outras dicas pouco comentadas para você investir seu dinheiro da melhor forma.

Primeiro, quero compartilhar uma história meio embaraçosa com você.

Você vai entender o motivo daqui a pouco, então continue lendo…

Combinado?

O Dia Em Que Decidi Mudar Minha Vida Financeira

O dia em que Decidi Mudar Radicalmente Minha Vida FinanceiraEu nem sempre fui um dos maiores educadores financeiros do Brasil.

E certamente eu nem sempre fui um cara financeiramente independente.

Eu me lembro claramente do dia em que decidi mudar radicalmente minha vida financeira.

Eu vou compartilhar agora com você essa história, mesmo não me orgulhando muito dela.

Eu acho que você precisa saber em que “investimentos” eu estava metido antes de descobrir as coisas que vou compartilhar com você hoje, que me permitem viver com a liberdade financeira que sempre sonhei.

Era o dia 5 de agosto de 2005, bem ensolarado, e eu estava no escritório.

Este foi o dia em que recebi meu primeiro salário.

Mal podia esperar a hora do dinheiro cair na conta, pois já havia estabelecido que uma parte dele seria mensalmente investido.

Logo pela manhã, entrei no internet banking e confirmei que o dinheiro estava na conta.

Não consegui mais me concentrar no trabalho de tanta ansiedade, só esperando dar a hora do almoço para correr para o banco e conversar com meu gerente.

Meio dia em ponto, saí correndo do trabalho, debaixo daquele sol escaldante, rumo ao banco.

Após esperar mais de 30 minutos para ser atendido, consegui finalmente conversar com meu gerente.

Expliquei que tinha recebido meu primeiro salário e que queria investir parte desse valor.

Sem nem procurar entender quais eram meus objetivos ou mesmo meu perfil de investidor, ele me recomendou um fundo de investimento em renda fixa e também um plano de previdência privada, ambos oferecidos pelo próprio banco.

Não tive dúvidas.

Já que meu “consultor financeiro” recomendou, fechei meus olhos e comecei a aplicar mensalmente aquela parte do salário nestes dois produtos financeiros.

Mal podia imaginar neste momento o pesadelo que estava por vir.

Daqui a pouco você vai entender…

Nada me dava mais prazer que receber os extratos mensais dos meus investimentos e ver meu dinheiro crescendo (mesmo que bem pouco).

Até que comecei a estudar mais sobre investimentos, comprei diversos livros, fiz alguns cursos e, após muito tempo de estudo, finalmente conheci realmente os melhores ativos financeiros para se investir.

Comecei a desconfiar que não tinha feito um bom negócio, porém uma coisa mais tinha que acontecer antes de realmente me dar conta.

Então, decidi ler o contrato das minhas aplicações financeiras e o que eu mais temia aconteceu: descobri, naquelas letras miúdas, que meu fundo de investimento de renda fixa tinha uma taxa de administração altíssima.

Descobri também que meu plano de previdência privada não era adequado ao meu perfil de investidor, sem falar nas taxas de administração e carregamento, igualmente altas.

Tive que arcar inclusive com algumas taxas para conseguir resgatar meu dinheiro dessas péssimas aplicações financeiras.

Fiquei muito indignado ao saber que havia investido em algumas das piores aplicações financeiras!

Me senti enganado…

E comecei a entender, a partir dali, que gerente de banco não é consultor financeiro coisa alguma, mas vendedor dos produtos financeiros mais rentáveis (para o banco!).

Isso me deixou revoltado.

Não pelo dinheiro em si, afinal era pouca coisa naquela época.

Foi por aquela sensação de ter sido enganado, de alguém ter se aproveitado da minha ignorância, sabe?

Mas, quer saber?

Aquele dia mudou radicalmente a minha vida financeira.

E prometi a mim mesmo que passaria a dedicar cada minuto livre que eu tivesse para estudar sobre educação financeira e investimentos.

Sabia que os erros que havia cometido não eram minha culpa, mas comecei a entender que era minha responsabilidade mudar esse cenário.

Depois que você tem uma base sólida de conhecimento, fica muito mais fácil aprender a investir e viver com estabilidade financeira.

A sensação de sair da ignorância e enxergar todo um caminho a sua frente é indescritível.

Sabia que dificilmente seria novamente enganado e persuadido a investir em produtos financeiros de qualidade duvidosa.

A Boa Notícia…

Boa NotíciaA boa notícia para você é a seguinte: eu não apenas descobri as melhores aplicações financeiras para investir meu dinheiro…

Eu descobri uma estratégia, passo-a-passo, para alcançar meus maiores objetivos financeiros sem comprometer meu planejamento para aposentadoria.

E vou compartilhar isso com você nessa série de artigos.

Lembre-se, apesar do meu sucesso atualmente, eu não sou diferente de você…

Sou apenas um cara que descobriu as aplicações financeiras corretas e uma estratégia que realmente funciona.

Esta é uma estratégia que permite que pessoas como nós experimentem a tranquilidade financeira, alcancem seus maiores objetivos financeiros e ainda possam planejar a aposentadoria que sempre sonharam.

Este é a mesma estratégia que me deu uma base sólida para largar um seguro e bem remunerado cargo público e me dedicar exclusivamente a trabalhar apenas com o que me dá prazer…

E é a estratégia que compartilharei com você para que você possa finalmente alcançar os resultados que deseja também.

Vamos então às dicas que prometi.

Dica #1: Evite a Caderneta de Poupança

Evite a Caderneta de PoupançaJá falei sobre este assunto algumas vezes aqui no Quero Ficar Rico, mas infelizmente muitas pessoas ainda pensam que a caderneta de poupança é um bom investimento, apenas porque não sofre incidência do imposto de renda.

Pura balela…

Para você ter uma ideia, a caderneta de poupança rende aproximadamente 0,5% ao mês ou 6,17% ao ano + TR. Isso dá, nos últimos 12 meses (Abril/2015 a Março/2016), 7,99% ao ano.

Apenas nos últimos 12 meses (Abril/2015 a Março/2016), o Tesouro Selic rendeu 13,87% ao ano.

Não sei se você sabe, mas o Tesouro Selic (antes chamado de LFT) é o título público mais conservador do mercado.

Em outras palavras, via de regra, é o título com menor rentabilidade no Tesouro Direto.

Ainda assim, 13,87% ao ano não é muito melhor que 7,99% ao ano?

Mesmo sofrendo incidência do imposto de renda, ainda assim a rentabilidade líquida é muito superior à caderneta de poupança.

Ainda em dúvida?

Então vamos às contas:

A menor alíquota do imposto de renda é 15% (para investimentos superiores a 24 meses). E a maior é 22,5% (para investimentos por menos de seis meses).

Se eu descontar 15% sobre rentabilidade do Tesouro Selic, ainda assim teria uma rentabilidade líquida de 11,79% ao ano.

Isso significa uma rentabilidade 47,6% superior à caderneta de poupança. Quase 50% a mais que a poupança, com a mesma segurança.

Mesmo que o desconto fosse sobre a maior alíquota (22,5%), ainda assim a rentabilidade líquida seria de 10,75% ao ano.

Mais: estamos no momento excelente do mercado, onde vários títulos estão com taxas superiores a 14% ao ano.

E, ao contrário do que muitos pensam, é muito simples investir no Tesouro Direto, seus custos são baixíssimos e é possível começar com apenas R$ 30!

Você ainda vai permanecer na poupança?

Dica #2: Evite Planos de Previdência Privada

Evite Planos de Previdência PrivadaUm dos maiores mitos existentes no mercado financeiro é que planos de previdência privada são uma boa alternativa de investimento para a aposentadoria.

Eles, em sua grande maioria, são vantajosos apenas para os bancos e seguradoras que os oferecem.

Uma das maiores vantagens divulgadas sobre o investimento em PGBL é o “benefício fiscal” em relação ao Imposto de Renda.

O que poucos sabem, entretanto, é que você não tem uma isenção fiscal, mas apenas um diferimento fiscal.

Além disso, eles sofrem incidência de diversas taxas:

  • Taxa de administração;
  • Taxa de carregamento (em alguns casos);
  • Taxa de saída (em alguns casos).

Quando comparamos o investimento em títulos públicos com um plano de previdência privada conservador, o segundo costuma perder “feio” em termos de rentabilidade.

Por quê?

Justamente por conta dessas taxas cobradas, que simplesmente subtraem quase toda a rentabilidade que deveria ser sua.

Não vou entrar em detalhes porque já escrevi um artigo que explica por que você não deve investir em planos de previdência privada.

Mas, se você quer planejar sua aposentadoria para aproveitá-la da melhor maneira, você deve evitar planos de previdência privada a qualquer custo.

Vamos continuar isso…

Já me alonguei muito neste artigo, então vou parar por aqui.

No próximo artigo, vou responder a maior dúvida que recebo sobre o Tesouro Direto e também explicar vários mitos erroneamente atribuídos a este excelente investimento.

Aqui está o link para o segundo artigo dessa série:

A Surpreendente Verdade Que Nunca Contaram a Você Sobre o Tesouro Direto

Agora eu tenho uma pergunta para você…

Você já se sentiu enganado por alguma recomendação de investimentos que recebeu?

Como você se sentiu ao descobrir que a caderneta de poupança e os planos de previdência privada são péssimas aplicações financeiras?

Deixe um comentário e compartilhe sua opinião.

Quero muito saber como você reagiu ao descobrir essas verdades.

Até a próxima!

Imagens de shutterstock.com.

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Conquistou a independência financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

[Grátis]
[Grátis]