5 dicas sobre o que fazer com o 13º salário

Final de ano se aproximando e junto com ele vem também uma das coisas que a maioria dos brasileiros mais gosta. Se você pensou em nas festividades e dias sem trabalho, certamente não estaria errado. Mas o intuito desse artigo é discutir o que fazer (e também o que não fazer!) com seu décimo terceiro salário.

De uma forma geral, existem quatro frentes a serem “atacadas” pelo 13º: dívidas, gastos extras, poupança e compras/lazer. Com exceção das dívidas, que devem ser a prioridade máxima para usá-lo, as demais dependem do interesse e necessidade de cada um. Vamos saber um pouco mais sobre cada uma delas!

#1: O que fazer com o 13º?

Esse rendimento extra chega num momento bem propício para ser gasto, afinal temos pela frente as festividades de Natal e Ano Novo, sendo portanto sinônimo de compras. Entretanto o 13º só deve ser tratado como extra e gasto livremente se você tiver sido disciplinado durante o ano inteiro.

Estando com as contas em dia, nada mais justo que uma bela recompensa no final do ano. Assim sendo, deve-se determinar uma parte para as compras do final de ano, outra para merecidas férias com a família e é bom se preparar também para os gastos do começo do ano seguinte, tais como matrículas e materiais escolares, IPVA, seguro do carro, entre outros.

No entanto, caso você esteja no vermelho, o ideal é destiná-lo totalmente para o pagamento de dívidas. Por mais doloroso que isso possa parecer, sem dúvidas é o melhor para o bolso. As taxas de juros exorbitantes cobradas por cartões de crédito e cheques especiais transformam pequenas dívidas em grandes problemas e o ideal é quitá-las o quanto antes. E aprender a lição para não ser necessário comprometer o 13º salário do ano seguinte novamente com o pagamento de dívidas.

#2: O que não fazer?

Gastá-lo sem definição de prioridades. Ele só pode ser tratado como um “extra” se você estiver em dia consigo mesmo. Além disso, se você for casado(a) e tiver filhos, é bom reservar uma parte para janeiro, que geralmente apresenta maiores despesas por conta das férias escolares.

Outra coisa importante é não investi-lo totalmente. Apesar de soar estranho, eu acredito que rendimentos extras devem ser investidos em lazer e diversão, pelo menos uma parte. Se você foi disciplinado o ano inteiro, cumpriu todas as metas de investimento, seguiu seu orçamento à risca, nada mais justo que se dar ao luxo de alguns extravagâncias de fim de ano.

#3: Onde as pessoas geralmente erram

Não priorizam o pagamento de dívidas ou têm a falsa impressão que por receberem em dobro, podem gastar em dobro. Muitos se esquecem que esse período entre dezembro e janeiro são de maiores gastos e terminam comprometendo as férias e saúde financeira da família.

#4: Como saber se está gastando bem

É necessário definir o quanto antes objetivos financeiros, tanto de curto prazo (viagens, compra de bens de consumo, troca de automóvel) quanto de longo prazo (imóveis, casamento, aposentadoria complementar).

Feito isso, é necessário elaborar um orçamento e descobrir para onde seu dinheiro está indo e saber quanto você poderá poupar mensalmente. Com essas informações em mãos, separe todos os meses parte do seu capital para cada objetivo e acompanhe o progresso de cada conta.

Quando o 13º chegar, você pode definir que conta receberá um reforço extra, de acordo com suas prioridades. Se o primordial for a troca do carro, destine a maior parte para sua conta “carro”. Entretanto se a preferência for a viagem de férias, aloque o recurso extra na conta “viagem”.

Se você faz isso durante todo o ano, certamente saberá gastar/investir muito bem o 13º.

#5: Algumas dicas para investimento do 13º

Se, após todas as destinações desse dinheiro (pagamento de dívidas, lazer, compras), ainda sobrar algum dinheiro, por que não investi-lo? Os títulos públicos, ofertados pelo Tesouro Direto, apresentam boa rentabilidade e segurança para o investidor.

Com as perspectivas de alta da taxa básica de juros do país (Selic), alguns títulos estão sendo oferecidos com taxas de juros superiores a 12% ao ano. Considero uma ótima alternativa para investidores, pois esse investimento não possui taxa de administração (o que corroe a rentabilidade dos fundos de investimento) e você pode começar, em alguns casos, com apenas R$ 200,00.

Assine (é grátis)

Cadastre seu email e receba gratuitamente as atualizações do Quero Ficar Rico!


Conquistou a independência financeira e quer ajudar outras pessoas a alcançarem o mesmo objetivo. Continue lendo aqui!

  • Paulo Koyama

    Olá Rafael!

    Como trabalho como PJ não possuo 13º, já com isso em mente, separo mensalmente 1/12 avos do meu salário mensal e coloco na poupança. Matematicamente, ainda permaneço com mais dinheiro na mão do que quando era CLT.

    Para passar o final e o começo do ano com mais tranquilidade também divido minhas despesas anuais já previstas por 12 e guardo todo mês na poupança (IPVA, IPTU, Seguro, etc). Normalmente sempre tenho boas surpresas devido aos jurinhos no decorrer do ano.

    Também acho válido lembrar que não é necessário ter uma poupança para cada “conta”, essas contas são virtuais, eu por exemplo utilizo 3 poupanças:

    1- Conta da Liberdade Financeira (E fundo de emergência)2- Conta de despesas anuais e de longo prazo
    3- Conta de despesas de curto prazo (Cheques e cartão de crédito)

    Dentro da conta de despesas anuais e de longo prazo coloco todo dinheiro destinado a IPVA, IPTU, seguro, etc, apesar de estar tudo na mesma conta eu sei qual porcentagem é destinada a qual conta.

    Funciona muito bem, principalmente no longo prazo, você evita surpresas, passa o fim de ano tranquilo, e ainda recebe uns jurinhos.

    Parabéns por mais um ótimo post.

    Abraços!

    • Excelente estratégia, Paulo. Infelizmente ainda são poucos que atingiram esse nível de organização e disciplina. Espero que muitas outras pessoas sigam esse belíssimo exemplo.

      Agradeço pelos elogios ao artigo e aproveito para convidá-lo a ler as matérias que a ISTOÉ Dinheiro fez com a minha colaboração, também sobre o assunto “décimo terceiro”. Link: http://queroficarrico.com/blog/2010/12/02/istoe-dinheiro-em-novembro-de-2010/

      Abração e valeu pela participação!

  • Marcus

    Rafael,

    Bom, vou relatar uma coisa misturando um poquinho desse seu post com o ante-penultimo. Todos os anos eu estabeleço um orçamento pessoal do qual sempre segui corretamente e não passei graaaandes apertos , mesmo quando 70% do meu sálario era para pagar o meu maior investimento até hoje: Faculdade de Engenharia.

    Após o término da minha faculdade prometi para mim mesmo manter-me na empresa em que trabalhava por pelo menos cinco anos e manter um padrão de vida bom, sem extravagâncias nem mesquinharias. Aproveitei-me das condições que a empresa me proporcionou e dei o máximo que poderia.

    Em 2010 foi o primeiro orçamento que estabeleci para minha vida com objetivos concretos de guardar uma quantia de dinheiro (7 mil / ano). O meu desempenho em conquistar essa meta Rafael foi surpreendente até pra mim, mas isso pq consegui um desenvolvimento profissional não esperado para 2010.

    O que fiz foi prometer manter-me no mesmo padrão que estava de vida, e aproveitar todo este superavit profissional para poupar. Acho que minha idéia foi um sucesso.. rsrs.. Consegui quatro meses antes do esperado, guardar meu objetivo e hoje já tenho quase conquistado o montante que queria ao fim de 2011.

    Esse é um exercício que vicia demais… tudo o que faço hoje fico pensando economicamente e financeiramente.

    Faço uma “brincadeira” comigo mesmo que é traçar objetivos e metas como se minha vida fosse uma empresa que estivesse gerenciando e nessa “brincadeira” quando parei para olhar, tinha realizado exatamente todos os objetivos que queria até 2010 (desde 2008). Tracei algumas coisas até 2014 e algumas que tinha traçado em 2013, consegui obter agora.

    Meu 13º nesse ano, será dividido em poupança , gastos de fim de ano (natal, ano novo, etc) e contas à pagar e com isso conseguirei poupar praticamente 80% do meu sálario referente ao 12º mês trabalhado.

    Acho que essa metodologia que apliquei exigiu certos sacrificios, mas veja bem, tudo não passa de, além de gerir as finanças, tem de se gerir vossos prazos. Decida-se poupar semanalmente dinheiro que vc consegue visualizar onde e como pode chegar naqule montante. É um exercício viciante e prazeroso.

    Apesar de alguns sacrifícios, um ano dedicado à certos objetivos, pode possibilitar que no outro ano vc se divirta e assim por diante…. gerir finanças e prazos. Este é meu negócio…

    Abç
    Excelente blog, acompanho diariamente
    Marcus

    • Pois é, Marcus. Meu comportamento é muito parecido com o teu. E tenho certeza que todos os sacrifícios que foram feitos não te fizeram sentir que não estava vivendo ou coisa parecida.

      Acho que é possível viver e juntar dinheiro e nada melhor que um belo planejamento, seguido com muita disciplina, para permitir que seu décimo terceiro seja tão bem utilizado.

      Quando atingir os objetivos estabelecidos, permita-se algumas extravagâncias, para continuar te motivando a seguir seu plano. Se bem que, pelos teus argumentos, a própria superação dos objetivos já é algo extremamente motivante.

      Parabéns pela estratégia de sucesso!

      Abração!

  • Anderson

    tenho que confessar
    farei algo totalmente desaconselhável e fora dos meus princípios, algo que vai totalmente contra ao que recomendo a todos, gastarei TUDO na compra de uma cadela shih tzu, 1 ar condicionado e uma TV (sim nada de investimentos só gastos que irão gerar MAIS gastos mensais)!!!
    é o fim dos tempos crucifica-o crucifica-o !!! hehehehe

    • Paulo Koyama

      Poxa Anderson…

      Então vou confessar também! Eu comprarei um cão pastor alemão capa preta, com pedigree e tudo, o valor é bem elevado, e olha que nem é com meu 13º, é com a grana que guardei ao longo do ano.

      Mas de qualquer forma a amizade de um cão não tem preço, em tempos como os de hoje é difícil encontrar amizade e lealdade tão incorrúptiveis quanto a de um cão.

      Estou olhando o lado bom, o cachorro é caro e vai me trazer gastos, mas com ele eu ficarei mais feliz, e com isso investirei melhor, e terei melhores resultados, etc etc…

      hehehehe

      Ggrande abraço e sucesso!

      • Anderson

        rsrsrs gostei dessa “justificativa” para o gasto Paulo, eu já estava pensando em botar para reproduzir e transformar uma despesa em investimento mas a patroa cortou meu barato hehehe Boa sorte com o dog e bom final de semana a todos.
        ps. os post estão cada vez melhor, não é fácil manter um nível tão bom com postagens diárias, parabéns Rafael

        • Valeu, Anderson!

          Espero continuar correspondendo à altura.

          Abraço!

  • Anderson oliveira

    Pois bem, antes de tudo tenho que agradecer a Deus pela minha saúde e depois pela minha vida.Agora estou de férias e como todo homem eu gosto de tomar minha cerveja e quase todos os dias tomo uma cerveja. Fiz um investimento o ano todo e agora estou com R$ 11000,00 na minha conta poupança e no final do ano que vem quero comprar um carro novo e pagá-lo a vista .Esse mês já paguei todas as minhas contas e quero esbanjar um pouco, não gastar mais do que eu posso mas viver um fim de ano feliz. Estou com a idéia de investir esse meu dinheiro no tesouro direto visto que com a inflação em alta poupança já era. Tenho lido alguns livros sobre bolsa de valores e no próximo ano quero começar a investir. No mais eu acho que devemos poupar nosso dinheiro,traçar metas mas nunca deixar de sair e divertir eu acho que com um bom planejamento se consegue de tudo. Muito obrigado.

  • Quando conseguimos manter nossas contas em dia e nos planejamos para fazer gastos maiores, não há problema em fazer algumas extravagâncias. O importante é considerar o aumento nas despesas que essas aquisições trarão, para não ter problemas.

    Abração e parabéns pelas aquisições!

  • Marjorie Martins

    Olá Rafael , recebo um salário razoável e tenho uma quantia de 14.000 guardada em minha conta porém gostaria de investir para aumentar esse valor, porém não sei bem onde, gostaria que me orientasse quanto uma forma segura e como fazer. Sei que não guardo mais dinheiro mensalmente porque fico desanimada em ver o dinheiro parado no bancosem rendimento nenhum e acabo gastando. Grata

  • Douglas Henrique

    Apenas uma correção. Há taxas de administração para investimentos em títulos públicos que são cobradas pela grande maioria dos agentes de custódia, exceto pelas instituições do BANIF, PAX, Socopa e Spinelli. E ainda há a taxa de 0,1% ao ano da taxa da CBLC.

    • Seu comentário é bem pertinente, mas só o fato de existir corretoras que não cobram taxa de administração já mostra a possibilidade de investir sem taxa de administração.

      O ideal é sem cliente de uma dessas corretoras que você listou, pois o ganho financeiro é considerável.

      Abraço!

  • Hudson Andrade

    Rafael estou afim de investir, neste artigo vc fala sobre como poupar, eu até hoje, muito gastei, mas quero começar a guardar dinheiro e multiplica-lo. Bem, Mercado de acões éuma boa? Se não, por onde devo começar?O que devo fazer ou saber p/ começar a investir?

    Muito obrigado!!!!!
    Hudson Andrade