Entenda o cálculo para aposentadoria pelo INSS

47 Flares Facebook 14 Twitter 22 Google+ 1 47 Flares ×

Entenda o cálculo para aposentadoria pelo INSSRecebemos mensalmente centenas de dúvidas sobre aposentadoria pelo INSS, principalmente sobre como é feito o cálculo para aposentadoria. A grande preocupação para quem vai se aposentar por tempo de contribuição é o fator previdenciário.

O fator previdenciário é utilizado no cálculo da aposentadoria por tempo de contribuição para evitar que as pessoas se aposentem muito cedo. A explicação para isso é simples: quanto mais cedo você se aposentar, mais tempo receberá a aposentadoria. Como os cofres do INSS já não andam muito bem, essa foi uma alternativa criada pelo governo para diminuir os gastos de uma maneira até certo ponto justa, apesar de muitos discordarem.

Fator previdenciário só serve para reduzir meu benefício?

O que poucos sabem é que o fator previdenciário também pode beneficiá-lo. Isso mesmo! Caso você se aposente, por exemplo, com 65 anos de idade e 35 anos de contribuição, seu benefício será aumentado em 13%, pois o fator previdenciário corresponderá aproximadamente a 1,13. Quanto mais tarde você se aposentar e mais tempo contribuir, maior será o fator previdenciário e, consequentemente, sua aposentadoria.

Como é feito o cálculo para aposentadoria?

Para calcular o valor do benefício, primeiro é preciso calcular o salário de benefício, que corresponde à média aritmética simples dos 80% maiores salários de contribuição, corrigidos monetariamente desde julho de 1994. Com uma simples visita aos postos de atendimento da previdência social, é possível saber esse valor.

Calculado o salário-base para o cálculo do benefício, existem dois fatores para calcular o valor do benefício. No caso da aposentadoria por idade, o cálculo é bem simples. O valor do benefício equivale a um percentual do salário de benefício. Esse percentual é igual à soma de 70% mais 1% para cada ano de contribuição, até o limite de 100%. Parece complicado, mas é simples: quem contribuiu durante 30 anos ou mais receberá 100% do salário de benefício como aposentadoria, pois 70% + 30% = 100%. Mas se a pessoa atingiu a idade para se aposentar antes de completar 30 anos de contribuição, seu salário de benefício será reduzido.

Já no caso da aposentadoria por tempo de contribuição, entra em ação o polêmico fator previdenciário, que expliquei no começo do texto. Depois de calculado o salário-base, multiplica-se esse valor pelo fator previdenciário e obtem-se o valor da aposentadoria. Para baixar a tabela atualizada do fator previdenciário no site da Previdência Social, clique AQUI e acesse o link “Veja tabela do fator previdenciário”. Também existe a opção de simular o valor do benefício.

Parece pouco? Infelizmente é mesmo!

Muitas pessoas sentem muito o valor da aposentadoria justamente por ter se acostumado a receber mais quando estava na ativa. Além disso, essa redução de renda vem acompanhada de um aumento em certas despesas, como plano de saúde e medicamentos.

Discussões em torno dos motivos para o aparente desequilíbrio nas contas do INSS não faltam: desigualdade entre o número de contribuintes e a quantidade de aposentados e pensionistas, má administração de recursos, diferenças brutais entre as aposentadorias dos setores público e privado, reajustes de salário mínimo e assim por diante. De qualquer maneira, o melhor é não depender exclusivamente da Previdência Social.

Por esse motivo é importante se preocupar em complementar sua aposentadoria. Isso pode ser feito através de previdência privada, títulos públicos ou outras modalidades de investimentos. O certo é que não dá para contar apenas com o INSS.

Está satisfeito com o valor da sua aposentadoria? O que tem feito para complementá-la? Compartilhe sua experiência conosco!

Fonte: Portal EXAME

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Atingiu a liberdade financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

  • Rosana

    O maior valor pago ao setor privado pelo INSS é vergonhoso…
    Eu só pago mensalmente pois sou obrigada mas se pudesse optar, com certeza, investiria meu dinheiro de forma decente.

  • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

    Pois é! Por isso que é importante termos alternativas, já que somos obrigados a pagar e o valor do benefício será, muito provavelmente, insuficiente para a grande maioria. Contar apenas com a aposentadoria do INSS é um risco muito grande.

    Abraço e valeu pela participação!

  • Igor Mesquita

    Rafael, mesmo após este cálculo o benefício pago a título de aposentadoria ainda está limitado a um teto pelo INSS?

  • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

    Igor,

    Sim. O teto atualmente está em R$ 3.467,40. Caso a contribuição já esteja limitada ao teto, basta que o contribuinte atinja o fator previdenciário igual a 1. Trabalhar a mais que isso seria desperdício.

    Essa condição de atingir um fator previdenciário maior que 1 vale apenas para quem contribui abaixo do teto, pois é uma oportunidade de aumentar o benefício.

    Abraço e valeu pela participação!

  • Ricardo

    Rafael, existe uma tabela de reajuste por valor. Nao me lembro onde q eu li, mas tirei a conclusao q com o passar do tempo a tendencia é q os valores se aproximem, pois quem mais é menos reajustado anualmente do q quem ganha menos.

    De qq forma, depender disso é o fim, eu sou autonomo e contribuo com o minimo apenas para contar o tempo, pq nao sei o dia de amanha. Mas trabalho com MMN para alavancar uma grana, e separo no minimo 10% da minha renda para investimentos.

    Parabens pelo seu blog..

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Olá Ricardo!

      Gosto muito dessa estratégia. Contribuir com o mínimo apenas para garantir a assistência social (muitos pensam que o INSS é apenas previdência) e aplicar o restante num plano de previdência complementar.

      Aproveito para recomendar a leitura do artigo “A importância de um plano de aposentadoria complementar“.

      Abração!

  • Márcia

    Gostaria de saber quanto devo contribuir para ter uma aposentadoria decente, hoje contribuo pela base de R$ 1.500,00 recolho 20% ou seja R$ 300,00 por mês recolho no código 1406.

  • Márcia

    Gostaria de saber quanto devo contribuir para ter uma aposentadoria decente, hoje contribuo pela base de R$ 1.500,00 recolho 20% ou seja R$ 300,00 por mês recolho no código 1406, há 5 anos, tenho 21 anos e 8 meses de contribuição, faltam 8 anos e 4 meses para minha aposentadoria integral e tenho 39 anos. Agradeço se puder esclarecer minhas dúvidas. Obrigada.

    • http://twitter.com/SeabraRafael Rafael Seabra

      Márcia,

      Minha sugestão é que você continue contribuindo com o valor atual, até para não prejudicar o que já investiu até agora. O restante poderia ser utilizado numa previdência complementar.

      Recomendo a leitura do artigo “A importância de um plano de aposentadoria complementar“.

      Abração!

  • Wendell

    Rafael, bom dia!

    Onde encontro a fundamentação legal para saber o tempo necessário de contribuição para quem se aposentou no ano de 2006? Desde de já agradeço sua atenção e parabéns pelo site!!!

  • savio

    como e o calculo da aposentadoria por invalides ?

  • Jaime Marcolino

    Comecei a trabalhar com carteira assinada no ano de 1971, porem tenho apenas 12 anos de Contribuição. Farei 60 anos agora em agosto de 2011, tenho direito a aposentadoria a partir de agosto/2011?
    Grato

  • Airton Paulo Ribeiro

    Rafael,meu caso é meio atipico, é o seguinte trabalahei como servidor p’
    ublico estadual concursado por aprox. 35 anos, já estava aposentado quando eu e mais dois colegas respondemos processo administrativo e fomos demitidos, estamos com recurso mais independente disso eu sei que posso me aposentar pelo inss, estou com 53 anos e contribui por mais ou menos 35 anos.
    pergunto? Eu éra policial, aposentadoria especial por risco de vida posso reverter a mais nmo inss nesse sentido. Ou melhor ainda, saberia me informar se constitucionalmente eu teria direito assegurado quanto a aposentadoria junto ao governo do estado do Paraná. Então Rafael o que me instrue a fazer, ou consultar alguem.
    To querendo solicitar a aposentadoria junto ao inss, ta difícil a situação sem dinheiro. Vou aguardar a tua resposta antes de tomar qualquer atitude
    obrigado

  • Maria Teixeira

    Ola meu nome e Maria Teixeia, tenho a seguinte duvida:tenho 44 anos de idade e 21anos de contribuicao.Sera q posso solicitar aposentadoria proporcional?Agradeco

  • Claudia

    Olá Rafael, tudo bem? Bom gostaria que você me esclarecesse algumas dúvidas. Já tive carteira assinada por 2 anos e depois de um tempo eu comecei a pagar o INSS facultativo, de 11%. Parei de pagar quando passei num concurso público para professora do Estado do RJ, mas agora que pedi exoneração, gostaria de saber se esses 2 anos de servidora entram na minha aposentadoria do INSS, caso eu volte a pagá-lo. E como eu faço para pagar os 9% restantes do facultativo? Caso eu passe num outro concurso púbico agora, seja da esfera Estadual ou Federal, tudo o que paguei pelo INSS (carteira de trabalho e carnês de autônoma) e também o tempo (2 anos) que fui professora do Estado, podem ser juntados para a minha aposentadoria futura?

  • Prudencio Dias

    Olá Rafael.
    Gostaria que voce me esclarecesse algumas dúvidas:
    Eu me aposentei em julho de 1995 e meu colega de serviço em fevereiro de 1996.
    Contribuíamos pelo teto desde 1985, só que os índices de correção dos salários de contribuição dele são totalmente diferentes dos meus para o mesmo período e valor

  • Paul-546

    Muito bacana estas instruções, da para acordarmos e irmos a luta e buscarmos nossos objetivos pois o tempo passa muito rápido e so depois é que vemos o prejuízo.

    • http://www.queroficarrico.com.br Rafael Seabra

      Obrigado pelo depoimento.

      Abraço e boa sorte!

  • Jussara

    cara senho meu nome e jussara .e costaria de sabe se poço me aposenta proporcional,
    pois tenho 30 anos de contribuiçao e 54 de idade .
    como poderei -me aposentar
    me respona pela : jussarapinto20082008@hotmail.com

  • http://pulse.yahoo.com/_NRRZHTBMGLCFLH77KBWUYHMNPY Angela Maria

    Prezado Dr. Rafael,
    Eu gostei muito do artigo ! Estou já há algum tempo procurando uma orientacao para realizar de forma adequada o pagamento da previdencia e poder me aposentar da melhor maneira possível. Eu estou morando fora do Brasil há 8 anos. No Brasil, trabalhei durante cerca de 18 anos na área administrativa e sempre paguei 27,5% do meu salário à previdencia. Quando me mudei, continuei pagando só que como Autonoma. E como autonoma pagava um valor bem menor (por falta de informacao). Estive no Brasil recentemente, visitei uma agencia da previdencia mas, nao me deram a principal informacao que eu queria; Me informaram que eu tenho que pagar mais 4 anos e 8 meses para completar os 30 anos, mas, nao me falaram se eu devo aumentar o valor pago (hoje R$ 109,00) ou se posso continuar pagando esse valor mesmo (que é o mínimo). Eu quero receber como aposentada uns R$ 2.000,00 por mes e isso já seria pouco perto de tudo o que eu sempre contribui. Por isso pergunto se eu preciso aumentar nesses últimos 4 anos e 8 meses o valor da minha contribuicao mensal ou se posso continuar pagando os R$ 109,00 ? Por favor, peco sua orientacao e agradeco muito. Angela Maria (acaxiasdesouza@yahoo.com.br)

  • Elaineadvopen

    Boa tarde, Sr. Rafael. Tenho uma dúvida: a minha mãe trabalhou no serviço público de 1986 a 1991, recebendo 1 salário mínimo. Passou a contribuir para o INSS em 1991 com um salário mínimo. Salvo engano, restam 4 anos para a aposentadoria integral. Gostaria de saber se é possível pagar uma espécie de “indenização” ao INSS para que a minha mãe possa se aposentar pelo teto máximo, ou se ela poderia continuar contribuindo após os 4 anos que restam para aposentar-se como forma de obter tal teto. Por quanto tempo aproximadamente a minha mãe teria que contribuir para reverter a sua situação atual e conseguir se aposentar com o teto máximo?
    Muito Obrigada pela atenção,
    Elaine, do Rio de Janeiro.

  • Marcio Faria

    Uma dúvida em duas etapas: Me aposentando pelo INSS e mantendo meu vínculo empregatício com minha empresa as contribuições para INSS permanecem? Em caso positivo, no momento do término do vínculo empregatício é possível recalcular o benefício do INSS? Alguém sabe responder?

  • Oneida

    Meu nome é Oneida…Trabalhei dos 12 anos até os 18 anos no campo rural como agricultora…de 18 anos endiante trabalho de carteira assinada….desde 1978…parei por 10 anos….como faço para conseguir minha aposentadoria …tenho 24 anos de contribuição…já posso pedir minha aposentadoria ou não….

  • Melchiormoveis

    Vou fazer uma pergunta que para muitos aqui pode ser simples mas para mim é uma duvida. Tenho 34 anos estou recolhendo por 14 anos sem parar, se continuar assim. Recolhendo o mínimo com que idade vou me aposentar e qual valor do meu beneficio?

  • Roberto

    Dr. Rafael, estou perto de me aposentar por idade. Contribuí por 28 anos e alguns meses. Minha última contribuição foi em dezembro 1998. Neste caso, que tenho só 4 anos após 1994, a média será destes 4 anos ou será a média desses 4 anos dividida até o ano que me aposentar?

  • http://cagueiaqui.wordpress.com/ Artt Ruck

    Esse INSS é fogo!

  • Helenitasantana

    quero pagar o inss facultativo. para receber 2000,00 qdo me aposentar quanto devo pagar??

  • Iraci Kosby Corrêa

    Rafael, não sei se ainda estás respondendo ao tópico, mas vou tentar. Estou tentando desenvolver uma planilha fácil para as pessoas poderem lançar seus salários de contribuição e ao mesmo tempo saber o TEMPO de contribuição e o VALOR do benefício resultante. Mas estou enfrentando dificuldade na obtenção da sobre vida. Vou passar um exemplo prático: Minha esposa tem 46,6 anos e o ES dela no cálculo do fator é 32,6. Isso não fecha com a expectativa de vida atual. O que ocorre? Onde está a fórmula para calcular a sobre vida?