Qualidade de vida e educação financeira

106 Flares Facebook 55 Twitter 44 Google+ 3 106 Flares ×

Quando falamos em qualidade de vida, cada um provavelmente pensará algo diferente, de acordo com o que dão valor. É comum ouvir que qualidade de vida significa ter muito dinheiro, viajar pelo mundo inteiro, morar numa casa bacana com ótima localização ou ter tempo livre.

Já quando colocamos educação financeira em pauta, alguns podem interpretar como controlar os gastos, saber investir, não se endividar ou o caminho para a independência financeira. Nenhuma dessas interpretações estariam erradas, mas isoladamente estariam incompletas.

O intuito deste artigo é discutir o que é qualidade de vida, o que é educação financeira, como esses dois importantíssimos conceitos se relacionam e como são fortes quando utilizados em conjunto.

O que é qualidade de vida?

Ter qualidade de vida significa conseguir aproveitar seu tempo da melhor maneira possível, tentando sempre estar próximo às pessoas que realmente são importantes para você. Vamos imaginar algumas situações e tentar classificá-las.

Um empresário de sucesso possui um apartamento de R$ 1,5 milhão, uma casa de praia de R$ 800 mil, 2 carros de 150 mil cada e um barco de R$ 400 mil. Ele tem seu próprio negócio, trabalha no mínimo 14 horas por dia, fica “pendurado” no celular mesmo estando em casa e não sabe o significado dos termos “final de semana” e “férias”. Não deve ser fácil perceber que ele tem muito dinheiro. Mas será que tem qualidade de vida?

Nosso segundo personagem fictício mora num ótimo apartamento alugado (pago com rendimento dos investimentos), dois carros médios (comprados semi-novos por um bom preço) e nada mais. Ele também tem seu negócio, mas trabalha religiosamente oito horas por dia, tem os finais de semana livres (sempre fazendo uma ou outra ligação) e faz questão de fazer anualmente uma grande viagem, aproveitando seus 30 dias de férias junto com a esposa e filhos. E agora, será que esse teria qualidade de vida? Não respondam agora!

O que é educação financeira?

Educação financeira é composta por tudo que já escrevi no começo do texto mais algumas coisas. Em poucas palavras, é saber lidar com o dinheiro, para administrá-lo de forma que ele trabalhe para você e não o contrário. Tem ainda como principal objetivo atingir a independência financeira. Escrevi o artigo A importância da Educação Financeira, o qual recomendo a leitura.

Vamos agora analisar a situação dos nossos empresários do tópico anterior. Para quem acompanha o blog e já leu o artigo Quanto custa ficar rico?, certamente percebeu que o primeiro caso é justamente o exemplo dado por Paulo Portinho.

Como já foi mostrado no artigo citado, o primeiro empresario precisaria de, no mínimo, R$ 300 mil por ano só para manter seu patrimônio! Ou seja, ele precisaria de uma renda mensal de R$ 25 mil só para “pagar as contas”. Certamente se o negócio desandasse, ele estaria com um baita problema nas mãos.

Já o segundo empresário praticamente não tinha passivos relevantes. Apesar de não ter um patrimônio avaliado em R$ 3 milhões, possuia entre entre apartamentos de baixa renda e investimentos financeiros, que rendiam aproximadamente R$ 10 mil por mês. Isso independente da renda obtida através do seu negócio. Continuem pensando…

Qual a relação entre qualidade de vida e educação financeira?

À princípio, essa relação não é uma regra. Você deve conhecer pessoas que aparentam ter ótima qualidade de vida, mas que não tem a mínima noção de dinheiro. O contrário também não é difícil de encontrar, pois existem várias pessoas que administram seus patrimônios de forma extraordinária, mas não têm tempo para nada.

Mas o grande “pulo do gato” está em aproveitar os resultados de um (educação financeira) para ficar cada vez mais próximo do outro (qualidade de vida). Enquanto o primeiro empresário está cada vez mais preso ao trabalho, por aumentar seu patrimônio com bens que só geram despesas e necessitar continuamente dos lucros advindos do seu negócio, o segundo está progressivamente aumentando seu patrimônio com bens que geram primordialmente receitas. Trocando em miúdos, o primeiro está cada vez mais preso enquanto o segundo está caminhando para a liberdade, através da independência financeira.

O que é ser rico?

A primeira coisa que cada um deve fazer é se perguntar “O que eu considero ser rico?“. E pensar durante um bom tempo sobre essa resposta. Será que ser rico é apenas atingir uma certa quantia de dinheiro ou um determinado salário? Ou é ter um carro do ano caríssimo, casa de praia, casa de campo, outros carros, entre outras coisas?

Li há alguns dias um excelente artigo escrito por Conrado Navarro, do Dinheirama. O blog é muito bom e o artigo Riqueza: ser rico sem ser milionário ou pensar em dinheiro é leitura obrigatória.

Minha opinião sobre riqueza (muito parecida com a do Navarro) é viver com qualidade de vida e acumular paulatinamente um patrimônio que gere rendimentos cada vez maiores para que eu dependa cada vez menos da renda obtida através do meu trabalho. Fazendo isso e tentando manter o padrão de vida atual, atingirei meu objetivo de “ficar rico” em pouco tempo.

O que é ser rico para você? O que você considera viver com qualidade? Deixe um comentário e participe dessa discussão!

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Atingiu a liberdade financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

  • Paulo Koyama

    Olá Rafael,

    Realmente pouquíssimas pessoas têm essa percepção sobre o que é ser rico, a maioria das pessoas que conheço e que se encontram em um patamar um pouco mais elevado, mensuram tudo apenas pelas posses.

    Compartilho a mesma visão, porém como ainda sou novo acabo aceitando alguns “sacrifícios” extras para poder levantar recursos para investir mais, porém sempre com o objetivo de depender cada vez menos da renda mensal do meu trabalho. Apenas para exemplificar, o dinheiro a mais proveniente da minha última promoção foi 100% destinado a investimentos, apesar do aumento, fiz questão de manter meu padrão de vida e investir esse dinheiro a mais.

    Ultimamente também venho me empenhando em auxiliar parentes e amigos próximos a refletirem sobre o assunto.

    Um grande abraço e parabéns por mais um ótimo artigo.

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Olá Paulo!

      Agradeço pelo elogio ao artigo e aproveito para te parabenizar pelas atitudes tomadas, não apenas relacionadas às suas finanças mas também em procurar ajudar parentes e amigos.

      Também sou totalmente a favor de sacrifícios maiores enquanto somos jovens e temos possibilidade de investir um pouco mais. Obviamente não podemos nem devemos nos privar de tudo, mas quanto mais pouparmos agora, menos precisaremos mais na frente. E se o padrão de vida for mantido, melhor ainda!

      Abração e valeu pela ótima contribuição!

  • Anderson

    olá Rafael
    Também compartilho dessa opinião, já tinha lido o post no Conrado (na minha opinião um dos melhores dele), há um tempo atrás até escrevi um artigo sobre o assunto…
    Mudando de saco pra mala, recebi por e-mail um artigo do Max Gehringer posicionando-se totalmente contra a teoria da acumulação de riqueza para a estabilidade financeira, confesso que não esperava essa opinião dele….
    abs

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Concordo contigo sobre o post do Conrado. Apesar de ler sempre e gostar de muitos, esse também é meu preferido.

      Quanto ao Max Gehringer, não tive acesso a essa teoria e confesso que fiquei curioso. Se você puder encaminhar para o e-mail do blog (contato[arroba]queroficarrico.com), agradeceria bastante.

      Abração e valeu pela participação!

      • Anderson

        lhe encaminhei o que encontrei na net pois o que recebi por e-mail era um pouco mais extenso mas acabei apagando, acho que ele foi meio radical no posicionamento levando a interpretação errônea da maioria das pessoas.

        • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

          Obrigado, Anderson! Vou dar uma lida e tentar compreender o ponto de vista dele.

          Abração!

        • Bruno Pimenta

          Anderson, se não for incômodo, poderia me mandar esse texto também? (brunofpimenta[arroba]gmail.com)

          Abrações,

  • Bruno Pimenta

    Conheci o blog há apenas duas semanas, mas ainda não tinha comentado.
    Ótimo texto, aliás, os que li aqui são ótimos. Estou entrando no mundo dos investimentos agora e qualquer referência significativa, como tem sido esse blog, é de grande ajuda.

    Rafael, se valhe a sujestão, poste esse texto do Max com suas análises sobre o ponto de vista dele. Seria legal confrontar a idéia de uma personalidade como ele e acho que faria a galera que acessa o blog pensar no assunto.

    Abrações,

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Como comentei abaixo, sugestão mais do que aceita! O artigo será publicado amanhã. Entrem e confiram!

      Abração!

  • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

    Anderson,

    Gostei tanto da sugestão que resolvi escrever um artigo rebatendo o texto lido pelo Max Gehringer. Será publicado amanhã.

    Valeu mesmo!

    Abração!

  • Luis Felipe Mariz

    Ser rico, na minha opinião, é deter tanto conhecimento, agilidades e funcionalidades (ser exclusivo, excelente, sincero, honesto e especial) que as pessoas (familia, trabalho etc…) sempre irão retornar, com amor (familia), com amizade (familia e trabalho), ou com dinheiro (trabalho), se não com tudo isso de uma vez (existe amor entre funcionário e empregador -nao é só $$-, acredite!! rsrsrs).

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Boa definição.

      Abraço!

  • ARTUR JUNIOR

    GOSTEI E QUERIA SABER MAIS SOBRE VCS AGUARDO COM A CERTEZA QUE VOU SER ATENDIDO POR VCS OBG .

  • Douglas Henrique

    Ser rico é deixar meu dinheiro trabalhando para mim enquanto eu aproveito a vida!

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Concordo contigo!

      Abraço!

  • Kelly

    Olá! Gostei muito da matéria!

    Do que me adiantaria ter mto dinheiro e não ter tempo, ou saúde, para aproveitá-lo?

    Parabéns!

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Obrigado, Kelly.

      Abraço!

  • Viviane

    Acredito que todos nos temos mais ou menos as mesmas necessidades e boa parte dessas necessidades são supridas com dinheiro portanto é fundamental ter o dinheiro,mais se temos o dinheiro e não podemos desfrutar dessas coisas fica tudo meio confuso.O importante sempre é a dose . Acredito que sabendo dosa tudo cai muito bem!

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Tudo se baseia em saber equilibrar as coisas. Dinheiro demais e tempo livre de menos é ruim. Tempo livre demais e dinheiro de menos também.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Adalberto Cunha

    O dificil é colocar tudo que aprendemos aqui na prática, mas ainda chego lá.
    Muito bom o artigo, parabéns.

    • http://www.queroficarrico.com.br Rafael Seabra

      É difícil, mas está longe de ser impossível.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Edu Erick

    Olá Rafael e demais amigos do blog,
    Primeiro comentário que posto e te parabenizo pelo blog! É, em demasiado, útil e bem objetivo. Agora, no meu caso, não sou rico e nem possuo bem(ns) que me gerem gastos, mas também, renda. Estou iniciando uma renda extra numa empresa fabricante de perfumes, pelo método do marketing de rede. Achei que esta é uma das formas para se construir minha independência financeira sem dispor de capital e tempo necessário, inclusive, foi uma das dicas citadas por Robert Kiyosaki em um de seus best sellers.
    Forte abraço à todos!

    • http://www.queroficarrico.com.br Rafael Seabra

      Muito obrigado, Edu.

      Existem duas formas de acelerar o alcance da independência financeira: ganhando mais ou gastando menos. Ter uma renda extra é excelente por isso.

      Abraço e sucesso nesse empreendimento!

  • Cleristonfabio

    O QUE É SER RICO?

    Ser RICO para mim é…
    Pagar todas as contas em dias,
    Ter uma boa casa,
    Ter um bom carro, e trocar sempre que necessário,
    Ter uma boa moto, e trocar sempre que necessário,
    Ter um barco, para brincar com a família aos domingos no LAGO,
    Ganhar no mínimo R$ 5.000,00 por mês,
    Ter um bom dinheiro guardado na poupança,
    Viajar 02 vezes por ano com a família, sempre para lugares diferentes,
    Ter o fim de semana livre com a família,
    Trabalhar de Segunda a Sexta 6 horas por dia,
    Fazer o que gosto, o que me dar prazer,
    Ter uma renda de no mínimo R$ 2.000,00 em investimentos,
    Comer bem,
    Dormir bem,
    Vestir bem,
    Viver bem,

    Praticamente isso é SER RICO PRA MIM!!!

    Um grande abraço e parabéns por mais um ótimo artigo Rafael,
    estou acompanhando timidamente os seu artigos.

    • http://www.queroficarrico.com.br Rafael Seabra

      Agradeço pela visita e participação.

      Abraço!

  • Anaschmeing

    Eu acredito que ser rico é ter uma renda todo mês que dê para minha sobrevivência cm dignidade………….E eu pretendo tê-la.

  • Vanuza

    Ser rico pra mim é ter saúde,principalmente nesse pais onde a saúde é tão precária essa é a melhor riqueza que alguém pode ter !!

    • http://www.queroficarrico.com.br Rafael Seabra

      É verdade, Vanuza.

      Abraço e valeu pela participação!

  • Atayta Bruna

    Olá,
    Conheci seu site há apenas 1 semana, mas estou gostando do que estou lendo por aqui…Seus artigos são bastante interessantes, e gostei especialmente deste, compartilho da mesma opinião.
    Continuarei acompanhando seu trabalho.
    Abraço!

    • http://www.queroficarrico.com.br Rafael Seabra

      Muito obrigado.

      Seja bem-vinda :)

      Abraço!